A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

11/10/2012 07:15

Um Estado, 35 anos e canções que viraram hinos de MS

Paula Maciulevicius
Onde Mato Grosso encerra os sonhos guaranis, Almir Sater e Paulinho Simões são os grandes responsáveis pelos hinos que representam o Sul de Mato Grosso. (Foto: Elverson Cardozo)Onde Mato Grosso encerra os sonhos guaranis, Almir Sater e Paulinho Simões são os grandes responsáveis pelos hinos que representam o Sul de Mato Grosso. (Foto: Elverson Cardozo)

Na fronteira onde o Brasil foi Paraguai, já se passaram 35 anos da divisão de um Mato Grosso em dois. Um Mato Grosso que por campos e serras, a história enterra uma só raiz.

Veja Mais
Zacarias Mourão, o compositor que atraiu holofotes para MS com "Pé de Cedro"
Aparecida do Taboado, a cidade que deixou o mundo "60 Dias Apaixonado"

Amante das tradições de que me fiz aprendiz, o Lado B resolve, numa singela homenagem, proclama na data de criação do Estado, os hinos que falam além da pujança e da grandeza de fertilidades mil, do meu Sul de Mato Grosso que tanto se quer bem.

“Para começar é bonita como música. Foi uma melodia muito feliz do Almir, letra do Paulinho Simões. A letra é muito direta. ‘Mato Grosso encerra em suas próprias terras sonhos guaranis’ e de uma maneira muito carinhosa, você toca numa ferida aberta muito grande, de maneira que não causa nenhuma estranheza”.

Quem descreve e dá uma palhinha de "Sonhos Guaranis" é Guilherme Rondon. Com experiência de quem já subiu ao palco paraguaio e viu em Assunção, a emoção aflorar com a canção que lembra o que não se diz.

Sonhos Guaranis foi uma das músicas que Guilherme listou, que saíram da poesia de Simões e Almir Sater, não antes de responder “agora você me pegou”, quando atendeu ao pedido para dizer como músico, pantaneiro e sul-mato-grossense, não de nascença, mas desde que abriu os olhos, quais músicas representam melhor o estado de Mato Grosso do Sul.

Pantaneiro desde que abriu os olhos, para Guilherme Rondon nada mais Mato Grosso do Sul do que a chalana que se vai no remanso do Rio Paraguai. (Foto: Simão Nogueira)Pantaneiro desde que abriu os olhos, para Guilherme Rondon nada mais Mato Grosso do Sul do que a chalana que se vai no remanso do Rio Paraguai. (Foto: Simão Nogueira)

De primeira responde “sem dúvida nenhuma, Trem do Pantanal”, mais uma letra que seguirá como assunto na série de reportagens que começamos por aqui e seguimos com prêmios, como "60 Dias Apaixonado". Rondon, também acrescenta à lista “Chalana, Sonhos Guaranis, Pé de Cedro de Zacarias Mourão. Pode se apropriar moralmente como sendo nossas”.

E nas águas tão serenas que levam um amor para bem longe, uma das mais belas cenas sul-mato-grossenses é descrita em Chalana, composição de Mário Zan e Arlindo Pinto. Não tem nem o que argumentar, no remanso do Rio Paraguai ela se foi, de ninguém se despediu e de longe o olhar de um homem, pantaneiro e apaixonado acompanha a dor que aumenta no peito.

Talvez uma das poucas canções que podem ser imaginadas logo pelas primeiras palavras “Lá vai uma Chalana, bem longe se vai”. O mesmo que pensar na cena de uma chalana fazendo a água do rio bater sob o reflexo da luz do sol, é ouvir a voz dele: Almir Sater.

“Apesar da Chalana que é uma música feita em Rondonópolis, é a Chalana em Corumbá. Você senta em Corumbá e vê uma chalana e já diz tudo. Quem tem aquele visual, não precisa dizer mais nada. ‘No remanso do Rio Paraguai’. Rio Paraguai é Corumbá, é extremamente Mato Grosso do Sul”, define Rondon.

Outro hino - Não deixando de lado o homem pantaneiro, mas introduzindo o contexto político na época, entre 1983 e 1984, “Terra Boa” surgiu como jingle para campanha de Wilson Barbosa Martins ao governo do Estado. No entanto conquistou a admiração de quem se recorda que quando se é moço e tudo o que se tem, sai do esforço, nada é impossível, nada nos detém.

Escrita por Almir Sater e Paulinho Simões, a música foi encomendada pelo então candidato a governador, que concedeu à dupla a licença poética, para rimar o que bem quisesse.

Almir Sater,  responsável por muitos do hinos sul-mato-grossensesAlmir Sater, responsável por muitos do hinos sul-mato-grossenses

“Ele queria uma música que desse emoção que cantasse a alma”, recorda Almir Sater.

E conseguiu.

Quanta terra boa
Pra se viver bem
É juntando forças
Que se vai além.

Superando crises
Sempre que elas vêm
Meu Sul de Mato Grosso
Te quero tanto bem”.

“Mato Grosso do Sul rima só com céu azul, cruzeiro azul. Aí ele nos deu a licença poética. Faz o que vocês quiserem”, explica Almir sobre a autorização pedida para escreve ‘Sul de Mato Grosso’.

