A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

16/09/2015 08:16

Carpinteiro constrói bares de dia para tocar blues à noite em Campo Grande

Lucas Arruda
Atualmente João está tocando na banda Big Mama Blues. (Foto: Fernando Antunes)Atualmente João está tocando na banda Big Mama Blues. (Foto: Fernando Antunes)

Quem vê os trabalhadores de uma construção sabe que, normalmente, a música que vai estar rolando ali será o sertanejo. Pelo menos é assim que a maioria das pessoas pensa.

Veja Mais
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais
Da droga à reabilitação, Zé Pretim sobe ao palco com banda e repertório afiado

Quebrando este estereótipo, João Carlos faz bicos em obras desde cedo, profissão que herdou do pai, mas só há nove anos trabalha firme com carpintaria. Na rotina de trabalho, ele não comenta sobre o estilo de música que curte e que toca na noite, mas sempre aparece alguém que o conhece e é revelado o baixista de blues. “Sempre que descobrem viro motivo de chacota”, afirma.

Os colegas, segundo João, ouvem na maior parte das vezes funk, sertanejo e música gospel. “Cada um leva sua caixinha de som e põe sua música, uma mais alta que a outra. Já aconteceu de eu trabalhar com protetores de ouvidos só para não ouvir as músicas”, recorda.

 

João tocando com o Renato Fernandes, Fábio Brum e Bosco (Foto: Arquivo Pessoal)João tocando com o Renato Fernandes, Fábio Brum e Bosco (Foto: Arquivo Pessoal)
João tocando com o Whisky de Segunda, onde permaneceu por oito anosJoão tocando com o Whisky de Segunda, onde permaneceu por oito anos

Quando ficam sabendo que ele é do blues, a primeira pergunta que sai é “como que você consegue escutar algo que não dá para entender nada o que estão dizendo?”. A reposta é simples, João não gosta de inflamar as discussões. “Respondo que não é preciso entender o que está sendo dito, é só sentir a música, ela toca você. Mas nunca me entendem”, diz.

A paixão pelo blues surgiu na adolescência, depois de começar com o rock. Ele ouvia muitas bandas do rock brasileiro dos anos 80, como Titãs, Engenheiros do Hawaii e Legião Urbana. Raul Seixas também fazia parte do gosto musical, até que um dia João percebeu que a maneira que os guitarristas do cantor tocava era diferente do resto que ouvia.

“Perguntei para um amigo o porque era diferente e ele me disse que era por causa da influência do blues que eles tinham”, lembra. A partir daí ele passou a escutar Jimi Hendrix, Eric Clapton e foi indo de vez para o blues de B. B. King, Muddy Waters e John Lee Hooker.

 

João conta que é motivo de piada quando os colegas de obra descobrem que ele toca bluesJoão conta que é motivo de piada quando os colegas de obra descobrem que ele toca blues

Nesta época também, no início dos anos 90, fez amizade com os integrantes da maior banda de blues do Estado, o Bêbados Habilidosos. Até tocar com o ex-vocalista da banda, Renato Fernandes, que morreu em fevereiro deste ano, ele tocou. “Tocávamos eu, ele, o Fábio Brum e o Bosco sempre que o Fábio, que mora em São Paulo, vinha pra cá. Era sempre muito bom tocar com o Renato”, frisa João. Ele também fez parte do Whisky de Segunda por oito anos.

Ele nunca pensou em ficar só com uma das profissões. A música está no coração, mas o receio de não conseguir se virar só com ela esteve presente por um tempo. Mas hoje em dia ele reconhece que ama as duas profissões e consegue conciliar ambas. “Quando um lado não dá muita grana o outro supre e acho que não poderia largar, tenho um grande carinho pela carpintaria e pela música”, ressalta.

Até ajudar a construir bares de rock e blues ele ajudou. A fachada do Bar Fly e parte da estrutura do teto do Jack Music Pub foi ele quem fez. “Eu ajudo a dar uns toques, porque sei do que o público gosta e do que os músicos gostam também, então acho que tenho um diferencial para ajudar na obra de bares”, argumenta. Agora João faz parte da banda Big Mama Blues, que surgiu em junho na Capital.

Fachada do Bar Fly que João ajudou a construirFachada do Bar Fly que João ajudou a construir
Fim de semana tem cover de Freddie Mercury e Whindersson
As atrações acontecem no Palácio Popular da Cultura, em Campo Grande. Confira outras dicas da Agenda Cultural....
Filhos e netos, os artistas mais importantes no palco
Escolas particulares de Campo Grande investem em grandes espetáculos para marcar o fechamento do ano letivo....



Esse é o baixista da minha banda, Big Mama Blues! Que legal isso! O João é um cara muito gente boa, super batalhador e merece esse destaque!
Uma coisa que fico admirada quando aos finais dos nossos ensaios começamos a conversar sobre blues é com o conhecimento que ele tem, é impressionante! Fora que os trabalhos dele são muito bonitos!
Parabéns, cara, você merece, e muito!
 
Mériele Oliveira Pereira em 16/09/2015 10:59:42
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.