A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

05/08/2012 15:13

Independência da Bolívia marca mostra de cinema no MIS

Mariana Lopes

Filmes bolivianos serão exibidos gratuitamente durante toda a semana. As sessões começam amanhã, sempre às 19h, e também divulga uma parte importante da arte e da cultura do país vizinho.

Cena do filme Los Hermanos Cartagena (Foto: Divulgação)Cena do filme Los Hermanos Cartagena (Foto: Divulgação)

De 13 a 17 de agosto, o MIS (Museu da Imagem e do Som) realiza mais uma edição do projeto CineMis e recebe a mostra de Cinema Boliviano, com sessões sempre às 19h, e entrada franca.

A Mostra celebra a independência da Bolívia, comemorada em 6 de agosto. Também divulga uma parte importante da arte e da cultura do país vizinho.

Os filmes foram escolhidos pelo Grupo Folclórico Boliviano T´ikay, Projeto Literatura e Cinema nas Escolas, do Grupo de Pesquisa Linguagens em Fronteiras / CNPQ, e Associação de Professores de Espanhol de Mato Grosso do Sul, que selecionaram produções premiadas e contemporâneas, filmadas por diretores consagrados pela crítica e pelo público.

As obras serão exibidas em idioma original, sem legendas, já que não existem cópias legendadas no Brasil das obras audiovisuais selecionadas.

O MIS fica no Memorial da Cultura e Cidadania, localizado na avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, 3º andar. Mais informações pelo telefone 3316-9178.

Confira as sinopses e a programação:

13 de agosto (segunda-feira)

Los Hermanos Cartagena, com direção de Paolo Agazzi.

Sinopse: Essa é a história contemporânea da Bolívia, da revolução de 1952 em diante, contada através das vidas paralelas de dois irmãos. Juan José, o filho legítimo de Don Luís, proprietário de terras, se transforma com o correr do tempo em chefe de um dos grupos paramilitares protagonista do cruel golpe de estado de 1980. Martín, o filho ilegítimo, fruto da violação de uma humilde campesina mentalmente perturbada, se transforma em um líder sindical perseguido. O filme detalha o processo que conduz ao choque definitivo entre estes personagens, desde a infância até a definição destes papéis sociais. Assim, o périplo individual dos personagens centrais representa uma alegoria de sentido mais amplo, aludindo constantemente aos referentes contextuais.

14 de agosto (terça-feira)

Cuestión de Fe, com direção de Marcos Loayza.

Sinopse: A bordo de uma velha caminhonete, três homens empreendem uma viagem de La Paz até a selva boliviana para entregar uma virgem de tamanho natural. Numa alucinante viagem, questões de fé são descobertas. Este filme recebeu os prêmios de Melhor Obra Prima nos festivais Internacional do Novo Cinema Latinoamericano de Havana, Internacional de Cartagena, Internacional de Cinema de Montevideo, Especial do Júri no Festival de Cinema de Biarritz, Melhor Filme no Festival de Cinema de Salamanca, Melhor Filme Estrangeiro no Festival de Cinema de Porto Rico e Prêmio Especial do Júri no Festival do Sol, em Cuzco.

15 de agosto (quarta-feira)

El Dia que Murió El Silencio, com direção de Paolo Agazzi.

Sinopse: Comédia satírica, ambientada nos anos 1950, em Villaserena, um povoado esquecido da Bolívia, com seu passado colonial, seus costumes, sua cultura e suas idiossincrasias. Quando o inescrupulosos Ablerado chega ao povoado para instalar uma precária estação de rádio, em poucos dias a vida toma um rumo inesperado e nunca mais voltará a ser a mesma.

Cena do filme Los Andes no Creen em Dios (Foto: Divulgação)Cena do filme "Los Andes no Creen em Dios" (Foto: Divulgação)

16 de agosto (quinta-feira)

Los Andes no Creen em Dios, com direção de Antonoi Eguino.

Sinopse: Final da década de 20. Alfonso Claros, um jovem engenheiro com estudos na França e inquietações literárias, se muda de La Paz para Uyuni, no sul da Bolívia, para trabalhar em uma grande companhia mineradora. A cidade vive um momento de esplendor, com alguns homens muito ricos, outros esperando pacientemente a sorte grande de encontrar a mina dos sonhos e uma maioria explorada nas galerias. É um lugar de estranho magnetismo, carregado de euforia coletiva produzido pelo encanto do minério, onde convergem cinco personagens cujas ações entram num jogo de paixões e frustrações. Uma delas é Claudina, uma moça sensual e forte, que cativa Alfonso por seu orgulho e sua beleza.

17 de agosto (sexta-feira)

Mi Socio, com direção de Paolo Agazzi.

Sinopse: Don Vito (caminhoneiro originário da zona ocidental da Bolívia) decide levar Brillo (engraxate vindo da zona oriental da Bolívia) para La Paz como assistente, diante de sua grande obstinação. A antipatia de um com o outro é a força motriz deste roteiro, que executa o antigo desejo de integração entre as várias regiões, culturas e costumes do país. A viagem feita pelas personagens é uma jornada para descobrir ao longo da estrada paisagens belas e diferentes, bem como as diferentes facetas destes personagens como produtos da sociedade, mesmo que se tornem amigos ao fim.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.