A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

20/05/2016 06:15

Em dois meses, casa ganha área gourmet de 35m² que é a cara da dona

Paula Maciulevicius
Os fundos de 35m² ganharam vida e delicadeza em projeto que pensou na personalidade da dona. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)Os fundos de 35m² ganharam vida e delicadeza em projeto que pensou na personalidade da dona. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)

O calendário já estava na contagem regressiva para as festas de fim de ano quando a dona da casa no Rita Vieira pediu à arquiteta que fizesse uma área gourmet no espaço de 35m², nos fundos da residência. Foram dois meses entre o projeto e a execução que deixaram o cantinho a cara de quem mora ali.

Veja Mais
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras
Casa de madeira mantém as lembranças de 92 anos de dona Nazira na 14 de Julho

A casa fica num condomínio fechado e as únicas coisas que haviam era: grama, uma parte coberta, a churrasqueira e a cerquinha charmosa de eucalipto. A dona, assistente social, Alessandra Siqueira, abriu mão da piscina para não sacrificar o espaço. Tudo o que ela, o marido e a filha queriam era receber os amigos e cozinhar. 

Em estilo provençal, a arquiteta uniu o pedido à personalidade dos donos, através dos caixotes de pallet pintados à mão e o espelho acima da pia, feito a partir da moldura do retrato de quando ela era criança. 

"A dona foi pegando algumas coisas que tinha em casa, como as plantas e temperos e mudou de vaso, deixando super charmoso", descreve a arquiteta responsável pelo projeto, Chiara Duarte.

Caixotes e moldura do espelho são a cara de Alessandra. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)Caixotes e moldura do espelho são a cara de Alessandra. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)

No piso, a grama existente no espaço foi coberta pelo tijolinho à vista, por ser de fácil instalação, de preço acessível e também impermeável, o que dispensa a necessidade do contrapiso e ainda assim absorve a água da chuva. Nas paredes e no balcão, o revestimento trouxe um toque para lá de especial, o charme do colorido dos ladrilhos hidráulicos. Como o espaço permitia, também foi construído um pequeno lavabo com 1x1,5m.

A cerca já existente se aliou bem ao projeto. "Primeiro que a cliente gosta de um ar mais rústico e ficou artesanal. O eucalipto veio à calhar muito e no produto final, até parece que foi feito propositalmente", observa a arquiteta. Acima do balcão, três pendentes de vime sintético fazem a iluminação quando a luz do sol se despede.

Chiara avalia que ali foi usada a criatividade em cima do que a dona se propôs a trazer de dentro para fora. 

Revestimento de ladrilho hidráulico trouxeram charme ao espaço. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)Revestimento de ladrilho hidráulico trouxeram charme ao espaço. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)
Dali, só a churrasqueira já existia. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)Dali, só a churrasqueira já existia. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)
Grama ganhou tijolinho à vista como piso. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)Grama ganhou tijolinho à vista como piso. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)

"O projeto precisa ter a personalidade, que é o que só o cliente pode dar. Como trazer a moldura do retrato para o espelho, as lembrancinhas daquela viagem. Aquilo vai trazer sentimento e é o que vai deixar a casa especial", explica a arquiteta.

Quando a memória afetiva entra em cena, o lugar se transforma no seu canto do mundo. "Eu sempre digo que é preciso desmistificar a arquitetura, que é uma coisa cara e só quem tem dinheiro pode fazer. Às vezes se tem uma área gostosa dessa em casa e é preciso apenas criatividade e um profissional orientando para sair um bom projeto sem gastar uma fortuna", afirma.

O valor médio da execução saiu por R$ 20 mil e no fim das contas, Alessandra conseguiu fazer as festas de fim de ano. "Tranquilamente comportando no Natal umas 25 pessoas e no Ano Novo, umas 12", conta.

Tem projetos bacanas de arquitetura ou quer mostrar seu cantinho preferido aqui? Manda uma mensagem para a gente no Facebook do Lado B.

O valor médio da execução saiu por R$ 20 mil e no fim das contas, Alessandra conseguiu fazer as festas de fim de ano. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)O valor médio da execução saiu por R$ 20 mil e no fim das contas, Alessandra conseguiu fazer as festas de fim de ano. (Foto: © Fellipe Lima - Fotografia de Arquitetura)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.