A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

01/11/2016 06:05

De fazendeiro a dono de hotel que completa 40 anos, Pedro hospedou 3 presidentes

Thailla Torres
Da cobertura do prédio em que mora vê o hotel todos os dias. (Foto: Fernando Antunes)Da cobertura do prédio em que mora vê o hotel todos os dias. (Foto: Fernando Antunes)

De família rica, nascido em Fortuna, no interior de São Paulo, ainda na juventude seu Pedro se tornou um homem de posses. Apesar de todo dinheiro em mãos, é em um hotel de 17 andares, que completa 40 anos, que está uma "paixão eterna", diz.

Veja Mais
Com filmes não revelados da década de 1950, frei tenta criar museu em mosteiro
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras

Construído na Rua Barão do Rio Branco, no centro de Campo Grande, em 1976, o primeiro proprietário do prédio foi Equicio de Figueiredo Abath. Anos mais tarde, em 1996, com o imóvel fechado, o paulista Pedro Vieira Góis decidiu comprar o lugar e virar o dono do Hotel Jandaia.

Nas lembranças, guarda com carinho a recepção que teve em Campo Grande. (Foto: Fernando Antunes)Nas lembranças, guarda com carinho a recepção que teve em Campo Grande. (Foto: Fernando Antunes)

“Eu gostei muito de Campo Grande, a escolha do hotel foi pela região. É no coração da cidade, bem no Centro. Quem passava por aqui poderia aproveitar tudo a sua volta”, justifica Pedro.

Para um homem de 83 anos, seu Pedro tem energia de sobra. Não abre mão de trabalhar todos os dias. No hall de entrada, o jeito simples e todo simpático mais parece de um hóspede. Quando o Lado B encontrou seu Pedro pela primeira vez, na frente do hotel, ele se apresentou como funcionário, sem revelar a verdade sobre a ligação com o estabelecimento.

Depois, topou dar entrevista, mas antes de qualquer palavra, passou para tomar o café da manhã no salão, como faz todos os dias. “Só consigo conversar comendo umas frutas”, brinca. Do trajeto que faz do escritório até o segundo andar, seu Pedro se dedica a cumprimentar os hóspedes e falar com algum funcionário sempre que pode. Quem é hóspede já o conhece de longe e não se intimida em lhe dar um abraço.

Quando Pedro chegou a Campo Grande, se tornou piloto ao lado do filho Valdir. Quando Pedro chegou a Campo Grande, se tornou piloto ao lado do filho Valdir.

Ele diz que a simplicidade é o que faz os dias serem sempre os melhores ali. “De fato, aqui ninguém é dono de nada. Eu trato meus funcionários como se fossem meus filhos, eu sou muito justo e eu não vou tirar um grão de arroz da boca de ninguém. Eu tenho que ser humano, ser rico em saúde e honestidade. Não tenho o porque querer esbanjar nada”.

Enquanto mostra cada cantinho do hotel com orgulho, fala do encanto em ter escolhido a região certa. “Veja só, estamos no centro e isso é maravilhoso. Temos de tudo por perto”, diz.

O amor pelo o hotel é tanto que, depois de um tempo, Pedro comprou um apartamento em frente ao Jandaia. Basta atravessar a rua e já está no trabalho. Da cobertura do prédio em que mora vê o hotel todos os dias e faz a caminhada diária dentro da própria casa. “Meu apartamento é grande, tem 400², posso caminhar lá dentro mesmo, depois desço pra tomar o café da manhã e trabalhar”.

Com 2 filhos, 6 netos e 8 bisnetos, Pedro administra o hotel ao lado do filho Valdir Vanderlei Vieira. Apesar do título de patrão e cerca de 60 funcionários, o senhor baixinho, de cabelos brancos, faz questão de cuidar de perto o que é da família. "Eu administro bem meus 83 anos e não consigo ficar sem trabalhar. Só que pra ser hoteleiro tem que olhar no rosto, cumprimentar e ajudar as pessoas. Ser um homem de bem”, ensina o dono que direto pega a vassoura pra ajudar a varrer o estacionamento que pra ele é o quintal de casa.

Na esquina em frente ao hotel era uma farmácia. Na esquina em frente ao hotel era uma farmácia.

Pecuarista por influência dos pais, Pedro chegou aqui em 1994 com a esposa, com quem é casado há 61 anos, e os filhos. “Quando eu vim pra cá, tinha boas amizades. Naquela época se falava em terra boa e mais ou menos baratas. Eu vendi terra que era valorizada em São Paulo e decidi vir pra cá”, lembra.

