A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

25/06/2016 10:27

Dança e teatro no Festival de Bonito falam de MPB, circo e artes plásticas

Thailla Torres
O espetáculo “As Aventuras de Bagacinho – Quem Conta Um Ponto Cria Um Conto – Gaia A Mãe Natureza” é cheio de cor, bom humor e alegria. (Foto: Divulgação) O espetáculo “As Aventuras de Bagacinho – Quem Conta Um Ponto Cria Um Conto – Gaia A Mãe Natureza” é cheio de cor, bom humor e alegria. (Foto: Divulgação)

Com inspirações contemporâneas e referências na Música Popular Brasileira, no circo e nas artes plásticas, grupos de dança e teatro vão colorir o Festival de Inverno de Bonito, de 29 a 31 de julho. São produções de artistas sul-mato-grossenses e de São Paulo. 

Veja Mais
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais
Da droga à reabilitação, Zé Pretim sobe ao palco com banda e repertório afiado

Confira a programação divulgada pela Fundação de Cultura do Estado:

Teatro 

Dia 29 de julho 

17h às 18h - Poropopó Varieté (MS)

Composto pelos grupos Circo do Mato, Circo Le Chapeau e Cia Simbiose (Campo Grande), especialmente para o FIB 2016, "Poropopó Varietê" traz a magia do espetáculo circense para Bonito. Com números de acrobacias, malabarismo, tecido acrobático, lira, trapézio, pirofagia e muita palhaçada, o universo do circo é colocado em evidência, encantando a plateia de todas as idades durante o festival. 

30 de julho 

10h às 11h  - Gaia, A Mãe Natureza (MS)

O Grupo Casa traz para o festival um espetáculo cheio de poesia, cores e bom humor. “As Aventuras de Bagacinho – Quem Conta Um Ponto Cria Um Conto – Gaia A Mãe Natureza” é perfeito para toda a família assistir unida com muita música, diversão e histórias contagiantes. O espetáculo é recheado de canções populares, da pantomima italiana, da commedia dell’arte, da contação de história, da palhaçaria clássica e de técnicas circenses.

17h às 18h - Uma Moça da Cidade (MS) 

"Uma Moça da Cidade" conta a saga de uma jovem do interior que se aventura na cidade grande em busca de seus sonhos e amores. A peça do grupo campo-grandense Ubu é uma homenagem a avó e a mãe do autor e diretor Anderson Bosh para relembrar a charmosa cidade de Baianópolis, de apelido Pequi, interior do hoje MS, e resgatar, registrar e contribuir na manutenção da memória, da arte e cultura sul-mato-grossenses.

18h às 19h - Um Café da Manhã (MS)

“Um Café da Manhã” é um espetáculo cativante. Baseado em acrobacias aéreas, a dupla Ana Coll e Kadu Mendes convida o espectador a uma viagem emocional. Com narração não verbal, a comunicação dos personagens fica incumbida à fisicalidade e à expressão dos artistas nos aparelhos. O grupo circense mergulhou na pesquisa da expressão corporal voltada para acrobacias aéreas e já circulou os principais festivais do país.

31 de julho

18h às 19h - Vila Tarsila (SP)

“Vila Tarsila” é uma celebração a Tarsila do Amaral. A peça joga luzes nas memórias de infância e transporta o espectador ao mundo antropofágico da inesquecível artista plástica. A inspiração de Tarsila nascia de viagens realizadas por ela e das brincadeiras que recheavam as tardes na fazenda onde vivia em Capivari (SP). O espetáculo da Cia Druw tem estilo coreográfico bem humorado e aborda questões internas e externas da natureza humana.

 

O grupo Omstrab de dança contemporânea, foi indicado como Melhor Espetáculo de Dança 2012 pela Prêmio Bravo. (Foto: Divulgação) O grupo Omstrab de dança contemporânea, foi indicado como Melhor Espetáculo de Dança 2012 pela Prêmio Bravo. (Foto: Divulgação)

Dança 

29 de julho

18h às 19h - OMSTRAB (SP)

“Cidade” é o espetáculo que o Núcleo OMSTRAB vai apresentar no FIB 2016. O grupo de dança contemporânea, que completa 20 anos de trajetória, foi indicado como Melhor Espetáculo de Dança 2012 pela Prêmio Bravo! A proposta é uma redescoberta da cidade, enquanto uma entidade viva e pulsante, para buscar estabelecer um diálogo direto, corporal e auditivo por meio de elementos sonoros e movimentos que acabam se perdendo na urgência do dia-a-dia.

30 de julho 

15h às 16h - Oficina de Dança traz ao FIB coreografia para a música "Comitiva Esperança"

A Oficina de Dança apresenta coreografia para o clássico "Comitiva Esperança", de Paulo Simões e Almir Sater. O objetivo do grupo é fomentar a cultura pela arte do movimento. O projeto atende cerca de 700 alunos anualmente, entre crianças, adolescentes, jovens e adultos. Desde sua criação, em 1999, já realizou mais de 23 espetáculos. 

31 de julho 

17h às 18h - Dança Circular (MS) 

A Dança Circular ou Dança dos Povos nasceu com Bernhard Wosien. O coreógrafo alemão pesquisou as danças folclóricas de diversos povos pelo mundo. Na roda, de mãos dadas, voltada para um centro comum, ao ritmo de suas músicas, nos passos e nos gestos desenhados no movimento coletivo, as marcas de tradições diversas são dançadas e acolhidas, são vivificadas no círculo. Qualquer pessoa pode participar dessa dança, basta entrar na roda e se abrir para o encontro além da palavra. Focalizadoras: Roberta Siqueira e Franciella Cavalheri 

Curta o Lado B no Facebook.

Fim de semana tem cover de Freddie Mercury e Whindersson
As atrações acontecem no Palácio Popular da Cultura, em Campo Grande. Confira outras dicas da Agenda Cultural....
Filhos e netos, os artistas mais importantes no palco
Escolas particulares de Campo Grande investem em grandes espetáculos para marcar o fechamento do ano letivo....



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.