A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

25/12/2015 15:11

Músico já tinha diagnóstico de depressão e inclusive feito testamento

Paula Maciulevicius
“Minha música é para o ser humano. Respeito esse estilo, mas é musica de festa, de uma celebração”, disse Geraldo em entrevista em 2012. (Foto: Arquivo/João Garrigó)“Minha música é para o ser humano. Respeito esse estilo, mas é musica de festa, de uma celebração”, disse Geraldo em entrevista em 2012. (Foto: Arquivo/João Garrigó)

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) tentou reanimar por 10 minutos o músico Geraldo Roca. Segundo registrado no boletim de ocorrência, a esposa de Geraldo que estava na casa com a filha, acionou o socorro às 11h10. Passados 10 minutos, a ambulância constatou o óbito. 

Veja Mais
Morre músico Geraldo Roca, compositor do "Trem do Pantanal"
Em clipe de rock alternativo, casal coloca tudo a perder por mensagem de celular

Geraldo disparou com um revólver calibre 38 contra a própria cabeça em casa, no bairro Chácara Cachoeira, em Campo Grande. 

Ainda conforme o boletim de ocorrência, Geraldo tinha diagnóstico de depressão, tomava remédios controlados e havia deixado, inclusive, um testamento. No momento do disparo na cabeça, a esposa e a filha do músico brincavam na sala, no mesmo ambiente. 

Geraldo é dono dos versos que mais traduzem Mato Grosso do Sul. Considerado "hino" do Estado, ao lado de Paulinho Simões, compôs "Trem do Pantanal", que ganhou centenas de gravações na voz de diferentes artistas, inclusive, do Bando do Velho Jack.

Também são dele músicas que ganham gerações no Estado, populares em barzinhos de Campo Grande, como Mochileira e Uma pra Estrada.

Lembranças - A notícia pegou músicos, compositores, fãs e amigos de surpresa. Por telefone e muito abalado, Márcio de Camilo, disse que ainda hoje estava se lembrando de Roca. “Hoje ainda eu estava me lembrando dele e confesso, estou chocado. É difícil falar do Geraldo no passado ele sempre foi uma pessoa tão forte, ele desenhou a história da música em Mato Grosso do Sul. O Roca foi o pilar da transformação da música sul-mato-grossense”, disse.

A última vez em que se viram foi há um mês, durante um jantar. No show de comemoração dos 20 anos de carreira, Márcio acrescentou duas músicas de Geraldo como homenagem: “Rosa Paraguaia” e “Aqui e Agora Crianças”.

“Geraldo era um gênio que parte deixando uma história muito bonita”.

"Dono" da versão do "Trem do Pantanal" para o rock, a notícia ainda não parecia verdade para o vocalista do Bando do Velho Jack, Rodrigo Tozzette. "O Roca ainda podia lançar tanta coisa nova. A ideia que eu tenho dele é de um cara que sempre foi mais recolhido, nunca um cara de aparecer muito, mas as músicas dele eram sensacionais", descreve Tozzette. 

 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.