A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

26/03/2015 07:05

Bloco de concreto e eletrocalha fazem de sala de 45m², indústria de brigadeiro

Paula Maciulevicius
Os ares industriais vieram do projeto de arquitetura que colocou blocos de concreto e eletrocalhas em destaque. (Foto: Alcides Neto) Os ares industriais vieram do projeto de arquitetura que colocou blocos de concreto e eletrocalhas em destaque. (Foto: Alcides Neto)

A sala comercial de 45m² se transformou em uma indústria de brigadeiro. No Jardim dos Estados, em Campo Grande, os ares industriais vieram do projeto de arquitetura que colocou blocos de concreto e eletrocalhas em destaque. Em 40 dias, a reforma trouxe ao salão: cozinha, área de atendimento, banheiro e uma fachada que já sugere as delícias que se encontra lá dentro.

Veja Mais
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras
Casa de madeira mantém as lembranças de 92 anos de dona Nazira na 14 de Julho

Um painel de acrílico traz o formato de brigadeiro, com os granulados perfurados. O corte à laser projeta com exatidão o docinho, que além de decorativo é o portão de esconderijo dos cilindros de gás que precisam estar na parte externa.

No antes, sala não passava de espaço comercial. (Foto: MOB Arquitetos) No "antes", sala não passava de espaço comercial. (Foto: MOB Arquitetos)
Na projeção, a ideia do escritório para a fachada. (Foto: MOB Arquitetos) Na projeção, a ideia do escritório para a fachada. (Foto: MOB Arquitetos)
Um painel de acrílico traz o formato de brigadeiro, com os granulados perfurados. (Foto: Alcides Neto) Um painel de acrílico traz o formato de brigadeiro, com os granulados perfurados. (Foto: Alcides Neto)
Em 40 dias, reforma transformou salão. (Foto: MOB Arquitetos) Em 40 dias, reforma transformou salão. (Foto: MOB Arquitetos)

O pedido da cliente, a engenheira de produção, Nathalia Almeida, ao escritório responsável pelo projeto, MOB Arquitetos, foi de um espaço que atendesse à brigaderia gourmet que por dois anos ela manteve em casa. A proposta da arquiteta Mellina Bloss, de 27 anos, foi de usar bloco de concreto que dispensava o revestimento, economizava na reforma e ainda ficaria pronto mais rapidamente.

"A gente não queria aquilo de docinho, bonitinho, das docerias tradicionais", comenta Mellina. O revestimento aos blocos de concreto foi dado apenas na cozinha, exigência da Vigilância Sanitária. A iluminação feita com calha trouxe, co-responsável pelo ar industrial também tem finalidade. "A eletrocalha dá uma flexibilidade, os spots são afixados e podem ser alterados, voltando eles para os quadros, por exemplo", explica a arquiteta.

As luminárias pendentes acima do balcão, com uma luz mais aconchegante, destacam os produtos quando colocados em exposição e formam uma perfeita composição para fotos, dispensando até o uso do 'filtro'. A lousa que ocupa a parede bem à vista do cliente, descreve em desenhos e palavras o que é "doce do dia". Uma brincadeira que também vira decoração.

Quadros mudam de acordo com o tema. (Foto: Alcides Neto) Quadros mudam de acordo com o tema. (Foto: Alcides Neto)
Lousa traz os doces do dia e muda com o passar da semana. (Foto: Alcides Neto) Lousa traz os "doces do dia" e muda com o passar da semana. (Foto: Alcides Neto)
As luminárias pendentes acima do balcão, destacam os produtos. (Foto: Alcides Neto) As luminárias pendentes acima do balcão, destacam os produtos. (Foto: Alcides Neto)
O local é para encomendas e compras, não comporta o consumo ali, mas vale a visita. O local é para encomendas e compras, não comporta o consumo ali, mas vale a visita.
Depois dos 2 anos de trabalho em casa, ela abriu em novembro o comércio com brigadeiros gourmet.Depois dos 2 anos de trabalho em casa, ela abriu em novembro o comércio com brigadeiros gourmet.
O balcão refrigerador, que esteticamente não é tão bonito, foi escondido pelo balcão feito em MDF.O balcão refrigerador, que esteticamente não é tão bonito, foi escondido pelo balcão feito em MDF.

O balcão refrigerador, que esteticamente não é tão bonito, foi escondido pelo balcão feito em MDF. "Propomos como solução de embuti-lo no mobiliário, para que as pessoas possam ver o que está exposto", detalha Mellina. O colorido vem das paredes, no tom azul esverdeado, seguindo a identidade visual da brigaderia.

O projeto, com a colocação da cozinha, saiu em torno de R$ 35 mil. O local é para encomendas e compras, não comporta o consumo ali, mas vale a visita. A cliente do escritório de arquitetura aprovou a ideia de vender numa indústria. "Ficou a minha cara e a cara do meu trabalho", afirma a engenheira de produção, Nathalia Almeida, de 27 anos.

Depois dos 2 anos de trabalho em casa, ela abriu em novembro o comércio com brigadeiros gourmet, tortas, bolos tradicionais e de potes que tem o brigadeiro como base. Por não ter catálogo ali, os olhos dos clientes que chegam podem se dividir entre as prateleiras, o balão e também os quadros. "Eu substituo eles com os temas, no Natal de um, Páscoa de outro. Assim os produtos ficam expostos e eu também vou mudando, como a lousa".

A Brigaderia fica na Rua Goiás, 959, no bairro Jardim dos Estados.

Cardápio trabalha com tudo que tem brigadeiro como base. (Foto: Alcides Neto) Cardápio trabalha com tudo que tem brigadeiro como base. (Foto: Alcides Neto)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.