A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

08/06/2014 16:30

"Peladeiro" ainda aos 70 anos, engenheiro comemora aniversário jogando futebol

Kleber Clajus
Jayme faz questão de marcar presença no campo duas vezes por semana (Foto: Kleber Clajus)Jayme faz questão de marcar presença no campo duas vezes por semana (Foto: Kleber Clajus)

Driblando a possibilidade de viajar, o engenheiro aposentado Jayme Magalhães decidiu comemorar seus 70 anos jogando futebol com os amigos em um clube de Campo Grande. “Macarrão”, como é conhecido, é um dos "peladeiros" mais famosos do Rádio Clube, presença garantida nos campeonatos amadores. A dedicação ao esporte é tanta que ele até conheceu a esposa no campo.

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

Nascido em Diamantino (MT), Jayme mudou-se aos 4 anos para a Capital, após a morte do pai que trabalhava no garimpo. Tentou jogar basquete, passou longe do vôlei e depois abraçou o futebol como esporte que pratica até hoje, duas vezes na semana.

Ele conta que o apelido “Macarrão” surgiu por ser “branco, alto e mole” na infância, mas esse não foi o único. Com a idade, no ano passado passou a ser “Magal 69” e no dia 29 de maio, data real do aniversário, virou “DiMagal 70”.

Para o amigo Nilson Fernando Lino, 68, independente dos apelidos o colega de “peladas” no Rádio Clube Campo é um exemplo de honestidade, responsabilidade e sempre cumpre o que promete.

Já William Toffoli, 59, fez questão de lembrar das histórias do jogador. Uma delas quando ainda era acadêmico de engenharia da UFPR (Universidade Federal do Paraná) e foi disputar partida em presídio quase saindo de lá sem goleiro.

“Ele pegou todas e queriam deixar ele preso para ser goleiro do time da casa. Afinal, ganhamos o jogo”, conta Jayme.

Foi ainda nos gramados que Jayme conheceu a esposa, Marlene Regina Almeida, 64, com quem está casado há 40 anos e possui três filhos. O amor, segundo ele, “foi a primeira vista e me tornei ídolo dela”.

A esposa, faz parte do grupo das defensoras de que o marido pratique esportes. Isso, não apenas por ter conhecido o marido enquanto jogava, mas por entender que tais momentos de descontração com os amigos o fazem feliz.

“A vida é curta e temos que aproveitar cada momento. Ele é feliz assim e nos completamos”, explica Marlene. “Por isso, ele preferiu a festa com futebol e os amigos do que uma viagem”.

Futebol hoje teve convite para cerca de 300 amigos (Foto: Kleber Clajus)Futebol hoje teve convite para cerca de 300 amigos (Foto: Kleber Clajus)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.