A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

22/01/2014 06:20

Sortudos de MS são primeiros a receber Vale-Cultura, mas não conseguem gastar

Paula Maciulevicius
Gabriel Diogo de Lima Gomes, de 18 anos, conta que está com o cartão há quase um mês, mas só na carteira.Gabriel Diogo de Lima Gomes, de 18 anos, conta que está com o cartão há quase um mês, mas só na carteira.

Em Mato Grosso do Sul já tem gente com o Vale-Cultura nas mãos, cartão para acesso ao teatro, cinema e espetáculos. Mas gastar o benefício, por enquanto, está só nos planos. Lançado oficialmente há seis dias pelo Governo Federal, que concede desconto no Imposto de Renda às empresas que aderirem ao programa, concessionárias da Volvo em Campo Grande e Dourados sairam na frente e já liberaram o cartão aos funcionários.

Veja Mais
Com gorros de Papai Noel, artistas realizam performance contra calote de editais
Da droga à reabilitação, Zé Pretim sobe ao palco com banda e repertório afiado

O Lado B foi atrás dos privilegiados para saber como eles estão gastando os R$ 50 mensais do Vale. A surpresa foi, que até agora, ninguém conseguiu usar, porque os estabelecimentos não aceitam.

Em Dourados, o funcionário do setor de ferramentas do estoque, Gabriel Diogo de Lima Gomes, de 18 anos, conta que está com o cartão há quase um mês, mas só na carteira. “Todos os lugares falam que não passa. Cinema, mercado, fui para ver se passava filme, essas coisas, mas disseram que não aceita”, descreve.

O jeito foi pagar do próprio bolso mesmo tendo por volta de R$ 150 de saldo, valor referente aos meses de outubro, novembro, dezembro e janeiro. Os planos, ainda frustrados de Gabriel, eram de usar o vale para ir ao cinema. “Vou pelo menos duas vezes na semana, dá uns R$ 40. Acho que vai ser uma oportunidade, não é? Mas eles não conhecem ainda”, diz sobre as empresas onde tentou passar.

No Cine Araújo, rede de cinemas de Dourados, a resposta da gerência foi de que a matriz, em São Paulo, ainda não passou nenhuma autorização ou orientação sobre o uso.

Foram 13 funcionários que receberam o cartão na concessionária de Dourados. O coordenador administrativo, Cássio Caetano, explica que foi uma surpresa a chegada do benefício. “Para nós, foi. A empresa elaborou e nos mandou para formalizar com eles”, relata. Sobre o uso, Cássio afirma que está no aguardo dos credenciamentos das empresas que vão receber, para que então os funcionários possam utilizar.

O que é? O Vale-Cultura é destinado para trabalhadores com carteira assinada que ganhem até cinco salários mínimos. O cartão é pré-pago, como o Bolsa Família, mas com a função de garantir a participação da população em atividades culturais. Todo mês é depositado R$ 50 que são cumulativos, para a compra de entradas de teatro, cinema, museus, espetáculos, shows, circo ou mesmo comprar ou alugar CDs, DVDs, livros, revistas e jornais.

Criado pelo Governo Federal, as empresas é que precisam aderir ao programa. Os empregadores que entrarem nessa, terão abate no Imposto de Renda, como uma forma de incentivo. 

Segundo o Ministério da Cultura, são 18 operadoras cadastradas, como o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Ticket, Brasil Convênios e Banrisul, as responsáveis por produzir e distribuir os cartões magnéticos, assim como habilitar os estabelecimentos que quiserem aceitar o Vale-Cultura. 

O Lado B tentou contato com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica, mas não obteve informações quanto à previsão de habilitação dos locais no Estado. O que resta agora é esperar. 

Fim de semana tem cover de Freddie Mercury e Whindersson
As atrações acontecem no Palácio Popular da Cultura, em Campo Grande. Confira outras dicas da Agenda Cultural....
Filhos e netos, os artistas mais importantes no palco
Escolas particulares de Campo Grande investem em grandes espetáculos para marcar o fechamento do ano letivo....



Boa tarde. Sou do interior do estado de SP, porém ainda não temos este incentivo, quero saber se alguém tem o site, e-mail ou fone de alguma empresa que aderiu a este programa? Para nos orientar. Obrigado a todos.
 
Lúcio Carlos de Souza em 14/02/2014 16:48:08
Eu gostaria de receber, para curtir com meus filhos.
 
neidir Rocha em 23/01/2014 16:18:04
Sou proprietária da Educação e Cia, quiosque de livros infantis (Shopping Campo Grande e Shopping Norte Sul Plaza). E os meus estabelecimentos estão aptos a receber o Vale Cultura que são credenciados na operadora de cartões com a qual eu trabalho. Porém, até o momento não tive nenhum cliente que chegou para efetuar a compra com o cartão Vale Cultura para testar o seu funcionamento.
 
Patrícia Jardim em 23/01/2014 07:19:51
Incrível...o cara escreve "...filmes norte-americanos SUL-REALISTAS...." e o outro vai critica-lo e repete o mesmo erro...gente, leiam e pesquisem antes de escrever para não assassinar a língua portuguesa. O SURREALISMO foi um movimento artístico e literário nascido em Paris na década de 1920. È possível ver suas características na literatura, cinema, artes plásticas,teatro, etc.
 
