A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

11/04/2012 09:22

Herói não empolga como salvador do mundo em Fúria de Titãs 2

Wendell Reis
Duelo de Titãs 2 retrata a vida de Perseu uma década após derrotar o monstro kraken (Foto: Reprodução)Duelo de Titãs 2 retrata a vida de Perseu uma década após derrotar o monstro kraken (Foto: Reprodução)

O filme “Fúria de Titãs 2” frustra a expectativa de quem esperava uma superação do primeiro longa. A baixa já pode ser observada na ausência dos divertidos diálogos do primeiro filme, quando o heróico Perseu (Sam Worthington) tinha como companhia o humor inteligente de alguns cavaleiros.

Veja Mais
"Toma aqui uns 50 reais", Naiara Azevedo abre fim de semana eclético
Ludmilla é uma fofa e mostra o que o funk pode ensinar ao nosso sertanejo

Os atuais companheiros do herói ficam longe da inteligência do primeiro grupo e a ausência de surpresas, mesmo com a presença de ciclopes (segundo a mitologia grega, gigantes imortais com um só olho no meio da testa) e minotauro (monstros ferozes e com cabeça de touro), deixa o filme sem grandes emoções.

O herói do filme e o seu filho Helius (John Bell) também têm grande responsabilidade pelo marasmo. A dupla não consegue emocionar e os laços ficam muito aquém do centro da história, que ilustra o amor de Zeus por seu filho. Assim, ao final, fica difícil aceitar uma morte por tão pouca emoção.

A história também deixa a desejar quando enfraquece o poder dos deuses, transformando-os em meros mortais. A ausência destes poderes contribui para a pouca empolgação, deixando margem para efeitos que apenas poluem as cenas. Soma-se a isto o exagero de ficção ao mostrar um herói atravessando o fogo do Tártaro, sem ao menos um mínimo queimado para marcar a história.

Colegas de cena não ajudam protagonista e história fica aquém do primeiro filme (Foto: Reprodução)Colegas de cena não ajudam protagonista e história fica aquém do primeiro filme (Foto: Reprodução)

O ponto alto do filme está na excelente interpretação de Bill Nighy, na pele do deus caído Hefesto. Em pouco tempo de participação, ele consegue recuperar a inteligência dos diálogos do primeiro filme, fazendo aumentar a expectativa em torno da fase final do longa. Porém, a história não consegue deixar um gosto de quero mais e muito menos a sensação de que ficou algo a ser contado. No final, resta apenas a frustração ao ver a transformação de um Perseu, salvador do universo, em um simples ser humano, incapaz de empolgar e divertir.

Duelo de Titãs 2 retrata a vida de Perseu uma década após derrotar o monstro kraken. Ele tenta levar uma vida tranquila como pescador, criando o filho Helius sozinho, quando se vê obrigado a lutar contra a união de Hades, Ares e Cronos. Na aventura, Perseu é acompanhado pela rainha Andrômeda (Rosamund Pike), do filho de Posseindon, Agenor (Toby Kebbell) e do deus caído Hefesto (Bill Nighy). Dirigido por Jonathan Liebesman, o filme de 99 minutos tem classificação de 12 anos.




Realmente o filme é muito bom como disseo Sr. Rodrigo, certamente filmes desse estilo não são do gosto do crítico.
 
André Serra em 14/04/2012 01:20:59
o filme é ÓTIMO, talvez o crítico estivesse interessado num herói bonitão e com cara de mau!
 
RODRIGO PERINI em 11/04/2012 06:41:09
ai meu deus é só um filme e Jesus tá ai olhando pela gente!! sem fanatismo que hipocresia ora bolas!!! e o filme é isso mesmo poucas ideias para ele.
 
sandra lima em 11/04/2012 04:36:13
o único salvador do mundo é JESUS....
 
Rônison Muriel Portugues da Silva em 11/04/2012 01:52:06
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.