A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

27/07/2014 08:04

Empresário cria poltronas com tambores reaproveitados e lustres de garrafas

Elverson Cardozo
Modelo simples da poltrona de tambor. (Foto: Divulgação)Modelo simples da poltrona de tambor. (Foto: Divulgação)

O empresário Leonardo Kenzo Minata, de 27 anos, proprietário de uma empresa especializada em metais, em Campo Grande, está prestes a lançar uma nova linha de móveis utilitários com materiais reaproveitáveis.

Veja Mais
Com filmes não revelados da década de 1950, frei tenta criar museu em mosteiro
Traços da nossa arquitetura, desde o “Gabinete Téchnico de Desenho" na Calógeras

Os produtos ainda não estão sendo comercializados, mas a proposta começa a ser divulgada. Kenzo, como é chamado, vai fazer móveis de pallets, de pneus e madeiras de demolição, que é o que muita gente já faz, mas também está apostando nas poltronas com tambores reaproveitáveis e lustres de garrafas de vidro.

A ideia surgiu em 2013, mas a produção só foi iniciada em maio deste ano. Kenzo queria algo sustentável e por isso investiu no upcycle. “É um conceito novo, próximo da reciclagem. A diferença é que a gente pega o material de descarte e dá uma nova utilização para ele, sem transformar a matéria”, explica.

Isso significa que o tambor, por exemplo, não é desmanchado para virar algo novo. Só é adaptado. No caso do assento, a lata é cortada ao meio para fazer o encosto e abrigar a almofada de corino em preto, laranja, azul claro, vermelho, cinza grafite, branco ou amarelo. As cores variam de acordo com a pintura externa, que pode ser laranja, preta, cinza, vermelha e turquesa.

O empresário desenvolveu três modelos de poltronas de um lugar: a básica, pintada com tinta automotiva, e duas personalizadas, uma com acabamento final, que dá aparência de desgaste natural, e a outra com desenhos personalizados, feitos por uma artista plástico. Todas elas tem um pezinho de mola de caro.

“Os tambores e todas as peças da produção, até a soldagem interna, é com metalão encontrado em ferro velho. O processo é baseado na funilaria automotiva”, conta. O produto final, garante, é confortável. “Seguimos todos os padrões de ergonomia”.

A poltrona simples vai ser vendida por R$ 850, enquanto as da linha especial – a personalizada e a outra, com acabamento envelhecido – saíra por R$ 1,2 mil.

Lustres – A ideia dos lustres também segue o conceito do upcycle, diz Leonardo. O empresário vai trabalhar com três modelos: o individual, com apenas uma garrafa e acabamento simples, um com 6, com estrutura de madeira, e o outro com 8, que tem uma armação de metal.

Ele utiliza garrafas de vinho, champanhe, vodka e wisky. O lustre mais simples sai por R$ 85,00, o de 6 pontas custa R$ 430,00 e o que tem 8 será comercializado por R$ 590,00.

Tanto os lustres quanto as poltronas estarão à venda no Casa Bazar, evento de moda, design e beleza, que acontece entre os dias 8 e 10 de agosto na Avenida Afonso Pena, 775. Depois, só poderão ser encomendados pelo Facebook até que as lojas parceiras sejam definidas.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.