A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

27/05/2015 16:03

Vídeo Índio Brasil estreia hoje com curtas e longas sobre realidade indigena

Ângela Kempfer
Cordilheira da Amora ll é um dos filmes em exibição durante a mostra. (Foto: Divulgação)Cordilheira da Amora ll é um dos filmes em exibição durante a mostra. (Foto: Divulgação)

A mostra Cine Índio Brasil exibe a partir de hoje, no Armazém Cultural, trabalhos assinados por diretores indígenas ou não, por considerar trabalho importante de resistência das diversas culturas indígenas no País. A mostra segue até 31 de maio, com sessões sempre às 19h30.

Veja Mais
Final de semana tem romance, comédia, animação e três filmes nacionais
Final de semana tem a volta de Anjos da Noite, comédia nacional e animações

O evento será aberto às 18 horas, com a exposição fotográfica "A Imagem do Índios", de Elis Regina Nogueira e Vânia Jucá. Também será montada feira de artesanato indígena.

Veja a programação de filmes

Dia 27 de maio

Longa - "O Mestre e o Divino"

Como todo período histórico importante, a catequização indígena no Brasil envolve mitos e verdades. Em pleno século XXI, uma aldeia em Sangradouro, no estado do Mato Grosso, recebe a visita de dois cineastas, o alemão Aldalbert Heide e o Xavante Divino Tserewahu, que auxiliam na descoberta das origens de certas tradições da tribo.

 

Imagem do filme Nossa Pintura.Imagem do filme Nossa Pintura.

Dia 28 de maio

Curta - Nossa Pintura

Usa a pintura corporal dos Mebêngôkre-Kayapó para encontrar história e mitologia na reflexão sobre índios e brancos. Os índios do sul do Pará, desvendam o universo cotidiano desta fabricação, aprendida em tempos mitológicos e transmitida de geração em geração. A continuidade desta tradição, em um mundo em constante transformação, faz com que as mulheres Mebêngôkre-Kayapó, detentoras deste conhecimento, refletirem.

Curta - Vamos à Luta

Em abril 2002, os índios Makuxi da reserva Raposa Serra do Sol comemoram 25 anos de luta pelo reconhecimento definitivo da reserva. Divino Tserewahú, realizador Xavante, vai ao encontro dos seus “parentes” e registra as comemorações e a demonstração de força do exército de fronteira para intimidar os índios. Divino manifesta a sua surpresa diante de tal confrontação.

Curta - Flor Brilhante e as Cicatrizes da Pedra

Flor Brilhante é a matriarca de uma família indígena de rezadores Guarani-Kaiowá que vive na reserva de Dourados-MS, Brasil. Lá, cerceados de seu modo de viver originário, tentam sobreviver preservando conhecimentos e hábitos da cultura dos antigos, enquanto convivem com os efeitos e mazelas causados pelas explosões continuas de uma usina de asfalto, que dinamita e explora uma pedra sagrada no território da aldeia há mais de 40 anos. Documentário realizado em outubro e novembro de 2012, de forma totalmente independente, como um meio de conceder à família voz para contar sua história e canais para trazê-la à público.

Curta - Cordilheira da Amora II

Moradora da Aldeia Amambai, no Mato Grosso do Sul, perto da fronteira do Brasil com o Paraguai, uma indiazinha Guarani Kaiowá, Carine Martines, de 9 anos, transforma seu quintal num experimento do mundo. Contando com folhas, tijolos, pedaços de papel, madeira e plástico, ela cria histórias e personagens que alargam sua solidão em brincadeiras, sonhos e projetos.

Serras da Desordem.Serras da Desordem.

Dia 29 de maio

Curta - Uma Lei para Todas

Retrata a dificuldade na aplicação da Lei Maria da Penha para as mulheres indígenas de Mato Grosso do Sul, frente à recusa do atendimento nas delegacias do Estado. O documentário foi um dos cinco vencedores do Concurso de Curtas inéditos sobre a Lei Maria da Penha em 2012, promovido pela Procuradoria Especial da Mulher, em parceria com a TV Câmara, financiado pelo Banco Mundial.

Longa - Serras da Desordem

Um misto de ficção e documentário, dirigido pelo italiano radicado no Brasil, Andrea Tonacci. Todos os personagens do filme são interpretados pelos próprios em uma reconstituição do que foi a vida de Carapirú. No interior do Maranhão, no final da década de 70, uma tribo indígena é incendiada por um grupo de fazendeiros que se viram ameaçados pela sua presença. Os índios são dizimados restando apenas Carapirú, que estava distante no momento. Sem ter para onde ir, o homem caminha sem rumo durante anos. No caminho, encontra uma série de pessoas com quem trava uma amizade mesmo com o bloqueio do idioma, já que ele não fala o português. Depois de dez anos de caminhada, Carapirú é encontrado a 2000km de distância de sua tribo, pela FUNAI. Vai para Brasília e vira celebridade.

Índio cidadão?Índio cidadão?

Dia 30 de maio

Curta - Terra Livre

Dirigido por índio terena, discute as leis que provocam o extermínio de populações indígena e fala de ações de enfrentamento.

Longa - Índio Cidadão?

A luta das nações índigenas para conquistar - e manter - os direitos garantidos pela lei. Contando com depoimentos de ativistas e importantes lideranças, o documentário aborda momentos marcantes desta jornada, que segue até hoje, como a ocupação da Câmara dos Deputados em 2013 e a Mobilização Nacional em Defesa dos Direitos Constitucionais, ameaçados pelo próprio Congresso Nacional. Uma batalha para impedir que continue o extermínio de lideranças e grupos indígenas, uma batalha para garantir o direito do ser humano.

Coração do Brasil.Coração do Brasil.

Dia 31 de maio

Longa - Coração do Brasil

Documentário que busca refletir sobre o atual estado das colônias indígenas e da floresta amazônica, 50 anos após a expedição capitaneada pelos Irmãos Villas Boas, para demarcar o centro geográfico do Brasil, em 1958. Foi o último trabalho de um dos maiores diretores de fotografia da história do cinema brasileiro, Aloysio Raulino.

Sempre, no fim das sessões, haverá debate sobre os assuntos apresentados pelos filmes.

O Armazém Cultural fica na Esplanada dos Ferroviários, ao lado da Feira Central.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.