A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

11/03/2016 06:34

Aos 76 anos, senhora animada embarca para missão voluntária na África

Adriano Fernandes
Disposição é o que não falta para dona Gilma, que já fez trabalhos voluntários até em presídio. (Foto: Arquivo Pessoal)Disposição é o que não falta para dona Gilma, que já fez trabalhos voluntários até em presídio. (Foto: Arquivo Pessoal)

Na tarde de quarta-feira, dona Gilma Perez Cacho, de 76 anos, embarcou para a África. Ela vai ficar por lá pelos próximos 20 dias, fazendo trabalhos voluntários.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

O grupo é composto, em sua maioria, por fiéis da Terceira Igreja Batista de Campo Grande. (Foto: Arquivo Pessoal)O grupo é composto, em sua maioria, por fiéis da Terceira Igreja Batista de Campo Grande. (Foto: Arquivo Pessoal)

Aposentada, mas dona de uma disposição que impressiona, ela deixa claro que idade não é um empecilho.

Por pouco o Lado B não perde o contato com a animada senhorinha, antes dela pegar o voo para o continente africano. Pelo telefone, no aeroporto de Guarulhos em São Paulo, ela não escondeu o entusiasmo.

“Estou muito feliz e ansiosa. Já fiz muitos trabalhos voluntários, mas esta é a primeira vez que viajo para a África e ainda por uma causa tão nobre”, comemora.

E experiência como voluntária dona Gilma tem de sobra. Ela já participou de ações pela igreja em Aquidauana e até nos presídio de segurança máxima de Campo Grande. Na nova aventura, ela vai integrar o grupo composto por 14 membros da Igreja Batista, que dentre outras atividades, vai ajudar a concluir a construção de um templo evangélico, iniciada em 2012.

“O nosso projeto social na África existe há pelo menos 12 anos, mas eu nunca tive a oportunidade de ir porque estava envolvida em outros programas assistenciais da igreja, aqui”, comenta.

Gilma diz orgulhosa que leva material que ela ajudou a arrecadar. “Roupas, sapatos, tênis, chinelos, quites escolares e tudo foi doado pelos próprios irmãos”, conta.

De espírito aventureiro, ela comenta que a viagem só gerou preocupação para família. “Tenho 5 filhos, 9 netos e 4 bisnetos. Eles ficam preocupados, mas a grandeza de Deus é maior”, brinca.

Pelos próximos 20 dias a viagem vai seguir cronograma rigoroso de atividades. Nesse período, o grupo ajudará na conclusão da construção do templo e irá desenvolver atividades de lazer para as crianças da região. A outra fase da viagem será concluída no distrito de Vilanculos, que é uma vila moçambicana, na província de Inhambane

Curta a página do Lado B no Facebook. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.