A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

27/01/2011 16:09

Comissão tentará negociar com MPE "meio-termo" para shows em parque

Marta Ferreira e Fabiano Arruda
Reunião teve a participação de entidades no Parque Laucídio Coelho. (Foto: Simão Nogueira)Reunião teve a participação de entidades no Parque Laucídio Coelho. (Foto: Simão Nogueira)

Foi anunciada nesta tarde a criação de uma comissão para negociar com o MPE (Ministério Público Estadual) um meio-termo para garantir a realização de shows no Parque de Exposições Laucídio Coelho. Por enquanto, o local está proibido judicialmente por este tipo de evento, por causa de uma ação movida pela Promotoria de Justiça e Defesa do Meio Ambiente.

A comissão deve se reunir amanhã à tarde com o promotor responsável pela ação, Alexandre Raslan. O encontro já estava previsto antes da decisão do TJ desta semana que vetou a realização de shows no Parque de Exposições.

Dez pessoas fazem parte do grupo que vai tentar negociar com o promotor a elaboração de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) prevendo a adequação do parque para receber shows. Entre elas, a maioria são promotores de eventos. Há também um engenheiro ambiental, além do presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de MS), Francisco Maia.

A associação costuma alugar o espaço para outros promotores de eventos e também realiza os seus, entre eles a Expogrande, que tem shows de grandes públicos previstos para a próxima edição.

Francisco Maia disse nesta tarde que ainda não sabe o que vai ser feito em relação aos próximos shows previstoas para o parque, Maria Cecília e Rodolfo e Fernando e Sorocaba. Em relação às apresentações da Expogrande, que tem entre os artistas Luan Santana, disse que feira ocorrerá mesmo se não for possível realizar os shows. “Será uma grande feira agropecuária.

Vereadores- Três vereadores de Campo Grande foram à Acrissul para se oferecer para intermediar uma negociação, Carlos Borges (PSB), Thaís Helena (PT), e Vanderlei Cabeludo (PMDB).

Eles propuseram a realização de uma audiência pública sobre o assunto na Câmara de Vereadores.




ah maria de lurdes da um tempo neh em todo lugar sai briga num vem conta piada
pra nois hehehehe então muda pra fazenda se num q ouvi barrulho
fih se acaba os show q tem la ai q campo grand vaivira uma fazenda
promotor num faz issu favorr......
 
patricia chamorro em 28/01/2011 12:58:56
A população prejudicada, tambem tem que participar. Não é possivel que a baderna e as barbáries, volte a reinar no local. Querem fazer shows barulhentes, loquem o autódromo. Aliáz, o local onde funciona o parque de exposições, já está inadequado faz muito tempo. Se a Acrissul vender aquela àrea, poderia construir um parque muito mais moderno e em um local que não atrapalharia o trânsito, não teria problemas com som barulhento e o problema seria resolvido. O promotor tem total apoio das pessoas de bem de nossa cidade. Ah! o meu vereador acaba de perder meu voto, por defender a bagunça.
 
valter antunes em 28/01/2011 08:03:49
Eu morro de rir com os comentários que vejo aqui! A verdade é: independente de ter ou não ter os shows, Campo Grande não comporta mais um Parque de Exposições bem no meio da cidade. Prestemos atenção nas cidades do interior. Este impasse vem acontecendo há alguns anos. E outra coisa, quando a pessoa quer trabalhar ela trabalha em qualquer lugar, ela não fica esperando um evento acontecer para "levantar as mangas". É um absurdo falar "e as pessoas que ganham dinheiro com isso!" Então só ganha dinheiro na época do evento, depois volta a passar fome?? Agora será construido um condominio ali ao lado e a briga vai continuar até quando?? Vende este Parque e compre em outro lugar. Olha a ACQM, é lá na "China" e o povo da um jeito de ir...
 
Mariellen dos Anjos em 28/01/2011 05:48:28
Moro na frente do aeroporto, talvez eu entre com uma ação contra a Infraero, de madrugada, horario de dormir e descansar, esses aviões passam tão baixo aqui, que só não ouve quem ta morto, é uma barulheira enorme.

Vamos proibir tambem os encontros nos postos de gasolina, que são mais bagunçados do que os show no Parque de Exposição.

