A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

30/09/2011 11:39

Mostra de cinema Mato Grosso do Sul, da Imagem e do Som exalta o Estado

Edmir Conceição
..

No mês em que se comemora o aniversário de Mato Grosso do Sul, o MIS – Museu da Imagem e do Som da Fundação de Cultura do Governo do Estado lança a Exposição Audiovisual e a Mostra de Cinema “Mato Grosso do Sul, da Imagem e do Som”.

Veja Mais
Em clipe de rock alternativo, casal coloca tudo a perder por mensagem de celular
Poeta Ferreira Gullar morre aos 86 anos devido a problemas respiratórios

A Exposição Audiovisual terá como conteúdo as 4 exposições audiovisuais / videoinstalações produzidas pelo MIS em 2011: “Os Pioneiros – a Origem da Música Sertaneja de Mato Grosso do Sul”, “Memória Fotográfica de Campo Grande por Roberto Higa”, “Me=morar” e “História de T. Lídia Baís”.

As mostras foram produzidas pela equipe do Museu em parceria com artistas diversos, como os coletivos Corpomancia e Vaca Azul, o cineasta Helton Pérez, o fotógrafo Roberto Higa, o Grupo Acaba, a atriz Adelaide Martins, o pesquisador Carlos Luz e o músico e escritor Rodrigo Teixeira.

Enfocando aspectos diferentes de nossa cultura, a exposição audiovisual “Mato Grosso do Sul, da Imagem e do Som” é um recorte que evidencia traços característicos do Estado, pois se utiliza do suporte audiovisual para tratar de música, fotografia, dança e artes visuais, abordando assim temas que vão de história e cotidiano até identidade e a importância da arte.

Exibição de filmes - Durante a mostra haverá a exibição gratuita de longas-metragens pertencentes ao acervo do MIS que foram produzidos recentemente no Estado. O objetivo é por em foco o olhar desses diretores de cinema e a importância de seus respectivos trabalhos na reflexão e na construção da identidade cultural.

Os filmes abordam personagens importantes, conflitos sociais vividos na região, acontecimentos históricos e ficção, tendo sempre como pano de fundo o Estado de Mato Grosso do Sul, que completa 34 anos de emancipação em outubro.

Serão exibidos "Cabeça à Prêmio" de Marco Ricca, "Terra Vermelha" de Marcos Bechi, “500 Almas” de Joel Pizzini e "Dona Helena" de Dainara Toffoli, obras compõem um panorama do olhar cinematográfico sobre Mato Grosso do Sul.

O Museu da Imagem e do Som tem por finalidade preservar os registros que compõem a memória audiovisual sul-mato-grossense, efetuando a salvaguarda dos bens culturais que formam a identidade cultural do Estado. O acervo do museu, formado a partir de doações particulares e institucionais, é composto por um rico material que contempla categorias como fotografia, vinil, CD, VHS, DVD, película, livro, catálogo e objeto. Desde sua criação, o MIS vem desenvolvendo ações museológicas no sentido de contribuir com a formação e a difusão de conhecimento e da cultura no Estado, oferecendo à comunidade uma programação.

“Nossa identidade é fruto de um processo contínuo de avaliação, sendo que a exposição e a mostra nos dão a oportunidade de refletir sobre como o mundo e nós mesmos nos enxergamos, para discutir quem somos e qual a cultura desse Estado de criação recente”, analisa Américo Calheiros, presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.

Programação da Exposição

De 3 a 7 de outubro, das 8h às 17 horas

Programação da Mostra

Dia 3 – 14 horas

"Cabeça à Prêmio” de Marco Ricca, 2010, ficção/policial,100 min.

Dia 4 – 14 horas

"Terra Vermelha" de Marcos Bechi, 2008, ficção/drama, 104 min.

Dia 5 – 14 horas

"500 Almas" de Joel Pizzini, 2005, documentário, 109 min.

Dia 6 – 14 horas

"Dona Helena" de Dainara Toffoli, 2004, documentário, 56 min.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.