Giba souza em 22/01/2014 21:22:27
Recebi o meu hoje também, aqui na Bahia, mas os créditos serão feitos no dia 31 de Janeiro.
 
Marcos Henrique em 22/01/2014 21:11:10
Este tema é de um SURREALISMO impactante do irracional subconsciente!!! nunca se perdeu tanto em tão poucas palavras.
 
CLAUDIO MOREIRA em 22/01/2014 14:36:32
MAIS UMA VEZ O GOVERNO FEDERAL LANÇA UM PROJETO SEM ANALISAR SE AQUILO QUE ESTÁ NO PAPEL FUNCIONA NA VIDA REAL. SEMPRE CONFUSO. SEMPRE FALTANDO INFORMAÇÃO.
 
FABIO GOMES em 22/01/2014 13:11:34
'Reduzir impostos para incentivas novas contratações e melhorias salariais.'............KKKKKKKKKKKKKKKKKK.....conta outra. O empresariado brasileiro só aumentaria seus lucros. Nunca, jamais fariam novas contratações e muito menos aumentariam os salários, caso a carga tributária fosse reduzida. Exemplo recente: quando a Presidente reduziu os impostos da cesta básica, da linha branca, entre outros incentivos às indústrias, o que ocorreu? Não abaixaram os preços da cesta básica, da geladeira, fogão etc etc...só aumentaram suas margens de lucros.

Só sendo tola(ao) para acreditar que pagando menos impostos, os empresários pagariam mais aos seus funcionário...kkkkkkkkk...é hilário.
 
Marta Santos em 22/01/2014 12:04:04
Lá vem os reaças com a mesma cantilena: 'à custa da classe média'.
'Criado pelo Governo Federal, as empresas é que precisam aderir ao programa. Os empregadores que entrarem nessa, terão abate no Imposto de Renda, como uma forma de incentivo.' Ora, em que exatamente essa tal classe média sente-se prejudicada? O vale-cultura não tirará nada de ninguém, muito pelo contrário.
 
Marta Santos em 22/01/2014 11:51:26
Os locais ainda estão em processo de habilitação para receber o vale, esse seria um procedimento que já deveria ter acontecido. Enquanto isso, quem tem pode ficar tranquilo, o valor acumula, a cada mês serão mais R$ 50,00. O funcionário não perde o valor se não gastar no mesmo mês.
 
vitor hugo em 22/01/2014 09:51:49
Tem umas pessoas que como esse Carlos Alberto, que acha que os únicos cultos são filmes da Iugoslávia, Cazaquistão ou antigos de Chaplin. Amigo antes de criticar qualquer coisa que o governo faça, me diga sabes cantar o hino de Campo Grande, do Mato Grosso do Sul, quiçá do Brasil, Hino da Bandeira, da Independência. Bom acredito que 80% das respostas foram não. Por favor meu bom homem, não julgue ou critique. Eu assisto a filmes surrealistas e sei de tudo isso que vos pergunto. Da próxima vez não despeje suas besteiras pela internet, antes de estar ciente de tudo que abominas.
Obs: Não vos julguei.
Obs: Não valerá resposta, se antes disso olhares no google.
 
José Pereira em 22/01/2014 08:52:09
Isso é uma falha do governo, afinal ele anuncia todos os lugares que aceitam mas não conversam com os proprietários ou gerentes para colocar o uso em prática.
 
maximiliano nahas em 22/01/2014 08:20:45
Até qdo viveremos essa pseudo-política brasileira de "dar aos pobres" à custa da classe média, que é quem sustenta esse país e está sangrando por todos os lados......até qdo haverá essa política de beneficiamento das pessoas no intuito de mantê-las na pobreza, na ignorância;porque não se reduz a carga tributária das empresas como forma de estimular contratações e melhorias salariais.porque ao invés de dar esmola ao povo (vale-cultura, bolsa-família, vale-educação), não o dá dignidade através de um trabalho digno..mas o povo tb tem culpa, pois deveria exigir seus direitos constitucionalmente adquiridos e recusar a esmola do governo em troca de trabalho, saúde e educação......realmente eu teria vergonha de receber esses benefícios e não fazer nada pra mudar,não aguento mais pagar essa conta.
 
Demis Guedes em 22/01/2014 08:20:43
“Vale-Cultura para assistir filmes norte-americanos sulrealistas?”
Desde quando a cultura é constituída em meios específicos, para mim, ela esta em todos os lugares. Hipócrita é aquele que pensar saber tudo. Talvez a sua mente seja condicionada a acreditar que o mundo é restrito ao livros filosóficos ou produções mais “requintadas” com ar nacionalista talvez. Mas creio que a cultura é mais do que isso! Adoro filmes internacionais e isso não exclui filmes norte americanos sulrealistas, alias, existem muitos deles que eu gosto! Acho que se abrirmos a nossa mente podemos superar esses pré-conceitos e entendermos que a cultura esta em todos os lugares.
 
Johnny Chan em 22/01/2014 08:17:06
Vale-Cultura para assistir filmes norte-americanos sulrealistas? melhor nem ter mesmo.
 
Carlos Roberto em 22/01/2014 07:39:44
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.