A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

20/12/2013 10:18

Assinada emenda que amplia em R$ 9,6 milhões verba de orçamento para cultura

Paula Maciulevicius e Kleber Clajus
Com o recurso extra, a Fundac (Fundação Municipal de Cultura) passa a contar com R$ 35 milhões. (Fotos: Cleber Gellio)Com o recurso extra, a Fundac (Fundação Municipal de Cultura) passa a contar com R$ 35 milhões. (Fotos: Cleber Gellio)

O prefeito Alcides Bernal (PP) assinou na manhã desta sexta-feira a emenda aditiva à Lei Orçamentária Anual, que destina R$ 9,6 milhões para a Fundac (Fundação Municipal de Cultura). Com isso, o município passa a investir 1% do orçamento em Cultura. A partir de 2014, a verba atual, de R$ 1,6 milhões salta para R$ 9,6 milhões e encerra um capítulo de 10 anos de luta dos movimentos culturais.

Veja Mais
Após muita luta, emenda é aprovada e 1% do orçamento de 2014 vai para a cultura
Escritor João Ubaldo Ribeiro morre aos 73 anos no Rio de Janeiro

Com o recurso extra, a Fundac passa a contar com R$ 35 milhões. Para entrar em vigor, a emenda assinada por Bernal ainda passa por votação na Câmara Municipal.

O prefeito explicou que a verba foi remanejada. A administração municipal retirou esse recurso da Seinthra (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação), que seria destinado às obras de asfalto e drenagens de águas fluviais.

A ampliação do orçamento vai reforçar os seguintes programas: Plano Municipal de Cultura, com R$ 7,2 milhões; Fundo Municipal de Investimentos Culturais, com R$ 2,1 milhões e o Fundo Municipal de Teatro, com R$ 300 mil.

 

Para o presidente do Conselho Municipal de Cultura, Ângelo Arruda, a assinatura é o término da corrida de 10 anos. Para o presidente do Conselho Municipal de Cultura, Ângelo Arruda, a assinatura é o término da corrida de 10 anos.

Um dos vereadores que encabeçou o projeto na Câmara, Eduardo Romero (PT do B), relembrou a própria trajetória no movimento cultural, iniciada aos 16 anos. “Não significam só R$ 9,6 milhões, mas a história de 10 anos que é simbólica. Esse recurso fará a diferença e o prefeito reconhece a cultura como argumento”, declarou.

Na ocasião, Romero foi convidado publicamente pelo prefeito para fazer parte de sua base aliada. A resposta foi um sorriso. “Foi um passo importante, boas decisões perpassam situações políticas e quem ganha é toda a sociedade. O resgate de nossa identidade cultural”, completou o vereador.

O músico Jerry Espíndola esteve presente e destacou que na terra onde sempre faltaram recursos para a cultura, hoje Campo Grande dá exemplo para o Brasil. Na mesma linha, o representante do Ministério da Cultura, Pedro Ortale classificou o decreto como um marco. “Inauguramos 2014 com um divisor nas políticas culturais em Campo Grande”.

Para o presidente do Conselho Municipal de Cultura, Ângelo Arruda, a assinatura é o término da corrida de 10 anos, onde houve uma conjunção entre agentes culturais e políticos. “É um presente de Natal e Ano Novo para todos que praticam cultura”, ressaltou.

Bernal finalizou a assinatura tecendo críticas às gestões anteriores, onde segundo ele, houve uma “insensibilidade terrível em que a cultura era relegada à falta de importância”.

Ele reforçou que está cumprindo um compromisso fechado ainda em campanha e que o movimento deve repercutir em todo País por conta da oportunidade de reconhecer o esforço dos agentes culturais. “Quero ver dança, música, escultura, cinema, Carnaval e todas as manifestações culturais”, disse.

Grupos de teatro se mobilizam no Paço pela implantação do Sistema de Cultura
Coletivos da Cultura de Campo Grande protestaram no final da manhã desta quarta-feira (11), em frente ao Paço Municipal, pela implantação do Sistema ...
Fundação abre inscrições para atrações de MS no Festival de Bonito
A Fundação de Cultura do Governo do Estado abriu inscrições para selecionar espetáculos musicais e cênicos de Mato Grosso do Sul para compor a progra...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions