A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

17/02/2015 14:56

Músicos da velha guarda e nova geração se únem em tributo a Renato Fernandes

Paula Maciulevicius
Bar anuncia a homenagem como uma forma de esquecer a tristeza. Renato era o blues. (Foto: André Vidal)Bar anuncia a homenagem como uma forma de esquecer a tristeza. Renato era o blues. (Foto: André Vidal)

Como uma grande homenagem, músicos da velha guarda e também da nova geração vão tocar juntos hoje no tributo a Renato Fernandes, no Blues Bar, a partir das 21h. Ex-vocalista do Bêbados Habilidosos, Renato morreu nessa segunda depois de sete paradas cardíacas. Enterrado hoje, foi no velório que os amigos e companheiros de palco organizaram a apresentação.

Veja Mais
No meio dos planos de voltar com banda, a chuva chorou no último blues de Renato
Músico Renato Fernandes é velado em Campo Grande, enterro será às 10h30

No Facebook, a página do bar anuncia a homenagem como uma forma de esquecer a tristeza. Renato era o blues. Músicos como o guitarrista Fábio Brum, Marcos Yallouz e Bosco da batera, integrantes da Blues Band, primeira banda de blues no Estado formada por Renato, sobem no mesmo palco onde o músico apresentou seu último blues em janeiro deste ano. 

Já é de praxe a realização da "Super Jam Session" no Blues Bar às quartas. Hoje a atração do bar seria a banda Aristocats, que por conta da morte de Renato, suspendeu a apresentação. No velório, os músicos que conduzem o blues no Estado decidiram, junto do dono, Ivan Torres, então abrir a casa hoje, por Renato.

"Muitos amigos antigos e recentes acabaram por se encontrar durante o velório e todos falavam de fazer uma homenagem ao Renato, por aquilo que ele representa na cidade, no Estado e no Brasil", explica um dos organizadores "Super Jam Session", João Gerd Prado Pachaly. Aos 29 anos, João é um dos músicos da nova geração que começou na música tendo Renato como exemplo.

"Sou um cara que venho de agora. Eu tinha 15 anos a primeira vez que fui a um bar em Campo Grande. Chegando lá e vendo os Bêbados tocarem, eu virei para os amigos que estavam comigo e disse que a gente tinha que fazer um som assim. Foi meu primeiro contato com o blues, vendo o Renato. Ele que me trouxe para essa realidade que vivo hoje", desabafa. 

Durante o sepultamento do corpo de Renato, na manhã desta terça-feira, no cemitério Jardim das Palmeiras, os músicos não fizeram homenagem cantando blues a pedido da mãe de Renato, dona Cecy. 

O tributo a Renato começa às 21h, no Blues Bar, que fica na Rua Dr. Sylvio Muller, 327. A entrada custa R$ 5,00. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.