Exibindo um velho jornal guardado no escritório, ele lembra de um dos momentos importantes assim que chegou na cidade. "Concluí o curso de piloto aqui em Campo Grande, eu e meu filho. Nessa matéria está o dia do batismo", mostra. Naquele ano, ele e o filho Valdir receberam o banho de óleo no Aeroporto Internacional de Campo Grande que simbolizava o batismo e a conclusão do curso.

Pedro também investiu na compra de lotes e construiu casas na cidade, até que um dia soube que o Hotel Jandaia estava à venda e ele já andava a procura de motivação para mais trabalho. “Sempre fui fazendeiro, mas acho que também viver disso é para quem tem a vivência ali dentro da fazenda. Eu já estava na cidade, meus filhos começaram a crescer, se formar e eu vi nesse hotel uma oportunidade”, conta.

Depois de fechar a compra do edifício, chegou a vez de dar cara nova ao Jandaia. O hotel que já era conhecido por receber a alta sociedade, receberia uma reforma luxuosa e um evento marcante na reinauguração em 1996.

Pedro lembra que só havia o prédio. O espaço onde hoje funciona a recepção e o anexo com sala de jantar, academia e espaço para jogos, foi ele quem mandou construir. Em toda a esquina estavam ainda as casas antigas, que deram lugar ao estacionamento e áreas do hotel.

Hoje deu lugar ao estacionamento e anexo do hotel. Hoje deu lugar ao estacionamento e anexo do hotel.
Recepção sendo construída em 1994. Recepção sendo construída em 1994.
Local como é hoje. Local como é hoje.

“Fiz uma parte nova. Comprei dois terrenos da esquina e eu só não mudei o nome do hotel porque achei o nome muito simpático. Porque Jandaia? Não sei porque a escolha, mas é o nome de um pássaro lindo”, comenta.

A reinauguração formal foi no dia 12 de outubro de 1996. A escolha da data tem sentido na fé. “Sou católico e nossa família é muito devota de Nossa Senhora Aparecida. Eu sempre achei Campo Grande um lugar abençoado e a gente queria que essa data também fosse”.

A reabertura foi marcada pela presença dos amigos, família e políticos da época. Ao lado de Pedro, estava o ex-governador Wilson Barbosa Martins e o prefeito Juvêncio da Fonseca. Quando o hotel voltou a funcionar, passou a receber os principais visitantes da cidade, de time de futebol, a artistas.

Pedro jura não se envaidecer pela figuras que já passaram por ali, mas tem orgulho do patrimônio que vem cuidando de perto há 20 anos. “De fato isso daqui é uma passagem e tudo que eu faço é porque gosto de viver bem com as pessoas. O pouco que a gente tem é graças a saúde que Deus me deu. Não sou uma pessoa vaidosa, nunca me apeguei muito a quem esteve aqui, sempre tratei todo mundo da mesma maneira”, garante.

Nas memórias, carrega a presença de pessoas famosas que já se hospedaram ali. “Já tivermos três presidentes da república, Fernando Henrique, Lula e Dilma. Também teve Romário, Kaka, Ronaldo, Ronaldinho, Zezé di Camargo e Luciano, Ivete Sangalo, Antônio Fagundes e Jô Soares”, lembra.

Salão onde é servido o jantar e também eventos especiais. (Foto: Fernando Antunes)Salão onde é servido o jantar e também eventos especiais. (Foto: Fernando Antunes)
Area de lazer também foi reformada. (Foto: Fernando Antunes) Area de lazer também foi reformada. (Foto: Fernando Antunes)
No dia da reinauguração, esteve Wilson Martins Barbosa e Juvêncio César da Fonseca. No dia da reinauguração, esteve Wilson Martins Barbosa e Juvêncio César da Fonseca.
Ao lado do filho Valdir, Pedro segue administrando o hotel em família. (Foto: Fernando Antunes)Ao lado do filho Valdir, Pedro segue administrando o hotel em família. (Foto: Fernando Antunes)



Seu Pedro é um grande homem com a simplicidade e simpatia cativa à todos. Tive a honra de conhece-lo, quando estava adquirindo o Hotel Jandaia nos anos 90.
Juntamente com seu filho Valdir são pessoas que muito contribuem para o desenvolvimento de nossa Campo Grande.
Vida longa Sr. Pedro.
 
José Lopes de alencar em 01/11/2016 07:26:52
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.