A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

14/05/2015 18:42

Vendas no varejo crescem 3% em Mato Grosso do Sul, depois de apresentar queda

Renata Volpe Haddad

As vendas de varejo em Mato Grosso do Sul registraram aumento em março de 3,1 % e o índice que calcula o desempenho subiu para 131,3. Em fevereiro, esse número era de 118,4, com uma queda registrada de 2,6%, de acordo com a pesquisa divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Veja Mais
Em cenário de crise, comércio esperar vender apenas 6% a mais este ano
Comércio registra queda de 2,7% nas vendas, mas receita cresce no mês

Em março de 2014, o índice de volume nas vendas do varejo foram menores, 127,3. A variação nominal de vendas no comércio varejista apresentou em março deste ano um índice de 162,4.

O IBGE divulgou que no Brasil, o cenário é de queda de 0,9% no volume de vendas e 0,4% na receita nominal. A principal contribuição negativa para o varejo foi o segmento de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com queda de 2,4%. Este desempenho negativo foi influenciado pelo menor poder de compra dos consumidores.

Outro segmento que apresentou queda foram as atividades de veículos, motos, partes e peças e também de material de construção. Conforme o IBGE, este segmento continuou a registrar variação negativa se comparado a fevereiro na série com ajuste sazonal. A taxa foi de -1,6% para o volume de vendas e de -1,5% para a receita nominal.

Cosméticos e brinquedos- A atividade de uso pessoal e doméstico, que engloba lojas de departamentos, joalherias, artigos esportivos e brinquedos, apresentou crescimento de 17,4%, registrando o maior impacto na formação da taxa do varejo do volume de vendas, em relação a março de 2014. Este resultado reflete o efeito calendário já que o Carnaval no ano passado ocorreu em março, enquanto neste ano em fevereiro, gerando três dias úteis a mais em março de 2015, segundo o IBGE.

Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria, teve a segunda participação positiva na taxa global do varejo, com taxa de 10,2% na relação março 2015/março 2014, e taxas acumuladas no ano e nos últimos 12 meses de 5,7% e 7,4%, respectivamente. O desempenho setorial favorável desta atividade pode ser atribuído, especialmente, ao caráter de uso essencial de produtos e à variação de preços de medicamentos abaixo do Índice Geral.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions