A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

02/10/2016 12:42

Aniversariante, adolescente esperava mais pela eleição do que pelos 16 anos

Paula Maciulevicius
Radiante, Anny estava feliz em votar pela primeira vez no dia do aniversário. (Foto: Marcos Ermínio)Radiante, Anny estava feliz em votar pela primeira vez no dia do aniversário. (Foto: Marcos Ermínio)

A comemoração dos 16 anos não foi com festa e sim nas urnas. Ansiosa para a chegada deste domingo de eleição, a adolescente Anny Karine estava na contagem regressiva mais pela eleição do que pelo aniversário. De presente, ganhou o título de eleitor e o direito de escolher seus representantes na cidade.

Veja Mais
Por trás da esquizofrenia, João é Deus enquanto José só quer sair com uma mulher
Ensaio mostra tormento de quem sofre com a ansiedade e a depressão

Aniversariante do dia, Anny se tornou eleitora diante das urnas no meio da manhã deste domingo, na escola municipal Hércules Maymone, no bairro Nova Lima, em Campo Grande. 

A vontade de votar acompanha a estudante desde pequenininha. "Eu sempre quis, vinha com a minha mãe para apertar o botão e quando tive a primeira oportunidade, fiz o título", explica Anny Karine da Silva Lima. 

Com a ideia de votar desde quando ainda não se é uma obrigação, Anny trazia consigo o sentimento de querer ajudar a cidade, de alguma forma. Em casa, aprendeu a acompanhar programas políticos e tem critérios rígidos na hora de levar em conta o candidato. "Ele não deve atingir ao próximo e preciso conhecer o trabalho", diz. 

Junto da mãe Jeane e da irmã, Júlia, ela dizia o que esperam de um candidato. (Foto: Marcos Ermínio)Junto da mãe Jeane e da irmã, Júlia, ela dizia o que esperam de um candidato. (Foto: Marcos Ermínio)

Na companhia da mãe, a monitora e estudante de Direito, Jeane da Silva Marçal, de 31 anos, as duas dizem que é preciso avaliar quem pode fazer algo pela cidade e população e não só olhar para o próprio umbigo. 

"A comunidade não pode ficar em segundo plano, os mais antigos só querem permanecer no poder e compram voto. A gente fica sabendo de quem está distribuindo aí 2 mil reais", exemplifica a mãe. 

Radiante, Anny exibia o título como um troféu. "É porque é novidade", justifica. E se o ânimo de agora permanecerá? Só o tempo pode dizer... "Acho que se meus candidatos ganharem, acredito que sim". 

Para a mãe, a felicidade era de ver uma filha preocupada mais com o futuro de todos do que a festa em si. "Ela estava mais ansiosa para votar, antigamente contava: falta uma semana, três dias para o meu aniversário. Esse ano não, foi diferente", resume a mãe.

Curta o Lado B no Facebook.

Novidade, votar pela primeira vez lhe trouxe mais felicidade do que fazer aniversário. (Foto: Marcos Ermínio)"Novidade", votar pela primeira vez lhe trouxe mais felicidade do que fazer aniversário. (Foto: Marcos Ermínio)



imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.