A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

01/03/2015 07:58

Encontro de malabaristas quer fomentar a cultura de circo em Campo Grande

Aline Araújo
Os artistas se reúnem para praticar junto. (Foto: Marcelo Calazans)Os artistas se reúnem para praticar junto. (Foto: Marcelo Calazans)

Ele está no semáforo, às vezes nas festas e sempre no circo. O malabarismo é uma arte que encanta todas as idades. Há quem tenha escolhido ela como fonte oficial de renda e também quem se arrisque no equilíbrio das claves por hobby.

Veja Mais
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais
Da droga à reabilitação, Zé Pretim sobe ao palco com banda e repertório afiado

Para incentivar essa arte é que todas as quintas o teatro de arena do Horto Florestal vira “picadeiro” no Encontro Campo-grandense de Malabarismo. O encontro é colaborativo, não tem um organizador, a ideia é que as pessoas se reúnam e façam o evento acontecer semanalmente.

O encontro é uma troca e uma confraternização de artistas. (Foto: Marcelo Calazans)O encontro é uma troca e uma confraternização de artistas. (Foto: Marcelo Calazans)
Junior, é artista circense e incentivador do movimento. (Foto: Marcelo Calazans)Junior, é artista circense e incentivador do movimento. (Foto: Marcelo Calazans)
O encontro é livre, cada um leva seus equipamentos, e apesar de não ser workshop. (Foto: Marcelo Calazans)O encontro é livre, cada um leva seus equipamentos, e apesar de não ser workshop. (Foto: Marcelo Calazans)

“Isso é algo que acontece em todo Brasil, dos artistas circenses se reunirem uma vez por semana. Aqui é um espaço público e a gente tem que aproveitar. E é legal porque é um momento de troca, de quem não sabe, quem sabe um pouco mais”, comenta o artista Junior de Oliveira.

Ele conta que iniciativas como essa são comuns em outras cidades no Brasil e é uma maneira de fortalecer os artistas daqui. “Em São Paulo mesmo, o encontrou cresceu tanto que eles já fazem uma apresentação juntos por mês e um festival. Quem sabe com o tempo a gente não chega perto”, comenta.

O encontro acaba reunindo não só malabaristas, mas quem admira outras artes do circo. A última reunião teve uma participação tímida, com pouco mais de 10 pessoas. A chuva que caiu em Campo Grande na quinta-feira não ajudou também. Mas a semente já está plantada e quem sabe daqui mais um tempo possamos ver o reflexo nas apresentações circenses pela cidade.

Jasmin Schucz, de 17 anos, é artista desde de pequena, circo é legado de família e desde os 5 anos ela pratica, atualmente trabalhando com dança vê no encontro uma possibilidade de fomentar as artes em Campo Grande. “Nós temos muitos artistas aqui, só que a gente quase nunca se encontra. E aqui é o lugar para isso, fazer contados, aprender um pouco com o outro. Até para a gente se organizar”, conta.

O encontro é livre, cada um leva seus equipamentos, e apesar de não ser workshop, nem aula, os praticantes mais novos acabam aprendendo com os mais antigos. Wagner Gomes, de 15 anos, é bailarino desde os dez anos, ele começou a se encantar pelas artes circenses, e viu no encontro a possibilidade de desenvolver suas habilidades.

Para quem é profissional ou não, o Encontro Campo-grandense de Malabaristas, acontece todas as quintas-feiras, no Teatro de Arena, no Horto Florestal, das 16h às 20h, quando os portões do parque fecham e o escuro já atrapalha as acrobacias, já que não é sempre que as luzes são ligadas além do horário.

 

Fim de semana tem cover de Freddie Mercury e Whindersson
As atrações acontecem no Palácio Popular da Cultura, em Campo Grande. Confira outras dicas da Agenda Cultural....
Filhos e netos, os artistas mais importantes no palco
Escolas particulares de Campo Grande investem em grandes espetáculos para marcar o fechamento do ano letivo....



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.