A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

17/05/2015 16:00

Família e amigos de Benites se despedem do cantor ao som de "Galopeira"

Liana Feitosa
Esposa de Benites, Vera, se despede do cantor ao lado da filha. (Foto: Fernando Antunes)Esposa de Benites, Vera, se despede do cantor ao lado da filha. (Foto: Fernando Antunes)

A despedida do músico Ciríaco Benites, aos 72 anos, foi marcada pelos ritmos que o acompanharam durante a vida. Ao som de tradicionais canções da fronteira com o Paraguai, amigos prestaram homenagens e, em coro, cantaram "Mercedita" e "Galopeira".

Veja Mais
Com 52 anos de carreira, Benites era um dos maiores nomes da música da fronteira
Fim de semana tem Naiara Azevedo e contação de histórias

"Vivemos momentos maravilhosos com as canções, poemas e na luz do Benites. Como artista, nos fazia exalar amor, nos fazia viver momentos de muita ternura, carinho e fraternidade. Ele viveu uma vida de exemplo", lembra o advogado Aires Gonçalves, amigo de Benites.

"Ele mostrou como se vive e como se canta o amor, como se entende a amizade e o valor dos relacionamentos. Nos deixa tudo isso de herança. Que o exemplo dele fique marcado em nosso coração, o olhar dele de amor sobre as pequenas coisas da vida", completa.

Amizade - Entre os amigos que soltaram a voz, estava Miguel Centurião Del Monte, que começou a cantar nos anos 60, época em que o acesso fácil à música na internet era coisa impensada e, em Campo Grande, só existia uma rádio em funcionamento.

Nessa década, o jovem cantor conheceu Benites, com quem tinha relação que ia além da música. Miguel foi criado por Jandira, a parceira de música e de vida de Benites até 1994. Com dificuldade de falar por causa da emoção, Miguel apenas diz que, acima de tudo, fica a história de amizade oferecida pelo cantor a ele.

"Homem de sensibilidade artística não morre, ele é plantado e vão renascer como flores no coração de outras pessoas, gerando frutos em outras vidas", define outro amigo.

Amigo de Benites há mais de 40 anos, Miguel se emociona ao lembrar do cantor. (Foto: Fernando Antunes)Amigo de Benites há mais de 40 anos, Miguel se emociona ao lembrar do cantor. (Foto: Fernando Antunes)

Inspiração - A última música foi cantada às 14h30, já no local do sepultamento. Para a enteada, a atriz Anita Amizo, a partida de Benites é a perda de uma referência.

Anita, filha de Vera Amizo, viúva de Benites, vive a personagem Karen novela "Os Dez Mandamentos", da Record, e fala sobre a inspiração que encontrou no padrasto.

"Hoje acredito que eu seja artista também porque ele me ensinou a ser. Vivi a vida toda ao dele, respirando arte. É uma perda muito profunda, mas a gente precisa entender que ele precisava cantar em outros campos, mais livre. Aqui é pequeno demais para a alma grande que ele tem", finaliza.

História - Benites nasceu em Itaquiraí, a 410 quilômetros de Campo Grande, mas foi criado em Ponta Porã. É um dos principais representantes da música de fronteira do Estado, filho de mãe paraguaia que manteve o sotaque e o apego à cultura da fronteiriça. Durante 30 anos formou a dupla Jandira e Benites, conhecidos pelos shows em churrascarias da cidade.

O sepultamento aconteceu no cemitério Jardim das Palmeiras, em Campo Grande.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.