A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

27/01/2013 16:19

À beira da estrada, um distrito que tem muita coisa para ver e comer

Helton Verão
Queijo provolone e os doces são os carros chefes das barracas a beira da BR-163 (Foto: João Garrigó)Queijo provolone e os doces são os carros chefes das barracas a beira da BR-163 (Foto: João Garrigó)

Quem nunca viajou pela BR-163 em Mato Grosso do Sul, passou pelo distrito de Anhanduí, e deu aquela paradinha nas barracas à beira da estrada para comprar um doce, queijo ou as obras do artesanato regional?

Veja Mais
Parque das Nações terá Jota Quest de graça, além de Curimba e Bella Xu
Morre ator e comediante Guilherme Karan aos 58 anos

Distante a 65 quilômetros de Campo Grande, o distrito de Anhanduí, com pouco mais de quatro mil habitantes, tem o comércio, as indústrias, de material de construção, laticínio, olaria, e a agropecuária compondo a base econômica da localidade. Mas é muito mais conhecido pela gastronomia e pelo artesanato.

O doce de leite com seus acompanhamentos, os vários tipos de queijo, as pimentas artesanais e as esculturas de cimento são os carros chefes da banca que no nome já responde quem são seus principais clientes: a “Banca dos Viajantes”.

“Estamos abertos 24 horas, os doces e o queijo são os mais procurados, mas temos também as pimentas, amendoins, castanha do Pará, salame, água de coco, além dos artesanatos de cimento, tudo para satisfazer quem passa na BR (163) e levar uma lembrançinha de Anhanduí”, conta o empresário Gilson Rodrigues.

Rodrigues confirma que o público alvo é o viajante, quem está de passagem pelo distrito, que cresceu ao longo dos seus 64 anos ao redor da rodovia, a BR-163.

“Estou levando um queijo, se não levar a patroa briga quando chegar em casa”, conta o caminhoneiro Marcelo Lemos, de 44 anos, desses, 26 na profissão. Segundo Lemos, o comércio do distrito sempre foi parada obrigatória em suas viagens.

 

As peças podem pesar até 150 kg e as barracas aceitam cartõesAs peças podem pesar até 150 kg e as barracas aceitam cartões
As esculturas em cimento do seu Jair estão distribuídas pela cidadeAs esculturas em cimento do seu Jair estão distribuídas pela cidade

Todos os produtos comercializados nas barracas são produzidos por pessoas que moram ali. As pimentas vêm de assentamentos, os doces e queijos das fazendas e o artesanato em cimento e gesso tem seus pioneiros bastante conhecidos por ali.

O artesanato em cimento é produzidos pelo seo Jair de Oliveira, de 47 anos, há 18 no ramo. Aproveitando seu conhecimento e experiência como montador de móveis e marmorista e a necessidade de ter seu próprio negócio, Jair têm criado esculturas perfeitas em seu traçado e design.

De pequenas obras como um sapo até o gado, pesando mais de 150 kg, ele comercializa seu trabalho com as barracas da BR-163 e por todo Estado. “Começou por necessidade, em já tenho uma barraca na BR, logo estarei expondo lá. Forneço peças para todos os cantos do Estado e também aceito encomendas. É normal receber pedidos de até 100 peças para o mesmo cliente”, revela Jair.

A produção de seu Jair conta com a ajuda da mulher, filhos e sobrinho. Ele chega a produzir até 150 peças em um mês. O telefone para contato do artesão é o (67) 9900-9271.

 

Peças custam de R$ 2 a R$ 6Peças custam de R$ 2 a R$ 6

Há algumas quadras da casa do seu Jair, tem o galpão da fábrica de gesso do artesão Alexandre Thomaz. Natural do Paraná há muitos anos em Anhanduí, com seis pessoas na produção das obras, a média mensal é de 2 mil mini esculturas. Elas são expostas em uma espécie de galeria, no mesmo local da fábrica.

A maioria das obras, em formato de cofre, ao contrário do que se possa imaginar, são bem “baratinhas”, custando entre R$ 2 e R$ 6.




