A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

15/08/2015 07:45

Depois dos 40 virou moda fazer a primeira tatuagem com rosto de santa

Naiane Mesquita
Fátima encarou a tatuagem aos 46 anos por influência dos amigos (Foto: Vanessa Tamires)Fátima encarou a tatuagem aos 46 anos por influência dos amigos (Foto: Vanessa Tamires)

Aos 46 anos, Fátima de Oliveira Machado decidiu fazer a primeia tatuagem. A imagem escolhida foi o rosto de Nossa Senhora, acompanhado da palavra “fé”. “Eu achei bonitinho o desenho com o rostinho dela”, explica.

Veja Mais
Descobertos na adolescência, Rafa e Ruan mesclam clássicos e pop sertanejo
Em clipe de rock alternativo, casal coloca tudo a perder por mensagem de celular

Jacó afirma que faz em média 20 tatuagens religiosas por mês Jacó afirma que faz em média 20 tatuagens religiosas por mês

Basta entrar na sala do tatuador Evandro Jacobino, 30 anos, mais conhecido como Jacó, para notar que o principal tema do estúdio é religioso. Com um Jesus Cristo enorme grudado na parede, que segundo ele, é o desenho de uma trabalhosa tatuagem que ainda não está finalizada. O profissional confessa que os pedidos por tatoos do tipo aumentaram muito nos últimos meses, principalmente, de pessoas com mais de 40 anos.

Fátima diz que começou a ter vontade de marcar a pele depois de conviver com gente que já havia encarado a agulha. “Eu convivo muito com quem tem tatuagem. Eu vi uma e achei bonita, delicada e agora eu e minha irmã estamos aqui para fazer. A dela é um pouquinho diferente, mas também é com o rosto da santa”, explica.

Trabalhando como agente comunitária, Fátima diz que não se acha velha para fazer tatuagem. “Não vejo assim. Eu sou católica praticante, participo de terço, na rádio, gosto muito. Então eu resolvi fazer, não sei bem porque”, ri.

Cristo foi pensado para fazer parte do braço do clienteCristo foi pensado para "fazer parte" do braço do cliente

Em média, Jacó faz 20 tatuagens com motivos religiosos por mês. As minimalistas, como de Fátima, entram na onda. “São desenhos pequenininhos, terços, imagens de santas, tem aquela da Nossa Senhora que você vê muito em carro, sabe?”, ressalta.

Para o tatuador, a procura cresceu depois que alguns artistas começaram a tatuar motivos religiosos. “Tem muita gente que vem pela modinha, fazem desenhos parecidos, como o terço. Alguns artistas fizeram, eu acho que até o Luan Santana, e virou uma moda. Faço uns 4 ou 5 por semana”, afirma.

Outras religiões - Mas, não só de Jesus Cristo vive o estúdio. “Fiz uma Hamsá nos últimos dias, tem saído bastante. Estrela de Davi também. O mais interessante é que essa semana eu fiz da Igreja Perpétuo Socorro. Eu não lembro a história direito, mas o menino tinha terminado acho que a primeira comunhão e o carimbo que vai no papel que tem a foto da igreja ele resolveu tatuar no braço. É pequena e foi bem diferente”, explica.

Hamsá é um símbolo do oriente, que teria o poder de afastar os maus olhados Hamsá é um símbolo do oriente, que teria o poder de afastar os maus olhados

Jacó acredita que essa popularização dos motivos religiosos é uma resposta a quebra do tabu entorno da tatuagem. “Acho que deixou de margilizado, de parecer algo de criminoso. A tatuagem mudou muito, hoje as pessoas procuram desenhos diferentes, de tribal a religioso. São novas possibilidades que fogem do esteriotipo que tatuagem estava ligado a drogas”, acredita.

No estúdio que leva o nome do tatuador ainda trabalham mais dois profissionais. “Estou aqui há um ano. O Dinho e o Rudson também tatuam no estúdio. Abrir aqui foi muito difícil, você não tem noção da burocracia que é, pela administração, segurança, vigilância sanitária. É um processo longo”, aponta.

Mesmo assim, Jacó que é apaixonado por tatuagens realistas, que se aproximam do desenho original, acredita que o esforço vale a pena. “Eu comecei com 15 anos de idade, estou com 30 hoje. Mas, de profissional mesmo eu considero 7 anos de carreira”, frisa.

Ele afirma que a vontade de fazer esse tipo de arte surgiu ainda na adolescência e foi amor à primeira vista. “Eu lembro que eu fui acompanhar um amigo que iria tatuar em um bairro muito longe. Chegando lá a máquina do cara estava toda quebrada, com fio solto, aquela coisa. Fiquei com receio, mas tudo bem. Sei que vendo meu amigo fazer a tatuagem, naquele momento eu decidi que queria fazer isso para a vida”, relembra.

O estúdio Jacó Tatuagens fica na rua Rui Barbosa, 2926, centro. Atualmente, o local está de promoção, com tatuagens a partir de R$ 80.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.