Festas de virada de ano tambem devem ser proibidas, atrapalham o sono de quem não quer ou nao tem motivo para festar
 
Samir Buchara em 28/01/2011 04:23:49
JÁ PASSOU DA HORA DE CAMPO GRANDE GANHAR UM PARQUE DE EXPOSIÇÃO MAIOR E MAIS CONFORTAVEL PARAS FESTAS DA SUA POPULAÇÃO,EM LOCAL APROPRIADO....
 
edson gonçalves em 28/01/2011 02:33:41
Quero somente lembrar à colega que comenta acima "Ana Pereira" que o horário dos shows que acontecem na praça, nas ruas, nunca permanecem com tanto barulho até 06:00 hs da manhãdo dia seguinte ao show, no maxímo até 23:00hs foi o que eu percebi.
Descanso e sossego é sagrado......abraço
Promotores de justiça!!!!!! NÃO DECEPCIONEM OS MORADORES AQUI DA VIZINHANÇA DA ACRISSUL"
 
Gilmar candido em 28/01/2011 01:46:49
Lei é Lei....não é assim o jargão "tem que ser cumprida".
Não foi assim que a polícia acatou nos altos da Av. Afonso Pena.....
Em meu estabelecimento comercial também foi assim feito Pela "Gloriósa Polícia Militar" mandou que eu acabasse com o volume alto após o horário que determina a lei, ou existe dois pesos e duas medidas, e o Sr Pres. da ACRISSUL com essa conversinha de prejuízos daqui e dali, e o prejuizo de quem tem comércío no período NOTURNO e quer explorar estes horário, digo após 22:00 hs. poderá deixar de cumprir a lei, não acredito. e se isto acontecer vou acreditar no que o DEputado do PDT contou em gravação exibida na mídia, que até o Ministério Público é passivel de corrupção, porque acredito que nunca possa existir meio termo em caso de lei " LEI TEM QUE SER CUMPRIDA" ACATAR o "CUMPRA-SE".
E concordo com a colega Maria de Lurdes que comenta acima.
Se o Ministério Publico for ( "Dobrado, Enrolado,Ludibriado,Enganado,Levado a erro,corrompido sei lá..."), ai sim acabou com minha credibilidade em lei, acreditarei que lei é so para os menos afortunados.
TAC É NADA MAIS NADA MENOS DO QUE UM 'TOMA LÁ DA CÁ" DE FAVORES, como diz do popular ....via ficar devendo uma........sei lá o quê?
 
Gilmar candido em 28/01/2011 01:40:03
Como assim ??? ACABA com os shows isso é um ABSURDO, como vai ser Campo Grande sem as exposições, shows, rodeio impossível NÃO DÁ, tomara que esse promotor reveja sua decisão QUE É UM ABSURDO!! fica sem o Pq. Laucidio coelho :/
 
Lara Michele em 27/01/2011 11:45:00
MATO GROSSO DO SUL...não precisara mudar de nome....
Agora o nossa Capital ficara conhecido em todo território, por ser a única que não pode fazer shows e eventos no Parque de exposição......
E dele patetada.....
Isso é Mato Grosso do Sul
As pessoas cheias de boa vontade para ajudar a desconstruir o que ta funcionando...Blz, Parabénsss...
 
Dom Dico em 27/01/2011 11:31:15
Porque o sr. Francisco Maia não vem morar aqui perto da acrisul? Duvido que iria "brigar "
para a bandalheira continuar.
 
Nelson de Castro em 27/01/2011 10:52:52
acho que temos que achar um denominador comum entres as partes, porque esses eventos no parque de exposicoes ja faz parte da nossa cultura, hoje campo grande e reconhecida nacionalmente por causa da expogrande, e a sociedade espera o ano inteiro para assistir estes eventos com precos bem mais barato para a populacao..temos que ver horarios,readequar o parque, , . ta com a palavra o nosso governador e o nosso prefeito.. vamos estar juntos.. acrissul nos honra com seus eventos, e temos que continuar colocando no senario nacional grandes talentos da nossa musica..
 
