A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

22/11/2014 07:34

Grupo de choro vai usar Kombi como palco para fazer shows em 5 cidades

Elverson Cardozo
Músicos usam a Kombi como palco e, assim, levam a música para todo o canto. (Foto: Divulgação)Músicos usam a Kombi como palco e, assim, levam a música para todo o canto. (Foto: Divulgação)

O grupo musical “Choro Opus Trio”, formado pelo maestro Eduardo Martinelli (violão) e pelos músicos Ivan Cruz (bandolim), Philip Andara (flauta), Gabriel Domingues (fagote), Uigor Neves (percussão) e Matheus Coelho (clarinete) iniciam, neste sábado (22), uma viagem por cinco cidades do Estado, começando por Nova Alvorada do Sul.

Veja Mais
Descobertos na adolescência, Rafa e Ruan mesclam clássicos e pop sertanejo
Em clipe de rock alternativo, casal coloca tudo a perder por mensagem de celular

O projeto, batizado de Kombi do Choro, foi contemplado pelo FIC (Fundo de Investimentos Culturais), da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul). O nome tem uma explicação bastante óbvia.
Os músicos vão viajar dentro de um Kombi. Os shows também serão realizados dentro do veículo, que foi adaptado.

“É nosso palco. Está decorado. A gente não precisa de grandes estruturas. Desse jeito não tem imprevisto nenhum para fazer as apresentações”, explica Martinelli, o idealizador do projeto. A ideia, diz ele, é chamar a atenção e atrair o público para um roda de choro, um dos mais genuínos ritmos brasileiros.

“Queremos um clima intimista, com pessoas a nossa volta ouvindo nosso trabalho e conhecendo um pouco mais desse ritmo que encanta e permanece atual”, destacou.

O espaço é pequeno. Não é o palco de um teatro, que permite uma cenografia mais impactante, mas é o suficiente para impressionar os ouvidos. O mais importante, afinal de contas, é o som.

Mas com isso os músicos não precisam se preocupar. O “Choro Opus Trio” é um grupo conhecido e elogiado. O primeiro CD, “Descendo o Sarrafo”, saiu em 2012 e foi gravado pelo Programa Petrobras Cultural.

São obras gravadas para este trabalho que eles vão levar para o público, de dentro da Kombi. Segundo o maestro, são músicas que estavam perdidas na história. “O primeiro disco do compositor e saxofonista, Amintas José da Costa, o Sarrafo, foram apreendidas à época da ditadura militar, o que resgatamos agora como uma forma de homenageá-lo”, explica.

Veículo foi envelopado e está decorado para receber as apresentações. (Foto: Divulgação)Veículo foi envelopado e está decorado para receber as apresentações. (Foto: Divulgação)

Além das composições de Sarrafo, o grupo vai apresentar obras de Pixinguinha, Garoto, Ernesto Nazaret, entre outros representantes do gênero, sempre com a preocupação de informar ao público sobre a história dos artistas.

A primeira parada, neste sábado, será em Nova Alvorada, às 20h, na Praça Nelson Tereré. A próxima será no dia 26, às 19h30, na Feira do Produtor de Terenos (Associação dos Feirantes de Terenos), que é realizada na Praça de Eventos da Vila Leando.

Dia 29, às 19h, será em Ribas do Rio Pardo, na Feira Municipal da Avenida Nelson Lírio. Corquinho recebe a Kombi em dezembro, no dia 5, às 9h, na Biblioteca Municipal Cristóvão Ferreira, localizada à Rua Dr. José Bonifácio. No dia 6, às 20h, a apresentação será no município de Dois Irmãos do Buriti, na Praça de Eventos, durante a Feira Mulheres de Atitude.

A escolha das cidades foi estratégica. “A gente sabe que não existe a tradição desse tipo de música no interior”, comenta Martinelli.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.