A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

14/01/2015 13:15

Curta de Joel Pizzini é única obra do Brasil a estrear no Festival de Berlim

Paula Maciulevicius
Junto a outros 27 filmes, vindos de 18 países, Mar de Fogo, é um filme-ensaio sobre a gênese e o imaginário de LIMITE. Junto a outros 27 filmes, vindos de 18 países, Mar de Fogo, é um filme-ensaio sobre a gênese e o imaginário de LIMITE.

O curta-metragem "Mar de Fogo", do cineasta sul-mato-grossense Joel Pizzini, será um dos filmes estreados no Festival de Cinema Internacional de Berlim. Anunciado ontem pelo Festival, a produção é a única obra brasileira a participar da mostra competitiva do Berlinale Shorts, que acontecerá do dia 5 ao dia 15 de fevereiro.

Veja Mais
Final de semana tem a volta de Anjos da Noite, comédia nacional e animações
Semana tem ação com a volta de Jack Reacher, além de ficção e terror

Junto a outros 27 filmes, vindos de 18 países, Mar de Fogo, é um filme-ensaio sobre a gênese e o imaginário de LIMITE (1930), de Mario Peixoto, um filme inaugural na vanguarda do cinema da América Latina. O filme recria livremente a visão do cineasta enquanto concebia sua obra-prima e evocava uma sequência delirante de seu futuro filme.

Neste ano de 2015, o festival realizará a sua 60ª edição, sob a curadoria de Maike Mia Höhne, a programação de curtas de Berlinale Shorts será composta por filmes de cunho radical, independente e às vezes controverso, nos quais permeiam reflexões sobre correntes sociais e as condições políticas de seus respectivos países. Perturbando e testando os limites da compreensão do espectador, a ordem do sujeito, predicado e objeto destas obras encontra-se permanentemente suspensa.

"Mar de Fogo" - Tem a direção e edição de Joel Pizzini, co-edição de Rafael Saar, produção de Sérgio Pedrosa,a argumento de Duda De Oliveira Castro, mixagem de Damião Lopes, edição de som de Alexandre Jardim, co-produção da Pólofilme – Canal Brasil – Afinal Filmes. 

Joel Pizzini é autor de ensaios documentais premiados internacionalmente como "Caramujo-Flor"(1988), "Enigma de Um Dia"(1996) "Glauces", e "Dormente" (2006), conquistou com os longas "500 Almas" (2004) e "Anabazys"(2009), os principais prêmios nos Festivais do Rio, Mar del Plata e Brasília. Dirigiu o premiado documentário “Olho nu”, sobre o cantor Ney Matogrosso, estreado em 2013.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.