Terra Boa foi escrita há 30 anos, com um Almir e um Simões ainda novos. Almir diz hoje que na época não sabia fazer essas coisas, mas o resultado foi bom.

“Tinham emoções trabalhadas, numa música não como jingle, mas que fosse emocionante, unisse, fosse poética. Vamos tentar. Demos sorte, é fácil compor com o Paulinho e fez sucesso, a Alzira quem cantou”.

Entre chalanas,  o Sul de Mato Grosso vem superando, há 35 anos, as crises, sempre que elas vêm. E se não fosse a guerra, quem sabe hoje era um outro País.

Em um terra onde talentos nascem como um cenário pantaneiro, o que não faltam são artistas que compõem e cantam hinos de Mato Grosso do Sul. (Foto: Simão Nogueira)Em um terra onde talentos nascem como um cenário pantaneiro, o que não faltam são artistas que compõem e cantam hinos de Mato Grosso do Sul. (Foto: Simão Nogueira)



Excelente matéria do Lado B, a melhor seção do Campo Grande News!
 
Cultura Caipira Blog em 12/10/2012 11:04:40
Na musica "Terra Boa” eu estranhava no final "meu belo Sul de Mato Grosso", e pensava que do jeito que ficou estava referindo a Mato Grosso.Por mim tudo bem pois nasci no sul de Mato Grosso mesmo, hj MS.Lembro que na época um grupo daqui foi num congresso em BH , e sempre nos onibus de turismo cantávamos essa musica , pois nosso grupo era o mais animado e todos achavam linda a música.Tanto é que me chamavam de Paulo Mato Grosso , ao que todos daqui respondiam DO SUL!.
No ano da criação do Estado comecei a trabalhar , e continuo na mesma empresa até hj,portanto comemoro duas conquistas de 35 anos, pena que na empresa ninguem se lembrou disso.
Mas o bom mesmo vai ser comemorar com o show do Almir , que já perdi a conta de quantos assisti , mas é sempre uma celebração ve-lo cantando.
 
Paulo Lessa em 12/10/2012 07:34:26
No campo político a música mais famosa foi o "Homem de Miranda", que embalou a campanha eleitoral do ex-governador Pedro Pedrossian, em 1990. Letra de Renato Teixeira.
 
Juca Ribeiro em 12/10/2012 03:50:28
ESSA CANÇÃO TERRA BOA é Linda, UMA ÓTIMA LEMBRANÇA PARA COMEMORARMOS ESTA DATA TÃO ESPECIAL PARA NÓS SUL-MATOGROSSENSES PARABENS P/ NOSSO ESTADO E PARA TODA "ESSA GENTE" QUE O AMA. ♡ ♡ TE ♡ MAT♡ GR♡ SS♡ D♡ SUL ♡ ♡ ♡ ♡ S2 S2 S2

 
SHIRLEY C SILVEIRA em 11/10/2012 19:17:08
Saudades da minha terra que tem ipê-amarelo, onde cantam sabiás e outros pássaros, onde a vida tem mais qualidade de vida...
 
Morena Fonseca em 11/10/2012 15:17:06
Só contribuindo, lembremos também de Carlos Colman, Grupo Acaba e Geraldo Rocca.
 
Gustavo Nadeu Bijos em 11/10/2012 14:31:38
Parabens, meu Mato Grosso do Sul. Estou aqui distante, em outro Estado, mas me orgulho de ser Sul-mato-Grossense. Fico feliz ao ouvir as músicas, chalana, trem do pantanal, 60 dias apaixonado, saudade da minha terra e outras. Que pena que as nossas rádios atualmente se converteram ao chamado sertanejo universitário.
Já tive o prazer de várias vezes eu estar no remanso do rio paraguai, pescando. Estarei novamente. Isso é muito bom.
Feliz aniversário Mato Grosso do Sul
 
Pedro Luiz Dias em 11/10/2012 12:37:43
Linda matéria! Difícil definir uma só musica pra representar o MS, todas as citadas o fazem perfeitamente, cada uma a sua maneira! De parabéns o Lado B com sua participação efetiva da vida do sulmatogrossense na pessoa de sua repórter Paula!
 
Beth Saltão em 11/10/2012 11:21:27
Mesmo estando em terras distantes,(RS) meu Mato Grosso do Sul me orgulha por sua beleza natural e pela poesia traduzida em versos feitos e cantados por talentos como Almir Sater, Alzira Espíndola, Tetê e outros tantos. Viva Mato Grosso do Sul, viva Campo Grande capital de todos os sul matogrossense. Viva nossa nosso estilo musical o mais bonito da américa latina!!!! Parabéns Mato Grosso do Sul!!! Meu abraço carregado de saudade e um obrigado aos que nos deixaram este legado musical. Angelista
 
ANGELISTA DOS SANTOS GRANJA em 11/10/2012 11:16:23
Quando aqui cheguei a primeira coisa que ouvi foi terra boa. Foi amor a primeira vista, paixão que só aumentou conforme os anos passaram, por isso que hoje sem nehum pudor declaro abertamente meu amor e defendo ferozmente está terra sem igual.

Feliz Aniversária minha Terra pra lá de Boa!!!
 
fabian fernandes em 11/10/2012 11:08:33
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.