A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

07/12/2015 08:44

Detentas vítimas de abuso ganham programa voltado para elevar autoestima

Flávia Lima
Parceria entre Funtrab e Agepen vai auxiliar detentas do Estado. (Foto:Divulgação)Parceria entre Funtrab e Agepen vai auxiliar detentas do Estado. (Foto:Divulgação)

A população carcerária feminina do Estado ganha, nesta segunda-feira (7), o Programa de Empoderamento a Vítimas de Abusos, uma parceria entre a Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário).

Veja Mais
Detentas contribuem com campanha de combate à dengue e realizam vistorias
Agepen afirma que mortes de detentos por overdose estão sendo apuradas

O programa conta com uma equipe multidisciplinar composta por psicóloga, advogada, assistente social e pedagogas. O intuito é contribuir na elevação da autoestima, resgate da dignidade e oferecer uma perspectivas de futuro para as mulheres afetadas por traumas e violências, além de prepará-las para o retorno e convívio social após o cumprimento da penalidade.

O programa tem a previsão de duração de 14 semanas e prossegue às terças-feiras, das 8h30 às 11 horas, no Estabelecimento Penal Irmã Irma Zorzi, sempre com grupos divididos em 20 mulheres.

No Estado existem 1.134 mulheres custodiadas, o que equivale a 9,92% da população carcerária estadual e 3,4% da população carcerária feminina nacional, em 12 estabelecimentos prisionais (sete penitenciárias e cinco casas de albergado).

Serão ministradas palestras referentes aos temas, oficinas de compartilhamento de experiências, orientação psicológica, dinâmicas de grupo e outras atividades. Segundo a criadora do programa, a psicóloga da Funtrab, Giseli Oliveira, a intenção do projeto é levar a conscientização sobre as sequelas dos abusos sofridos e sua influência nas escolhas erradas, promovendo o fortalecimento psicológico e a elevação da autoestima das participantes, preparando as custodiadas para o retorno ao convívio social”, explica.

O programa também será executado no Estabelecimento Penal de Regime Aberto e Casa do Albergado de Campo Grande, onde muitos homens custodiados estão enquadrados na lei Maria da Penha.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.