A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

27/02/2013 15:28

“Pneu furado” não cola mais. Qual a desculpa moderna para matar serviço?

Anny Malagollini
O gerente  Evanildo acredita que o convívio é suficiente para saber quando estão dizendo a verdade ou mentindo. (Foto: João Garrigó)O gerente Evanildo acredita que o convívio é suficiente para saber quando estão dizendo a verdade ou mentindo. (Foto: João Garrigó)

No ranking do RH das empresas hoje, não tem mais aquela história de faltar ou atrasar no serviço com a clássica “o pneu furou”. Agora as desculpas mais frequentes são dengue, filhos e problema no celular. A reportagem é só para deixar a dica: tem coisa que não cola.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

O “relógio não despertou” só trocou de tecnologia. Agora é o texto mudou para “meu celular não despertou porque acabou a bateria”. Mas algumas tradicionais ainda servem bem no mercado, pelo menos para justificar o atraso. “O ônibus quebrou” é a líder na lábia dos empregados.

Os próprios chefes admitem que ainda aceitam bem essa história. “Há desculpas que é a gente desconfia, mas não podemos julgar, procuro acreditar nos funcionários”, garante o gerente de loja de calçados Reginaldo Gonzales.
Ele conta que entre as mulheres, a mais comovente é “o filho está doente, não tem creche hoje também”.

A experiência de 9 anos sob o comando de uma loja fez a gerente Katia Arruda ficar esperta com as desculpas esfarrapadas. As lições vieram com o tempo, depois de muita enganação. Uma das funcionárias chegou a aparecer com a perna enfaixada, para mostrar que não poderia trabalhar. Anos depois, as duas se tornaram amigas e veio a confissão “Ela mentiu para poder viajar no Carnaval”.

Para o gerente Gabriel Lucas, a pior das desculpas é a falsa doença. “O funcionário avisa que está doente, mas no outro dia aparece na loja super bem”.

Em outra loja, o gerente Evanildo Francisco dos Santos, de 29 anos, se considera “compreensivo”, ele entende que às vezes é possível perder o ônibus ou acordar atrasado. Mas diz que há exageros. Segundo ele, um dos maiores absurdos que já ouviu de um de seus funcionários foi o atraso por conta da bebedeira no dia anterior. Na cara de pau, o rapaz admitiu: “sai ontem, por isso cheguei atrasado”.

Também há histórias mal contadas, por isso Evanildo acredita que o convívio é suficiente para saber quando estão dizendo a verdade ou mentindo.

Katia Arruda diz que já foi enganada com funcionária que queria pular o Carnaval.Katia Arruda diz que já foi enganada com funcionária que queria pular o Carnaval.

Fica a dica: A psicóloga organizacional, Rose Martins, trabalha há 18 anos com “gente”. Tem a função de fazer empresa e funcionário se entenderem direito.

Sobre as faltas, nas contas da psicóloga, um atestado por semestre é aceitável, mas acima disso o alerta já dispara. “Se a coisa é recorrente, precisa ser investigada”, comenta.

Rose divide o problema em 2: a falta realmente por doença e a falta dos que estão cavando uma demissão. No primeiro caso, é preciso descobrir se algo no trabalho está provocando alguma enfermidade e apresentar alternativas para superar.
No segundo, não há muito o que fazer. “Não é nada bacana faltar para cavar uma demissão, mas é o que fica claro para a empresa quando as faltas são constantes. Isso indica que o profissional não é bom”, lembra.

A psicóloga também sai em defesa dos funcionários. Perder o horário por um vacilo, por exemplo, deve ser perdoado, quando o empregado vale a pena.

“A relação entre o gestor e o funcionário tem de ser de proximidade, não precisa ser de intimidade. Assim, um sempre terá abertura com o outro e o chefe vai conhecer o contexto de vida do profissional para medir quando a ausência é justificável”.

 




Tem gente que diz que achou que era domingo.
 
Rodolfo Ortale em 28/02/2013 11:00:17
lendo esta historia lembro de um colega meu que pegou atestado e foi passear no centro ,atravessando a afonso pena com a quatorze de julho no sinaleiro ta la o patrao dele de carro parado e o artista atravessando a rua. fica dica,pegou atestado por preguiça ,fica em casa.kkkkkkkkkkk
 
dario da silva em 28/02/2013 10:15:16
a melhor desculpa hj em dia é "furou o pneu da cama"
 
AILTON KIMIO em 28/02/2013 08:14:32
tem que ser "psicologa" mesmo, primeiro fala que é aceitavel 1 falta, agora se contradiz? creio q tem pessoas que mentem p faltar, já outras, necessitam por motivo de doença ou ônibus quebrado, o que é uma verdade, por precariedade ou ultrapassados.
 
joel silva em 28/02/2013 07:14:07
Excelente matéria.
Também trabalho na área de RH, e gostaria de complementar a matérias, sempre tem umas mentiras piores...sempre alguém morreu... já vi funcionário que "matou" a vó umas 3 vezes rs...Atestados alterados, atestados falsificados, dentre muitas outras desculpas...
Mas realmente a relação do gestor com o funcionário é o melhor. A relação ira fazer com que o funcionário seja sincero e de valor ao trabalho tbem.
No caso mencionado acima do funcionário ter dito que faltou por ter saído na noite anterior, neste caso deve se relevar a sinceridade e conversar com o funcionário claro, para que priorize o que vale mais a pena em sua vida.
 
Débora Ribeiro em 28/02/2013 00:53:13
se FOR NESTA ÉPOCA DO ano com CERTEZA É A DENGUE, POIS O POVO JA CONHECE OS SINTOMAS E AI OS POSTOS DE SAÚDE LOTAM SÓ DE "DENGOSOS" QUERENDO ATESTADO. NO INVERNO É VIROSE. como trabalho em casa , não tenho desculpas, mas vejo muitas por ai rs
 
Shirley Santos em 27/02/2013 17:48:20
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.