A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

31/07/2015 07:07

Com programação modesta, Festival de Inverno começa com homenagem em Bonito

Naiane Mesquita
Guto Naveira durante a oficina de grafite para crianças (Foto: Divulgação/Sectei)Guto Naveira durante a oficina de grafite para crianças (Foto: Divulgação/Sectei)

Com dupla sertaneja na programação e homenageando a cantora Delinha, o 16º Festival de Inverno de Bonito começou na noite de ontem, no tradicional palco montado na Praça da Liberdade. A abertura foi realizada pelos cantores Sérgio Reis e Renato Teixeira, além do sul-mato-grossense Almir Sater.

Veja Mais
Fim de semana tem Naiara Azevedo e contação de histórias
Descobertos na adolescência, Rafa e Ruan mesclam clássicos e pop sertanejo

Organização do festival postou foto dos cantores Renato Teixeira e Almir Sater nos bastidores do evento Organização do festival postou foto dos cantores Renato Teixeira e Almir Sater nos bastidores do evento

Este ano, o evento comemora a carreira da cantora Delinha, hoje com 78 anos e um dos maiores expoentes da música de Mato Grosso do Sul. “É muito bom ser homenageada, reconhecerem o trabalho da gente. É muito gratificante até pelo apoio que eu tenho recebido de tantas pessoas nos últimos meses”, disse a artista antes da homenagem, por telefone, ao Lado B.

Menor, com apenas um palco, o festival espera atrair não só o público de Campo Grande, mas agradar a comunidade de Bonito. Segundo a secretária adjunta da Sectei (Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação), Andrea Freire, o festival busca retornar as raízes dos primeiros anos e valorizar a cultura regional.

“Quando fizemos a audiência pública em Bonito foi falado muito do sertanejo. Uma senhora sugeriu e foi muito aplaudida. Então incluímos a Patrícia e Adriana, que é um sertanejo universitário, mais novo, mas que se adequa a programação geral do festival”, explica Andrea.

Cantora Delinha é a grande homenageada do festival Cantora Delinha é a grande homenageada do festival

Para ela, a contenção de custos também foi um dos motivos para a mudança no perfil. “A questão é que a música tem um apelo midiático muito forte. Esse ano estamos recuperando algumas atividades como debates, seminários, do pensamento, da conversa que é da onde saem boas ideias”, acredita.

Andrea cita ainda o teatro na rua e o show da banda Chá Noize como destaques da programação este ano. “Precisamos pensar que o festival é uma vitrine da cultura sul-mato-grossense para os turistas”, diz.

Festival de rua – Nas redes sociais, as primeiras fotos do festival começam a surgir. As oficinas estão a todo vapor, entre elas a de grafite com Guto Naveira e de skate com o coletivo Viva Rua.

“A oficina é realizada na escola municipal Durvalina Dorneles Teixeira, mais conhecida como Polo aqui em Bonito. A ideia é envolver os skatistas com essa ideia de vivência do coletivo, são cerca de 20 skatistas, de 8 a 18 anos”, afirma a coordenadora do coletivo, Lidiane Lima.

Skatistas ocupam espaços públicos de Bonito Skatistas ocupam espaços públicos de Bonito

Esse é o terceiro ano de atuação do coletivo no Festival de Inverno de Bonito. Segundo Lidiane, é interessante o crescimento da cultura de rua, por meio do skate, no município. “Depois das aulas de manhã, a tarde nós saimos com o grupo para ocupar as ruas. Estamos incentivando que eles usem outros espaços que não seja a Praça da Liberdade, por questão de segurança até. Levamos eles lá para o CMU (Centro de Múltiplo Uso) do município”, ressalta.

Já o artista plástico Guto Naveira realizou oficinas no Instituto Internacional Visão de Vida, uma ONG de Bonito, que atende crianças de 8 a 14 anos. A oficina busca despertar a consciência ecológica coletiva por meio da expressão artística produzida em locais públicos.

A programação do 16º Festival de Inverno de Bonito continua hoje, com show Kuery Porã (MS), às 19 horas, da dupla Patrícia e Adriana, às 20 horas e do grupo Chalana de Prata, às 21 horas e para encerrar do trio Canto Guarani, também de Mato Grosso do Sul, às 22 horas.

No sábado, o destaque fica para o teatro com a peça Meu Chapéu é o Céu – do Coletivo Instrumento de Ver, do Distrito Federal, às 10 horas, seguida de rodas de conversa e a exibição do filme S.O.S Planeta Terra em 3D das 16h às 19horas.

À noite, o músico Curumin faz show às 21 horas e Zeca Baleiro assume o posto às 22h30. No domingo, a Orquestra Prelúdio, regida pelo maestro Eduardo Martinelli se apresenta às 17 horas e para encerrar, Márcio de Camillo leva ao palco da Praça da Liberdade, o espetáculo Crianceiras, às 19 horas. 

 

 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.