cesar borges em 27/01/2011 10:24:18
da exposição até entendo, tem bairros muitos antigos em volta da exposição, mas também no parque da Naçoes indigenas até um tempo atrás so mato x mato agora acontece a corrida imobiliária no local o metro quadrado mais caro de campo grande está ali o governo protege o som da junventute da região diz que estão atrapalhando até a vida dos animais silvestre da região. observo que há muito tempo a juventude de campo grande faz ali de ponto de encontro gratuito ne uma cidade que é quase tudo pago, familias mais abastadas agora quer o parque como quintal de suas casas, qualquer dia vão construir casas até no parque quem sabe a refeitura sede um pedaçinho de terra para alguma imobiliária, acho engraçado que quem compra casa ou constroi casas naquela região sabe que todo domingo tem aquela baulheira, não sei porque compra, falta de opção não é, tem vários terrenos muito mais barato em outras regiões, falando nisso aquele quarteirão vazio que está na frente da exposição vai ser feito um grande complexo de condominios lógico sabendo que ali no futuro não haverá mais exposição, vomos acabar com as praças, ha a prefeitura falou que não havera mais bancos nas praças, vomos acabar com concentrações de pessoas nesses lugares pois tudo que é de graça não é bom não é bom para os donos de boates, restaurantes, lanchonetes que pagam alvará para prefeitura
 
CLAUDIO RODRIGUES em 27/01/2011 09:49:00
MEU DEUS, JA NAO TEM MUITA OPÇÃO DE SHOW EM CG E AINDA QUEREM ACABAR COM OS SHOWS NO LAUCIDIO, PQ ELE NAO SE PREOCUPAM UM POUCO COM A SEGURANÇA PUBLICA, OS ALAGAMENTO QUE VEM OCORRENDO COM UMA CERTA FREQUENCIA, COM A SAUDE PUBLICA, COM A EDUCAÇÃO COM OS MENOS FAVORECIDOS SOCIALMENTE...ETC...
Depoimento de uma moradora da regiao da acrisul

REVEJAM SEUS CONCEITOS, NOS DE MS VIVEMOS DO AGRONOCIO, DIRETA E INDIRETAMENTE, TAL DECISAO PODE PREJUDICAR VC OU ALGUEM PROXIMO A VC.
 
ANA PAULA em 27/01/2011 09:33:49
A exemplo de outros locais, nada e eterno. Uma cidade como Campo Grande ja deveria ter um local proprio para tais finalidades. Alias, a Acrissul nao apresenta menor possibilidade de recepcionar tais eventos, nao tem menor seguranca, desprovida de estrutura basica, arcaica, suja, e localizada em pessimo lugar. Em cidades com plano de desenvolvimento serio nao se admite tal fato, chegando ao cumulo de realizar exposicao com animais no centro de uma cidade, odor forte, sujeira demasiada. Nao se diga que se trata de uma associacao com fins lucrativos, e que realiza tais festas ( exposicoes ) com recursos do Estado, ou seja, de seus contribuintes. Nao se deve admitir mais o coronelismo. As recentes noticias demonstram a total impossibilidade de realizacao de tais atos ali. Creio que nem com concha acustica resolva. Decisao correta. O mais viavel seria a troca da area com o Poder Publico.
 
andre araujo em 27/01/2011 09:20:35
Promotor de justiça espero que o senhor esteja de olho aqui nos comentários do site, campogrande news, para ter uma melhor posição e saber o que a população ''em geral'' pensa. Moro no bairro Jockey Club há 28 anos e os shows sempre movimentaram positivamente o pessoal aqui da redondesa. Seja o vizinho do lado que quer ganhar uma grana extra, e leva seu isopor cheio de refrigerante e cerveja pra vender na frente do parque. Seja o compadre e comadre que tá sem a grana pra entrar no show e coloca a cadeira na esquina do parque pra escutar o som, e as vezes até vê pelo telão os shows, e ver o movimento como um todo. Não dá pra entender o interesse de absurda falta de senso crítico e sensibilidade. Será que é pelo motivo da construção desse novo residencial ao lado do parque Laucídio Coelho? Quem vai comprar uma casa, ou terreno, já deve saber que existe o parque, e se não gosta de movimento e agitação, civilizada é claro, vai morar no interior. Acho que é isso que os interessados em acabar com os eventos no parque desejam. Pô, façam as malas e vão para uma cidadezinha la do Sul e tomar chimarrão quente com o Dunga.
 
