A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

10/08/2014 12:11

Venda e fabricação de motocicletas despencam na Capital e no País

Luciana Brazil
As vendas de moto estão despencando no país. (Foto: Marcos Ermínio)As vendas de moto estão despencando no país. (Foto: Marcos Ermínio)

As motocicletas parecem ocupar cada vez mais as ruas de Campo Grande, mas os dados mostram que as vendas e, inclusive, a fabricação, desaceleram em todo País. De acordo com o número de emplacamentos feitos na Capital, a retração é evidente. Em junho de 2013, foram emplacadas 1.971 motocicletas, já no mesmo período deste ano, foram 1.653 motos, uma queda de 16,1%, conforme a Fenabrave /MS (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores de Mato Grosso do Sul). A restrição ao crédito e o fim das facilidades de aquisição, como a compra do veículo sem entrada, fizeram a procura por motos diminuir vertiginosamente.

Veja Mais
Bancários entram no 25º dia de greve sem previsão de retorno ao trabalho
Com maior carga tributária do mundo, remédios consomem renda dos idosos

Nas concessionárias, o cenário reflete no bolso dos vendedores que, além do salário, ganham comissão com os veículos vendidos. Segundo Jeferson Aníbal da Silva Marques, 27 anos, no fim do mês o prejuízo chega a 40% no bolso. “As vendas diminuíram muito e isso reflete no bolso. Para atrair o cliente, a loja tem feito promoções, consórcios e dá outras facilidades como parcelamento no cartão de crédito. E hoje, alguns bancos fazem até crediário no cartão de crédito, o que facilita e ajuda a trazer o cliente de volta”, pontuou ele.

Conforme a Fenabrave, a queda também foi expressiva na comparação entre maio e junho deste ano, quando a diminuição nas vendas foi de 9,57%. Em maio deste ano 1.8/28 motos foram emplacadas na Capital, já em junho, o numero reduziu para 1.653 motocicleta.

“A inadimplência fez com que muitas empresas começassem a restringir as facilidades como a compra sem entrada e com isso muita gente deixa de comprar porque não tem o dinheiro. Estamos vendendo 30% a menos”, garantiu Jeferson.

Dados do Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclonetas, Motonetas, Bicicletas e Similares), apontam que no primeiro semestre foram fabricadas no país 769.613 mil motos. No mesmo período do ano passado, esse número era de 839.945 mil motocicletas, uma redução de 8,4%.

De acordo com o presidente da Fenabrave MS, Roberto Mosena, a atual economia do país, as restrições de crédito, com exigências para refinanciamento, e o fim das facilidades de compra, refletem no cenário atual. "Há dois anos, a venda de motos vem decrescendo no país e agora até estabilizou um pouco. A retração na economia é um dos fatores que influenciam o mercado de comercialização", frisa.

O imprevisível rumo que a economia irá tomar nos próximos meses dificultam qualquer projeção sobre as vendas de motocicletas, analisa Roberto. "É difícil dizer o que irá acontecer a partir de agora". 

 

Após duas quedas seguidas, dólar tem alta de 1,05% e fecha a R$ 3,25
Cotado a R$ 3,256 na venda, após dois dias seguidos de baixa, o dólar comercial fechou esta quinta-feira (29) com alta de 1,05%. Com isso, a moeda no...
Índice sobe 6% e Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas
Campo Grande tem 177 mil pessoas endividadas, sendo que 13% não terão condições de pagar suas contas. O índice medido pelo IPF/MS (Instituto de Pesqu...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions