A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

13/11/2011 17:08

Fidelidade ao Touro Encantado promete reavivar amarelo nesta noite

Paula Vitorino, enviada especial a Porto Murtinho

Há três anos o Encantado perde a Disputa dos Touros para o Bandido, mas com nova organização promete espetáculo bonito e vitória

Grupo faz os últimos preparativos para festa. (Fotos: João Garrigó)Grupo faz os últimos preparativos para festa. (Fotos: João Garrigó)
Espanhola é um dos temas apresentados.Espanhola é um dos temas apresentados.

O amarelo aparece em cada detalhe dos figurinos do Touro Encantado. A cor também sinaliza quem são os simpatizantes do grupo pela cidade de Porto Murtinho, colorindo o 7º Festival Internacional da cidade.

O grupo esteve um pouco apagado nos últimos três anos, com as derrotas consecutivas para o Touro Bandido, rival na Disputa pela paternidade do paraguaio Touro Candil, mas renova as energias e promete acender a arena na noite deste domingo (13), à meia-noite, quando acontece a grande disputa entre os dois touros.

“Esse ano estamos mais organizados, com coordenação nova e ficou bem mais fácil trabalhar. Também trouxemos figurinista própria”, diz a auxiliar de coordenação do grupo, Juliana Trindade.

O tema do grupo neste ano é “Luz que Encanta”, que vai homenagear o Pantanal e as tradições do homem pantaneiro.

Para representar o folclore, a figurinista de Corumbá, Viky Lorrayna, buscou inspiração na própria história folclórica e nos materiais que são característicos.

“A inspiração maior foi na verdadeira identidade do índio Guaicurus, o próprio da região. Muita pena de pato, tanto artificial como as encontradas pelos adolescentes, foram usadas”, diz.

Ela explica que procurou fugir ao máximo das plumas, típicas do Carnaval, e ficar focada no folclore.

Para desenvolver os figurinos, ela também precisou estudar a história cultural da cidade e o folclore em torno dos touros. Mas a figurinista frisa que os modelos foram todos pensados e desenvolvidos pelos próprios adolescentes.

“O orgulho deles é ver a fantasia pronta. E eles foram os criadores, escolheram cada detalhe”, diz.

Os trabalhos de execução das fantasias e definição da coreografia começaram cerca de um mês antes do Festival, por conta de problemas financeiros e de organização.

Pinturas e fantasias fazem parte da apresentação. Pinturas e fantasias fazem parte da apresentação.
Meninas afirmam que sempre dão show na arena.Meninas afirmam que sempre dão show na arena.

Espetáculo - A coreografia para a Disputa na noite de hoje foi feita pela coreógrafa Sônia Rolon, de Campo Grande. Mas os ensaios desde o início deste ano tiveram como professor o jovem do grupo, Kelvyn Gustavo Vargas, de 19 anos.

“Estamos há 6 meses ensaiando, todo o grupo ajuda”, diz o jovem, que faz o Pajé na apresentação.

Na encenação desta noite irão participar 121 adolescentes, se revezando entre os temas, já que o máximo permitido dentro da arena é de 80 pessoas.

Viky adianta que cada um dos temas apresentados terá momentos acontecendo ao mesmo tempo e promete prender a atenção do público em cada segundo.

O espetáculo desta noite é composto por cerca de cinco momentos, homenageando os elementos do folclore: paraguaia, espanhola, Nossa Senhora de Caacupê, africanos e indígenas.

Cada elemento será julgado pelos jurados, em conjunto com as notas da gincana que ocorre desde o dia 28 de outubro.

O prefeito Nelson Cintra explica que mudou a pontuação neste ano para privilegiar o que é apresentado na arena, que valerá mais pontos. Com isso, os integrantes também estão mais confiantes, pois afirmam que perdiam a maioria dos pontos na gincana e na arena “dão um show”.

Futuro - Além do espetáculo cultural, a festa dos touros tem importante papel no trabalho social junto aos adolescentes do município.

A jovem Viviane Romão, de 13 anos, define que se não estivesse no Touro poderia estar nas drogas e crimes.

“Aqui a gente fica longe dessas coisas e aprende muita coisa, como ser responsável”, frisa.

A amiga da ala dos africanos, Jhenifer Gamarra, de 13 anos, ainda ressalta que o amor pelo Encantado é fiel e que dançar “é a maior alegria para nós”.

Os adolescentes ensaiaram durante todo o fim de semana para bonito hoje a noite e esperam levar o título. “A gente sempre arrasa na arena e vamos ganhar dessa vez”, diz em relação a ter perdido nos anos anteriores.

Tradição - A Disputa dos Touros surgiu há 7 anos, inspirada no folclore paraguaio do Touro Candil. A festa acontece no Festival Internacional de Porto Murtinho, na 7ª edição este ano.

“Era muito comum a dança e as brincadeira do Candil aqui, mas entre os adultos. Resolvemos aperfeiçoar para a nossa cultura e criamos os filhos do

Candil, que são brasileiros”, diz.

Nas primeiras edições do Festival Internacional os touros mudaram de nome até chegar ao Encantado, de cor amarela, e Bandido, de cor verde.

A festa continua até segunda-feira (14), com apresentações culturais, feira de artesanato e o anúncio do Touro vencedor. A cantora Gil e Tony Massa também se apresentam na segunda.

A programação completa no site: www.portomurtinho.ms.gov.br.




Já participei e vi o quanto é bom, deveriam se apresentar na capital!!!
 
Walter Luiz em 14/11/2011 08:32:15
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.