A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

05/01/2016 17:18

Um dia depois de disparada, dólar cai e volta a fechar abaixo de R$ 4

Wellton Máximo, da Agência Brasil

Um dia depois de disparar, a moeda norte-americana caiu e voltou a fechar abaixo de R$ 4. O dólar comercial encerrou esta terça-feira (5) vendido a R$ 3,993, com queda de R$ 0,041 (-1,01%). A bolsa de valores interrompeu uma sequência de quatro quedas e fechou com pequena alta.

Veja Mais
Greve dos bancários chega ao 19º dia com 144 agências sem atendimento
FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano

O dólar comercial chegou a abrir em alta. Na máxima do dia, por volta das 9h10, chegou a ser vendido acima de R$ 4,05. A cotação, no entanto, caiu nas horas seguintes. Por volta das 13h30, a moeda voltou a subir, mas por poucos minutos. A divisa retomou a queda até fechar abaixo de R$ 4.

Na bolsa, o dia foi de recuperação. O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou o dia em 42.335 pontos, com alta de 0,46%. Mesmo assim, o indicador não conseguiu repor a perda das quatro últimas sessões. Em 23 de dezembro, antes de iniciar a sequência de quedas, o Ibovespa estava acima de 44 mil pontos.

Ontem, o dólar ultrapassou R$ 4 e a bolsa fechou no menor nível em sete anos em meio a preocupações com a economia chinesa. Após a divulgação da informação sobre a queda da produção industrial na China pelo décimo mês consecutivo, em dezembro, a Bolsa de Valores do país despencou. A Bolsa de Xangai, principal mercado acionário da China, caiu 7% ontem. Hoje, o índice Shanghai Composite chegou a abrir em queda de 5%, mas recuperou-se até encerrar o dia com pequeno recuo de 0,26%.

A desaceleração da China tem fortes efeitos sobre países exportadores de commodities (bens primários com cotação internacional), como o Brasil. Isso porque a segunda maior economia do planeta é grande consumidora de matérias-primas como ferro e petróleo e de produtos agrícolas como soja. A diminuição do crescimento da economia chinesa se reflete em redução de preços das commodities. Com exportações mais baratas, menos dólares entram no país, empurrando para cima a cotação da moeda norte-americana.

FCO amplia acesso para empresas que faturam até R$ 16 milhões por ano
Foi aprovado nesta semana pelo Ceif (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis) do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) ...
Dólar comercial fecha a semana em queda e cotado a R$ 3,24
Após duas altas seguidas do dólar comercial durante a semana, a moeda norte-americana fechou nesta sexta-feira (23) cotado a R$ 3,247 na venda e com ...
Desemprego desacelara, e MS cria mais 1.077 vagas de trabalho em agosto
Mato Grosso do Sul abriu 1.077 empregos formais a mais no mês de agosto -equivalentes ao acréscimo de 0,21% -, em relação ao estoque de assalariados ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions