A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

11/12/2012 07:20

Mostra pretende discutir direitos humanos com 36 filmes

Elverson Cardozo
A demora, filme fala sobre os direitos da pessoa idosa. (Foto: Reprodução/Internet)A demora, filme fala sobre os direitos da pessoa idosa. (Foto: Reprodução/Internet)

O objetivo principal é celebrar o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada há 64 anos, mas as discussões são bem-vindas. A idéia é promover reflexões utilizando a sétima arte.

Veja Mais
Final de semana tem a volta de Anjos da Noite, comédia nacional e animações
Semana tem ação com a volta de Jack Reacher, além de ficção e terror

Começa nesta terça-feira (11), em Campo Grande, mais uma mostra de cinemas e direitos humanos na América do Sul. O lançamento e as exibições serão realizadas no Centro Cultural José Octávio Guizzo. A entrada é gratuita.

Responsável pela mostra e superintendente da política de direitos humanos de Mato Grosso do Sul, Yrama Barbosa de Barros explica que as exibições podem oferecer subsídios para possíveis discussões relacionadas aos direitos humanos.

“Esses filmes estão relacionados sempre ao direito de algum segmento, da pessoa idosa, do adolescente, da população LGBT”, exemplificou.

No dia 13, destacou, haverá exibições para os deficientes visuais. Os filmes terão audiodescrição. A sala será aberta ao público interessado, que poderá vivenciar, por alguns minutos, como é a realidade dos cegos. “Vão ser distribuídas viseiras para ver como é a sensação”, disse. As obras que possuem esse sistema são “Santo Forte”, “Extremos” e “A margem da imagem”.

São 36 filmes, incluindo vários títulos inéditos, que serão exibidos até o dia 16. Na programação está o clássico “Cabra Marcado para Morrer” (1984), premiado no Festival de Berlim, “Santo Forte” (1999), que fala sobre a comunidade católica, umbandista e evangélica de uma favela carioca e “O fio da memória” (1991), que retrata a experiência negra no Brasil.

Entre os títulos comerciais inéditos estão os longas-metragens “Hoje”, de Tata Amaral, e “O dia que durou 21 anos”, de Camilo Tavares, filme que revela documentos secretos e articulações norte-americanas para a derrubada do presidente João Goulart.

Completa a lista o colombiano “Chocó”, de Jhonny Hendrix Hinestroza, lançado no Festival de Berlim. Problemas do desemprego, do desalojamento e da violência domésticos são destaques da obra.

Elvis e Madona. (Foto: Reprodução/Internet)Elvis e Madona. (Foto: Reprodução/Internet)
Chocó, de Jhonny Hendrix Hinestroza. (Foto: Reprodução/Internet)Chocó, de Jhonny Hendrix Hinestroza. (Foto: Reprodução/Internet)

A lei Maria da Penha está presente em duas obras: o média-metragem “Silêncio dos Inocentes”, de Ique Gazzola e a o curta “Maria da Penha: Um caso de litígio internacional”, de Felipe Diniz.

O envolvimento de uma travesti com uma jovem entregadora de pizza é o enredo de “Elvis e Madona”. “Batismo de Sangue”, dirigido por Helvécio Ratton, trata da participação de frades dominicanos na luta clandestina contra a ditadura militar.

As projeções acontecem em outras 26 cidades. Em todos os locais, as sessões contam com sistema de audiodescrição.

A mostra é realizada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, com produção da Cinemateca Brasileira, do Ministério da Cultura e patrocínio da Petrobras. O homenageado deste ano é o brasileiro Eduardo Coutinho, considerado um dos mais importantes documentaristas do mundo.

A iniciativa tem o apoio do Ministério das Relações Exteriores, da TV Brasil, da Sociedade Amigos da Cinemateca, da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul) e do Sesc (Serviço Social do Comércio).

As obras mais votadas pelo público são contempladas com o Prêmio Exibição TV Brasil nas categorias longa, média e curta-metragem. A programação tem curadoria do cineasta e curador Francisco Cesar Filho.

Interessados em assistir os filmes devem agendar visita pelo telefone (67) 3318-4157. O Centro Cultural José Octávio Guizzo fica na rua 26 de Agosto, 453, centro de Campo Grande.

Mais informações podem ser obtidas pelo site www.cinedireitoshumanos.org.br

Confira a programação:

11/12 - Terça-feira

19h – Sessão de abertura

O Cadeado - Leon Sampaio (Brasil, 12 min., 2012, fic.)

A Galinha que Burlou o Sistema - Quico Meirelles (Brasil, 15 min., 2012, doc./fic.)

Menino do Cinco - Marcelo Matos de Oliveira, Wallace Nogueira (Brasil, 20 min., 2012, fic.)

A Fábrica - Aly Muritiba (Brasil, 16 min., 2011, fic.)

Classificação indicativa: 12 anos

12/12 – Quarta-feira

13h30

Uma, Duas Semanas - Fernanda Teixeira (Brasil, 17 min., 2012, fic.)A Demora - Rodrigo Plá (Uruguai / França / México, 84 min., 2012, fic.)Classificação indicativa: 10 anos

15h30

Estruturas Metálicas - Cristian Vidal L. (Chile, 47 min., 2011, doc.)

Saia se Puder - Mariano Luque (Argentina, 66 min., 2012, fic.)

Classificação indicativa: 12 anos

17h30

Elvis & Madona - Marcelo Laffitte (Brasil, 105 min., 2010, fic.)Classificação indicativa: 12 anos

19h30

Com o Meu Coração em Yambo - María Fernanda Restrepo (Equador, 137 min., 2011, doc.) - Classificação indicativa: 10 anos

13/12 – Quinta-feira

13h30

Sessão de Audiodescrição Extremos - João Freire (Brasil, 24 min., 2011, doc.)

À Margem da Imagem - Evaldo Mocarzel (Brasil, 72 min., 2003, doc.)Classificação indicativa: 10 anos

15h30 – Sessão de Audiodescrição

Santo Forte - Eduardo Coutinho (Brasil, 80 min., 1999, doc.)

Classificação indicativa: 12 anos

17h30

A Fábrica - Aly Muritiba (Brasil, 16 min., 2011, fic.)Hoje - Tata Amaral (Brasil, 87 min., 2011, fic.)Classificação indicativa: 14 anos

19h30

Justiça - Andrea Ruffini (Bolívia / Itália, 34 min., 2010, doc.)

Último Chá - David Kullock (Brasil, 97 min., 2012, fic.)Classificação indicativa: 12 anos

14/12 – Sexta-feira

14h

Menino do Cinco - Marcelo Matos de Oliveira, Wallace Nogueira (Brasil, 20 min., 2012, fic.)

Maria da Penha: um Caso de Litígio Internacional - Felipe Diniz (Brasil, 13 min., 2011, doc.)

Silêncio das Inocentes - Ique Gazzola (Brasil, 52 min., 2010, doc.)

Classificação indicativa: 12 anos

16h

Virou o Jogo: A História de Pintadas - Marcelo Villanova (Brasil, 15 min., 2012, doc.)

Chocó - Jhonny Hendrix Hinestroza (Colômbia, 80 min., 2012, fic.)

Classificação indicativa: 16 anos

18h

O Garoto que Mente - Marité Ugás (Venezuela, 99 min., 2011, fic.)

Classificação indicativa: 12 anos

20h

Batismo de Sangue - Helvécio Ratton (Brasil, 110 min., 2006, fic.)

Classificação indicativa: 14 anos

15/12 – Sábado

14h

Disque Quilombola - David Reeks (Brasil, 14 min., 2012, doc.)

Vestido de Laerte - Claudia Priscilla, Pedro Marques (Brasil, 13 min., 2012, fic.)

A Galinha que Burlou o Sistema - Quico Meirelles (Brasil, 15 min., 2012, doc./fic.)

O Veneno Está na Mesa - Silvio Tendler (Brasil, 50 min., 2011, doc.)

Classificação indicativa: 10 anos

16h

Porcos Raivosos - Isabel Penoni, Leonardo Sette (Brasil, 10 min., 2012, fic.)

O Cadeado - Leon Sampaio (Brasil, 12 min., 2012, fic.)

Dez Vezes Venceremos - Cristian Jure (Argentina, 75 min., 2011, doc.)

Classificação indicativa: 16 anos

18h

Juanita - Andrea Ferraz (Brasil, 8 min., 2011, doc.)

O Dia que Durou 21 Anos - Camilo Tavares (Brasil, 77 min., 2012, doc.)

Classificação indicativa: 10 anos

20h

Cabra Marcado para Morrer - Eduardo Coutinho (Brasil, 119 min., 1984, doc.)Classificação indicativa: 12 anos

16/12 – Domingo

14h

Olho de Boi - Diego Lisboa (Brasil, 19 min., 2011, fic.)

Funeral à Cigana - Fernando Honesko (Brasil, 15 min, 2012, fic.)Carne, Osso - Caio Cavechini, Carlos Juliano Barros (Brasil, 65 min., 2011, doc.)Classificação indicativa: 12 anos

16h

Cachoeira - Sérgio Andrade (Brasil, 14 min., 2010, fic.)Classificação indicativa: 16 anos

18h

Marighella - Isa Grinspum Ferraz (Brasil, 100 min., 2012, doc.)Classificação indicativa: 10 anos

20h

O Fio da Memória - Eduardo Coutinho (Brasil, 115 min., 1991, doc.)

Classificação indicativa: livre




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.