Estivemos na Banca do Viajante em Anhanduí, e me surpreendi com a variedade de opções nesta banca além das promoções, que ficamos encantados com a qualidade das peças e o atendimento do casal Gilson e Delurce. Sempre que passarem por lá não pisam no acelarador, parem para aproveitar a delícia do local .
 
Marcia Barcellos em 14/02/2013 19:32:21
Adorei a reportagem muito boa,ja tinha passado pela br 163 mas não tive a oportunidade de parar,mas através desta reportagem fiquei curiosa e fui ate la na fabrica do seu jair de oliveira conferir de perto seus artesanatos e percebi que deus deu o dom dele criar peças perfeitas com acabamento bem detalhado,ele fabrica desde vasos,chafaris,e animais do pantanal,nao resisti e comprei varias peças para minha casa.aproveitam e vão la na fabrica do seu jair que as peças são muito boa eo preço melhor ainda.
ENDEREÇO:RUA BARRANQUILA 1018
 
fabiane fernandes em 02/02/2013 21:29:28
huuuuuuuuuuuuuum que saudade da minha terra,,,,,anhanduí é isso tudo e um pouco mais

 
rosekelly dias em 30/01/2013 08:42:06
Boa reportagem, sempre me interesso por assuntos do nosso querido Mato Grosso do Sul, mas uma coisa me preocupou, não conheço o local e pelas fotos não é possível ver se há sinalização adequada na rodovia, caso não haja, seria bom que providenciassem isso para prevenir acidentes.
 
Elliel G Barros em 28/01/2013 16:50:12
Muitíssimo boa esta matéria, porém faltou ser divulgada a notícia de que está faltando ônibus de transporte de passageiros e cargas para Anhanduí, pois, além das pessoas que querem ir lá comprar e trazer de ônibus, tem as pessoas que moram lá e necessitam trazer suas coisas para vender aqui, para poder comprar coisas que por lá não existem.
E o ex-prefeito nos fêz o favor de trocar o ônibus Canarinho(transporte de passageiro e cargas), para um ônibus de transporte coletivo. Precisamos que volte o Canarinho urgente!!!
 
Angélica Dourado em 28/01/2013 13:21:17
ADOREI A MATÉRIA, ME FEZ RECORDAR DE QUANDO TRABALHEI NA UNICA ESCOLA EXISTENTE NO DISTRITO, POR 2 ANOS , QUANDO TIVE O PRAZER DE CONHECER ESTE DISTRITO E SEUS MORADORES MUITOS TRABALHADORES NAS BARRAQUINHAS CITADAS, E FAZEM ESTES TRABALHOS E GULOSEIMAS COM MUITA CATEGORIA...EU TB RECOMENDO
 
MARIA ISABEL CAVALCANTE em 28/01/2013 10:37:20
Muito boa a matéria, Helton! Adorei conhecer um pouco mais das barraquinhas tão conhecidas por nós que viajamos e passamos tantas vezes por ali e tão pertinho aqui da Capital. Adoro o doce de leite de lá! =)
 
Rebecca Silvestrin em 28/01/2013 09:37:24
Quando vc passar por Anhandui,viste a Barraca da Dona Janete com certeza vc vai ser muito bem atendido uma pessoa especial agradabilíssima vá conhecer....eu recomendo
 
Antonio Carlos em 28/01/2013 09:36:39
Ótima matéria pra começar a semana. Há mais de 20 anos minha família passa por essa estrada. Não tem como passar por ai, sem antes dar uma paradinha. É tudo muito caprichoso.
 
Rodrigo dos Santos em 28/01/2013 09:13:45
Fabio cezar e mâe Wanda,clientes assíduos da parada de anhanduí, atravessando a pista para irem na barraca da dona dos olhos azuis. legal.
 
julio cezar em 28/01/2013 09:05:04
Muito interessante essa matéria, pois existe muitas pessoas que tem curiosidade de saber o que uma cidade, ou Distrito tem a oferecer, é tbem é uma forma de divulgar, muito boa matéria.
 
Agnaldo Freitas em 27/01/2013 20:26:21
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.