A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

09/06/2014 06:11

Em casa de 500 m², com arquitetura moderna, a luz é controlada pelo celular

Elverson Cardozo
Sala íntima de TV. Luz pode ser controlada à distância. (Fotos: Marcelo Victor)Sala íntima de TV. Luz pode ser controlada à distância. (Fotos: Marcelo Victor)

Em uma casa no condomínio Damha I, os moradores conseguem acionar e controlar a luz da residência, de 500 m², acessando um aplicativo instalado no celular. Se a situação pede um clima mais romântico, eles escolhem um tema, pré-definido, que deixa tudo mais suave. Se o evento da noite é um churrasco, caem melhor luzes mais fortes e marcadas.

Veja Mais
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras
Casa de madeira mantém as lembranças de 92 anos de dona Nazira na 14 de Julho

Caso as crianças desobedecerem e decidirem assistir televisão além do combinado, é só desligar tudo, inclusive o aparelho, e acender apenas uma “trilha” iluminada para o quarto. A “saída de emergência” sinaliza as escadas e o caminho que leva direto para a cama. É um espetáculo só.

O projeto de automação residencial, que oferece o controle facilitado, ao alcance de um toque, foi desenvolvido por uma empresa especializada de Campo Grande, mas quem ficou à frente de tudo foi a arquiteta e urbanista Gabriela Pereira, de 40 anos. 

O imóvel se destaca, primeiro, pela modernidade e, depois, pela grandeza. É enorme. “O difícil foi ajustar o tamanho da casa no lote, seguindo o projeto de necessidades dos clientes e as normas do Damha”, diz a arquiteta.

Escritório.Escritório.
Lavabo.Lavabo.

Construída em uma esquina, a residência é divida em dois pavimentos, o térreo e o piso superior. O acabamento, na calçada e garagem, com capacidade para 4 carros, é em pedra portuguesa e fulget, “pedrinhas” moldadas no local.

O hall de entrada tem revestimento dourado, arandelas vermelhas e um espelho enorme que amplia ainda mais o espaço. A porta tem elemento de fachada que alcança uma altura de, pelo menos 6 metros, mesmo tamanho do pé direito duplo da sala de estar, ambiente que dá acesso a todos os outros ambientes.

Sala de estar tem teto integrado ao segundo piso.Sala de estar tem teto integrado ao segundo piso.
Guarda corpo, no segundo pavimento, é de vidro.Guarda corpo, no segundo pavimento, é de vidro.

Na parte inferior foi construída suíte, lavabo, escritório, cozinha, sala de jantar e área de serviço. No superior fica uma sala de música, dois quartos idênticos para crianças, sala de TV íntima e a suíte master do casal, que é integrada a um closet e ao banheiro gigante, com duas duchas, vaso “escondido”, banheira e vista para a área verde do residencial.

A parte que comporta o espaço dos donos é “escondida” com brise móvel, “quebra-sol”, que permite ver sem ser visto. Lá de cima, eles podem "vigiar" o que ocorre na área externa, com piscina de 3 por 6 metros, piso térmico, churrasqueira, home teather (para as crianças), varanda e um pergolado. O acabamento da casa foi feito com porcelanato, granito, mármore travertino romano, pastilhas, vidro laqueado, papel de parede e placas de couro.

Gabriela preservou a iluminação natural, que entra por portas de vidros com folhas triplas, janelas e elementos que valorizam a fachada, mas também trabalhou com a artificial, indireta, direta, decorativa, embutida e de destaque. “A luz não é só para enxergar, mas fazer efeito”, afirma.

*A arquiteta Gabriela Pereira é uma das profissionais confirmadas para a mostra Casa Cor MS, de 25 de julho a 7 de setembro, no Hospital de Câncer Alfredo Abrão.

Casa fica na esquina e não tem muro. Casa fica na esquina e não tem muro.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.