André Luiz Pereira em 27/01/2011 09:11:09
pera ai minha gente tao fazendo tempestade num copo de agua eu mesmo ja vi morador arredor do parque ganhar dinheiro com as festas q sala ex: fazendo de seus quintais estacionamento cobrando cinco reais por carro fora as motos devagar com a dor querendo ou nao os eventos ajudao muito desenpregado q tem na regiao e porq nao na cidade com todo respeito senhor promotor o senhor tinha é q acabar com a prostituiçao e o trafico de drogas eas farras q acontecem nos postos fic da costa e silva e eo do trevo imbiruçu na costa e silva da vergomha e nojo de ver aqueles peba e algumas senhoras de idade vendendo drogas ali isso ai q tem q acabar e é bem pertinho do parq eos vizinhos dela porq nao acham ruim tambem!e saudade do excaramuça do saudoso edigar lopes de farias
 
WEILLER FELIZARDO GIMENEZ em 27/01/2011 08:55:04
os homens que fazem as leis no TJ MS os DESEMBARGADORES nâo pensarâo nos pais de familia que trabalham em volta parque. que sâo os vendedores ambulantes os guardadores carros. pais que sustenta suas familia vendendo cervejas dentro da area shows do parque.como. os caixeiro os seguranças.
 
arnaldo martins em 27/01/2011 08:20:28
..é muito simples...a banda toca em volume baixo, o som é transmitido via bluetooth, vc distribui 10 mil fones de ouvidos para o pessoal do show e cada um ouve a banda tocar no fone de ouvido recebendo o sinal no "maior silencio externo"..hahahahaha, mas serio, isso é possivel e já é feito em alguns paises....
 
Sergio Correa em 27/01/2011 06:29:16
Acabar com os shows e' uma besteira, então acaba também com os shows da praça Ari Coelho, da Fernando Correia da costa do parque dos poderes, em que o som e' muito alto e fica do lado de casa, acaba também com o carnaval de rua
 
Ana pereira em 27/01/2011 06:25:38
Kkkkkkkk, sabia que ia virar uma PIZZA, um pedaçinho pra cada um e ta tudo resolvido, e o povo ? o povo que se #$@#, como sempre, e moçada o jeito e vocês mudarem de Bairro, kkkkk.
 
Marco Aurelio em 27/01/2011 06:18:44
...Elaboração de uma TAC ? mais essa TAC já foi feita em Outubro/2008 e não foi cumprida, Sr PRMOTOR nós moradores aqui da região da ACRISSUL, estamos confiante na sua posição, não de colher de chá, a LEI foi feita para todos cumprirem !
Mas não e só o BARULHO/SOM que nos incomoda, pesquise quantas brigas e pessoas ja foram mortas dentro do PARQUE durante os EVENTOS realizados, agora perguntamos: Porque a ACRISSUL não perdeu os Alvarás da DEOPS e BOMBEIROS (já que não tem Extintor em lugar nenhum lá), já que pessoas foram assassinadas dentro do Parque, pois em qualquer outro estabelecimento de entretenimento que alguem for assassinado, é fechado no dia seguinte, a varios exemplos: pesquise.
Sr PROMOTOR nós estamos solidarios ao Sr, mostre para esses Caciques Latifundiarios e Pecuaristas, que a JUSTIÇA do MS esta mudando, ou seja, A LEI esta sendo CUMPRIDA!
 
MARIA de LURDES em 27/01/2011 06:15:27
tomara que esse promotor reveja sua decisao que e um absurdo !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
PAULO UMBERTO em 27/01/2011 05:48:01
Sabia, o dinheiro fala mais alto que a lei do silencio para as pessoas que vivem ao redor da exposicao. Isso e uma vergonha mesmo.
Tenho certeza que eles vao derrubar esta sentença, pq o povo de fazenda sem exposicao nao e niguem,.
Boa sorte as pessoas que vivem ao redor da exposicao.
 
Paulo A. em 27/01/2011 05:07:06
Isto é: Estão procurando dar um "Jeitinho Brasileiro", ja que por aqui as leis existem para não serem cumpridas. Não percam cenas do próximo capitulo.
 
Guto Oliveira em 27/01/2011 04:26:18
Liga das escolas de samba se manifesta contra a proibição de eventos no Laucídio Coelho
Decisão afeta todos os seguimentos culturais, diz entidadeA Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande) se manifestou contrária à deci...
Justiça proíbe shows e rodeios no Parque de Exposições
O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) aceitou recurso do MPE (Ministério Público Estadual) e suspendeu, sob pena de multa de R$ 100 mil...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions