A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

05/10/2012 09:33

Grafite ganha a moçada e até artista plástico de carreira consolidada

Anny Malagolini
Giu Beto no início de mais um trabalhoGiu Beto no início de mais um trabalho

O artista Street Art Giu Beto começou a grafitar há apenas 4 anos e já é considerado uma figura que pode avançar no estilo em Campo Grande. A arte de rua é cada vez mais vista na cidade e já tem artista plástico de carreira consolidada mudando para o time do spray.

Veja Mais
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais
Da droga à reabilitação, Zé Pretim sobe ao palco com banda e repertório afiado

Antes, no Rio de Janeiro, Giu até tentou ser militar, mas “esfriou a cabeça” e foi para a rua, fazer arte. O cenário carioca serviu para apresentar o grafite ao jovem, hoje com 24 anos.

Ao voltar para Campo Grande, a faculdade de Publicidade reforçou a decisão tomada.

Hoje, o artista diz que deixou de trabalhar em agências publicitárias para ser grafiteiro. “Consigo viver apenas do dinheiro da minha arte”, justifica. Para sobreviver, o grafite vira decoração, do quarto a garagem.

 “A escolha da arte é feita por mim mesmo, analiso o gosto do cliente, faço um estudo de pesquisa em livros, revistas e internet. Os clientes confiam no meu trabalho, me dão essa liberdade”.

A arte com tinta em spray saiu da marginalidade das ruas e alcançou galerias e exposições, o que faz mais gente se encantar pelo grafite.

Os amigos Moisés Campos, 17 anos, e Otávio Augusto, 16 , já têm o spray como ferramenta de trabalho, mas de forma diferente.

Moisés sempre desenhou e a partir da adolescência começou a pedir para moradores para que o deixassem usar o muro. Os vizinhos entraram na onda e o bairro começou a ficar colorido.

“O grafite já existia na cultura indígena e na cidade se transformou em uma forma urbanizada da pintura”, explica como quem gosta discutir o assunto.

O artista plástico Jonir Figueiredo nunca quis ser convencional e agora radicalizou, aos 62 anos virou grafiteiro. “Eu migrei para o grafite, pois acredito que o artista tenha que se renovar. Devemos viver em constante renovação”.

Para marcar a nova fase, decidiu encabeçar mostras nas ruas. Em novembro, na rua lateral a Morada do Baís ganhará uma exposição de grafite produzida por artistas de Campo Grande.

Por conta da proximidade do natal, 50% da renda adquirida com a venda dos quadros será doada para a “Casa das crianças com HIV em Campo Grande”. 

Arte de rua é assim, precisa só de disposição e autorização do dono do muro. (Foto: Giu Beto)Arte de rua é assim, precisa só de disposição e autorização do dono do muro. (Foto: Giu Beto)
Fim de semana tem cover de Freddie Mercury e Whindersson
As atrações acontecem no Palácio Popular da Cultura, em Campo Grande. Confira outras dicas da Agenda Cultural....
Filhos e netos, os artistas mais importantes no palco
Escolas particulares de Campo Grande investem em grandes espetáculos para marcar o fechamento do ano letivo....



"Arte de rua é assim, precisa só de disposição e AUTORIZAÇÃO do dono do muro."
Hipocrisia demais! Se não fosse os malucos "das antiga" (e também os de hoje em dia) tomar porrada de polícia, arrisca a vida em cima dos muros e comer tinta "até umas hora", não iria existir esse glamour que a mídia tanto gosta!
...pra tratar de um assunto é preciso entender a sua essência...
 
Diego Fernandes em 05/10/2012 19:47:24
Giu artista de rua, grafiteiro e fotógrafo de olho privilegiado também.
A viva a arte!
 
Maríia Costa Chinchilla em 05/10/2012 14:58:21
Tinha que ser corumbaense para ter tanto talento, parabéns!
 
Cida Estodutto em 05/10/2012 14:15:36
Ele ta falando que o grafite começou com os índios que já pintavam o corpo, as pedras, tudo, como forma de expressão. Depois os franceses começaram afazer o mesmo, em manifestações política.
 
Gilberto Sá em 05/10/2012 13:55:52
“O grafite é oriundo da cultura indígena e na cidade se transformou em uma forma urbanizada da pintura indígenas”.

Entende mesmo hein, a parada começou na Europa e o figura fala que vem da cultura indígena...
 
Rafael Carvalho em 05/10/2012 13:08:00
Se possível gostaria de pegar o contato com esses artistas de rua. Desejo fazer esse trabalho na minha residência. Parabéns !!!
 
paulo gomes em 05/10/2012 11:52:23
o grafite bem feito e lindo a prefeitura deveria contratar esses meninos para pintar naquele muro que tem ali perto do mercadão iria ficar lindo parabens a esses que fazem da pintura com spray uma arte. pois os muros de campo grande estão cheios de rabiscos que ate quem faz não endende o significado
 
silvana baroni em 05/10/2012 10:14:12
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.