A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

15/04/2014 20:49

Galeria contemporânea da cidade completa 30 anos e dona lembra “sonho de menina”

Elverson Cardozo
Galeria fica na rua Teldo Kasper, 180, na Chácara Cachoeira. (Foto: Cleber Gellio)Galeria fica na rua Teldo Kasper, 180, na Chácara Cachoeira. (Foto: Cleber Gellio)
Mara Dolzan conseguiu fazer do sonho de menina uma realidade. (Foto: Cleber Gellio)Mara Dolzan conseguiu fazer do sonho de menina uma realidade. (Foto: Cleber Gellio)

O sonho que começou na infância foi concretizado e, neste mês, completa 30 anos. A marchand Mara Dolzan, proprietária da galeria que leva o seu nome, no bairro Chácara Cachoeira, não esconde o orgulho de ter conseguido manter, por três décadas, um espaço dedicado às artes plásticas em Campo Grande, uma cidade relativamente nova e que, por isso, segundo ela, ainda está “caminhando” neste cenário.

Veja Mais
Com bugrinhos de Conceição, galeria reúne arte de MS e área ainda atende eventos
Danielle Winits vive Marilyn Monroe em peça que estreia em janeiro na Capital

“Abriram tantas lojas, de decoração, tapete, mas de artes plásticas não. É demorado, mas nós sabíamos”, disse. Bem que avisaram que não seria fácil, ela relembra, mas Mara, uma artista nata, nunca desistiu.

Em tempos em que mal existiam tantas lojas de decoração, ela se atreveu a abrir uma galeria que, anos mais tarde, seria considera a primeira de porte contemporâneo inaugurada na Capital. Um espaço didático, onde é possível “lapidar o olhar”.

É claro que o sucesso não apareceu de uma hora para outra. “A primeira adaptação foi na minha casa, quando eu morava no Jardim dos Estados. Eu aproveitei minha sala de jantar e estar. Depois, passei para a Afonso Pena, em mais um espaço adaptado e, na sequência, fui para outra casa. Foram 15 anos assim, mas nunca desisti”, conta.

Tanto esforço valeu a pena. Pela galeria Mara Dolzan já passaram talentos da terra, como Humberto Espíndola, Thetis Maia Selingardi e Lúcia Barbosa. Hoje, o “queridinho” da marchand é o artista Ari Corrêa Junior. “Ele começou timidamente, foi estimulado, evoluindo e virou um grande artista”, elogia.

Kazuo Wakabayashi, artista plástico japonês, inaugurou mostra individual. (Foto: Cleber Gellio)Kazuo Wakabayashi, artista plástico japonês, inaugurou mostra individual. (Foto: Cleber Gellio)

Mostra individual - O acervo é grande e conta com nomes conhecidos, como Kazuo Wakabayashi, artista plástico japonês que, aliás, foi escolhido para uma exposição individual, em comemoração aos 30 anos da galeria.

Dono de um traço forte, Kazuo é conhecido pelo jogo de textura, formas e cores. É um homem do abstracionismo pós-moderno, premiado em importantes salões de vários países.

“Minha pintura é bem colorida e minha mensagem não tem explicação porque cada um enxerga de um jeito. Se você se sentiu bem eu já estou contente. Não preciso falar com palavras, mas com a alma”, disse. Mara Dolzan disse que o convidou por considerar a obra dele a mais elaborada. “Ele faz parte da minha trajetória”, resumiu.

Interessados em conhecer os trabalhos de Kazuo Wakabayashi podem visitar a galeria de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h e, aos sábados, das 9h às 12h. A entrada é franca até o dia 16 de maio.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.