A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

04/04/2015 07:23

Casal roda pela América do Sul aprendendo a construir casas de forma diferente

Aline Araújo
O projeto alia sustentabilidade e educação (Foto: Divulgação)O projeto alia sustentabilidade e educação (Foto: Divulgação)

Os colombianos Adda Sofia Barco, de 26 anos, e Julian Vargas, 25, se conheceram na faculdade. Ela cursou Desenho Industrial, e ele Arquitetura. Do encontrou, surgiu a parceria na vida e o desejo de viajar, para o desenvolvimento pessoal e profissional. Foi quando nasceu o projeto itinerante “Elaboracción: Eco Diseño y Construcción Sustentable”, voltado para a integração sustentabilidade e educação.

Veja Mais
Com filmes não revelados da década de 1950, frei tenta criar museu em mosteiro
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras

A ideia foi juntar os interesses em comum, ele mais voltado para construções sustentáveis, ela para a parte de educação ambiental. A ideia era encerrar o projeto em um ano. Criar

Em Campo Grande, eles chegaram há cerca de três meses. Já participaram de mutirões de bio construção, reforma de objetos sustentáveis e organizaram atividades de educação ambiental para crianças. 

As paredes feitas de barro, usam só 10% de cimento.As paredes feitas de barro, usam só 10% de cimento.

Eles saíram de Bogotá com cerca de 4 mil reais no bolso. A viagem começou sem roteiro e foi tomando forma a medida em que conheciam as pessoas no caminho, que descobriam os contatos para participar de projetos na área de desenvolvimento sustentável. Até chegar ao Estado, passaram por outros quatro países. Em cada lugar que passavam eles se hospedavam pelo Couchsurfing (uma rede mundial de hospedagem solidária), ou em casas dos amigos que conheciam no caminho.

“O bonito de viajar assim é que as coisas vão acontecendo pelo caminho, parece mágica. E você conhece as pessoas, aprende sobre as coisas, as pessoas estendem a mão para você e nenhum lugar é igual ao outro”, relata Julian, já em um portunhol de fácil compreensão.

Julian e Sofia se conheceram na faculdade. (Foto: Arquivo Pessoal)Julian e Sofia se conheceram na faculdade. (Foto: Arquivo Pessoal)

A intenção é sempre trabalhar com voluntariado para aprender e trocar informações sobre projetos ligados a sustentabilidade. O trabalho vai gerar um livro que conta um pouco da trajetória e explica com ilustrações e de maneira didática as técnicas aprendidas durante a viagem

“Nós queremos fazer um material para ensinar as pessoas o que nós aprendemos durante a viagem. Mas não um simples manual, um produto diferenciado com uma narrativa interessante”, comenta.

No caminho, acabaram se envolvendo também com bio construções. Um dos pontos mais marcantes da viagem foi quando conheceram um projeto de Ong do Peru, com construções sustentáveis, projetos em escolas, geração de energia, reaproveitamento de água, tudo no mesmo lugar.

No Peru, eles fizeram paredes de barro.No Peru, eles fizeram paredes de barro.
Construções em bambu.Construções em bambu.

“Lá era deserto, não tinha água e nem vegetação. Tinha que pensar muito como fazer as coisas. E eles tinham maracujá, horta, fizeram tudo vingar no deserto”, conta. Dentre as experiências que ficaram de lá, está a construção do banheiro seco, que não tem aguá e se torna uma composteira com a fezes e serragem.

Também aprenderam a levantar paredes feitas de barro e criar um parquinho com pneus. Além de restauração de móveis sustentáveis.

No Equador participaram de oficinas de brinquedos com materiais recicláveis. Durante todo o projeto buscaram aliar questões ambientais e educacionais.

Em Campo Grande, por exemplo, participaram de um mutirão onde aprenderam técnicas de bio construção e a utilização de garrafas de vidro na parede.

Já passaram por cinco países durante o projeto. (Reprodução site)Já passaram por cinco países durante o projeto. (Reprodução site)

A dupla conta um pouco de tudo no site do projeto que, por enquanto, só tem a versão em espanhol. Além de desenvolvimento profissional, o projeto também trás satisfação pessoal.

A ideia dos dois é aprender e transmitir um pouco de tudo que experimentaram no projeto.

Já faz um ano e meio que eles estão na estrada, a próxima parada será em Minas Gerais, onde os dois pretendem parar por um tempo para estudar.

Ele quer fazer mestrado em Arquitetura e ela em Educação. A ideia é terminar o projeto até o final do ano, com uma publicação em português e espanhol.

Mais informações no site do Elaboraccion.

No equador ajudaram em uma oficina de brinquedos reciclaveis No equador ajudaram em uma oficina de brinquedos reciclaveis
Divertido e sustentável.Divertido e sustentável.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.