A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

07/11/2013 10:57

História de um general envenenado relembra ditadores no teatro Aracy Balabanian

Lado B
A viúva e o ditador, em peça de Breno Moroni.A viúva e o ditador, em peça de Breno Moroni.

A edição do projeto CenaSom dessa quinta-feira apresenta o espetáculo “Quem matou o morto”, do grupo Coletivo M”Boitatá, de Dourados. No palco, os atores falam de um general truculento que morre envenenado.

Veja Mais
Com bugrinhos de Conceição, galeria reúne arte de MS e área ainda atende eventos
Danielle Winits vive Marilyn Monroe em peça que estreia em janeiro na Capital

Com técnicas circenses, dança e música, atores usam o personagem para lembrar dos grandes ditadores da história. “Os desumanos generais que em nome da ordem política mataram, torturaram, prenderam, sequestraram e desapareceram com crianças”, explica o grupo no material de divulgação da peça.

Com texto e direção de Breno Moroni, o elenco tem Michel Stevan, como o fascista “Maitrê”, e Sorrayla Acosta Parra como a viúva infeliz do ditador. Há também a participação do ator e bailarino João Rocha.

O espetáculo começa às 20 horas, no Teatro Aracy Balabanian do Centro Cultural José Octávio Guizzo, na rua 26 de Agosto, 453, no Centro. Os ingressos custam R$ 15,00 e R$ 7,50. A classificação é 12 anos.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.