A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

14/05/2016 07:05

Amigas criam blog e convocam mulheres para desabafos e lições sobre ser mãe

Thailla Torres
Para elas, a felicidade de ser mãe surge todo dia, mas também assumem suas inseguranças.  (Foto: Raphael Cavaleiro) Para elas, a felicidade de ser mãe surge todo dia, mas também assumem suas inseguranças. (Foto: Raphael Cavaleiro)

Maternidade não é brincadeira, apesar do quanto essa condição pode ser maravilhosa. Pensando nisso, três amigas resolveram criar um blog para compartilhar as experiências nessa complicada e doce missão.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

Na internet, a "Trupe Materna" tem Natalia, Laryssa e Kerolyn. Três mulheres cheias de bom humor, mas também dúvidas, dores e aflições.

A jornalista Natalia Yahn, de 32 anos, é mãe de duas meninas e descobriu o poder de compartilhar lições e aprender com quem já enfrentou situações parecidas na vida. Por isso, aceitou a proposta de transformar a conversa entre amigas em algo mais abrangente, sem recorrer aos modelos manjados de sites sobre a maternidade. “A gente queria falar de uma forma divertida, sem fazer propaganda e nem falar de moda”, explica.

As 3 falam das experiências pessoais, mas que já foram vividas por muitas outras mães. A jornalista Laryssa Macedo, por exemplo, passou por maus bocados com a filha Cecília, na tentativa de amamentar.

Quando nada parecia pior que estar com os seios cheios de leite, sem que a menina sugasse, a falta de sensibilidade alheia foi o pisão que faltava. "Fiquei firme até o dia em que uma senhorinha do banco de leite veio me ensinar a fazer a ordenha, mesmo depois de ter feito váááárias. Ela me apertou tanto, mas tanto que não aguentei de dor e ela só soube dizer: 'É, na hora de fazer o bebê foi gostoso né?'”

Natalia tem mais experiência na vida materna e admite que nem tudo é fácil. (Foto: Raphael Cavaleiro) Natalia tem mais experiência na vida materna e admite que nem tudo é fácil. (Foto: Raphael Cavaleiro)

Além das histórias das três mães, as amigas também abrem espaço para que outras mulheres contribuam com experiências, para que os temas se ampliem e mais respostas surjam. “Há vários questionamentos, que muitas não sabem onde achar respostas”, justifica Natalia.

De saída, elas também se colocaram no lugar de filhas e pediram a colaboração das próprias mães com textos para o blog. Dona Jerusa, mãe de Natalia, voltou no tempo para mostrar como enfrentou a gravidez do segundo filho. "Durante a gravidez me questionava se seria possível amar outra pessoa como amava a Natalia, tive medo. Ele nasceu e o amor foi chegando devagarzinho construído com todos os cuidados, conversas, carinho que tive com ele", revelou Jerusa.

Maria, mãe de Laryssa, mostrou como as dificuldades continuam as mesmas, independente da geração, a começar pela choradeira na hora do almoço. "Mamãe eu não quero verdinho. Mamãe eu não quero batatinha. Mamãe eu não quero beterraba. Pode deixar, mamãe vai fazer uma mágica… Tchamram! Tudo ia parar na massa do pão, no suco, no bolo… Comiam tudo sem perceber…"

 

Laryssa será mãe pela segunda vez. (Foto: Raphael Cavaleiro)Laryssa será mãe pela segunda vez. (Foto: Raphael Cavaleiro)

Para Laryssa, o blog é uma maneira de mostrar o outro lado da história. Depois de Cecília, hoje com 1 ano e 5 meses, ela está grávida novamente. “É preciso mostrar a maternidade real e a correria do dia a dia. Eu tive muita dificuldade no início, não sabia o horário de dar mamar, não reconhecia as dores e os choros. Só com o tempo e a ajuda das amigas, a gente vai aprendendo”, ensina. 

A estudante Kerolyn Rios, de 25 anos, também conseguiu amenizar a tormenta da estreia como mãe conversando muito com as amigas mais experientes. Hoje, grávida do segundo filho, ela quer contribuir com outras mães. “A gente pode ter tido várias experiências como tia, irmã, mas nada se compara ao fato de ser mãe e aí tudo depende de você."

O trabalho ainda está no começo, mas elas aceitam qualquer apoio na tarefa de acabar com a obrigação de uma pessoa ser totalmente feliz só por ser mãe. “Há uma rotina diferente, existem problemas e muitas vezes as pessoas não aceitam que a gente reclame. O resultado são mães que não têm com quem dividir os sentimentos e emoções”, comenta Natalia.

Com Kerolyn e Laryssa grávidas de novo, muitas outras história vão surgir por aí.

 

Kerolyn é mãe do Miguel e também será mãe pela segunda vez. (Foto: Raphael Cavaleiro)Kerolyn é mãe do Miguel e também será mãe pela segunda vez. (Foto: Raphael Cavaleiro)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.