A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

02/11/2013 07:08

Após doador desistir, família e amigos retomam campanha por medula a jovem

Paula Maciulevicius
Patrícia Oshiro Brentan, está internada em tratamento no hospital Mário Covas em Santo André, São Paulo. Ela descobriu a leucemia em maio de 2012.Patrícia Oshiro Brentan, está internada em tratamento no hospital Mário Covas em Santo André, São Paulo. Ela descobriu a leucemia em maio de 2012.

Há alguns dias o Facebook retomou as postagens e compartilhamentos com a hashtag seguida da frase “eusouamigodapaty‬”, uma jovem de 25 anos, nascida em Sidrolândia e que desde maio do ano passado, quando descobriu a leucemia, tem a luta diária de encontrar um doador de medula óssea compatível o mais rápido possível.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

O transplante era para ter sido realizado agora, em outubro. No entanto, nos exames finais, o doador compatível desistiu fazendo com que ela, a família e os amigos recomeçassem a campanha do zero.

Formada em Engenharia de Alimentos, Patrícia Oshiro Brentan, está internada em tratamento no hospital Mário Covas em Santo André, São Paulo. Quem conta a história da trajetória dela é o tio, Ademir de Sousa Oshiro, de 47 anos, de Sidrolândia.

Ele começa falando da foto que ilustra a matéria, é da sobrinha bem mais magra, expondo toda fragilidade da doença. “É uma foto que choca, mas ao mesmo tempo sensibiliza as pessoas a doarem. A hora que você olha causa um impacto”, comenta.

Os traços continuam os mesmos. Os cabelos e o sorriso é que foram embora, mas ainda não levaram a força da jovem. Nesta sexta-feira ela postou no Instragram uma imagem de Cristo e a frase de quem entregou a vida à Deus, para que seja feita a vontade superior. “Coloco-me à disposição do Teu amor, convencida de que a solução que vier é a que achaste a melhor para mim”, narra o tio.

Estudante de Direito de Brasília, Rayssa, não conhece Patrícia mas fez vídeo e lançou campanha.Estudante de Direito de Brasília, Rayssa, não conhece Patrícia mas fez vídeo e lançou campanha.

Depois da desistência do doador, a família e os amigos compartilharam fotos e até um blog foi criado. Tudo na esperança de que a mensagem de socorro chegue a um doador compatível. “A cura no quadro dela só existe se acontecer o transplante de medula e é muito difícil você encontra 1 a cada 100 mil pessoas”, argumenta Ademir.

Em dois dias de campanha, o tio acumula nas mãos uma lista de mais de 500 pessoas dispostas a doarem, isso só em Sidrolândia. O próximo passo da família é levar a coleta do Hemosul de Campo Grande para o município. No entanto a luta deles também é contra o relógio.

Logo no início do tratamento, ainda em 2012, uma estudante de Direito de Brasília que nem conhece Patrícia pessoalmente teve a iniciativa de bolar o vídeo que leva o nome 'Patrícia Oshiro' e divulga-lo pelo Facebook. As fotografias da Paty são narradas pela jovem, Rayssa Sereno Neves, de 24 anos, que pergunta aos internautas se já presentearam alguém que não conhecem e que a chance de fazer algo diferente é presentear a Paty com 5ml do sangue no hemocentro mais próximo.

Rayssa contou que a história de Patrícia chegou através de uma amiga em comum quando ela ainda morava em Londres. “Eu não conheço e nem nunca estive com a Paty, mas tive a ideia de fazer um vídeo caseiro para que ela pudesse divulgar para as pessoas sobre o cadastro”, recorda.

Quando voltou ao Brasil, a jovem pediu que ela fizesse outro material e a ideia de Rayssa, que é fotógrafa, foi de criar uma campanha ‘clean’ mas com o intuito de passar a mensagem com fotos.

“Acho que a imagem é mais forte do que a palavra. Então pedi que ela tirasse uma foto com a frase ‘eu sou a Paty’ e as outras postariam ‘eu sou amigo da Paty’, até para que as pessoas conhecessem não só a realidade da Patrícia, mas de vários que precisam de doação”, explica.

O blog http://amigosdapaty.wordpress.com teve mais de 5 mil visualizações em dois dias. “Graças a Deus tomou uma proporção bem bacana”, comemora Rayssa. “A doação não tem custo e a Paty vai ganhar muito”, o vídeo encerra com o convite.

Para doar - O primeiro passo é se cadastrar no Hemocentro em qualquer banco de sangue. Em Campo Grande, os locais credenciados para receber é a Santa Casa, Hospital Universitário, Hospital Regional e Hemosul. Esse cadastro consiste em preencher uma ficha com os dados pessoais e coletar uma quantidade de sangue, que é enviado a um laboratório especializado para identificar as características genéticas do voluntário. Os dados são inseridos em um banco nacional, formado por doadores e receptores, para saber se essas características são compatíveis com alguém que precise da doação.

O Instituto Nacional de Sangue faz diariamente o cruzamento desses dados para saber se há alguém compatível, ou seja, com características idênticas ao da pessoa que irá receber a doação. Caso haja a compatibilidade, então é feito uma bateria de exames no doador para verificar o estado de saúde dele. Estando apto para realizar a doação, o voluntário é encaminhado a um centro transplantador, em São Paulo ou Curitiba.

 




Patricia meu nome e renato costa tenho 29 anos sou de colatina E.S ,ja sou doador de sangue e a tempos vinha pensando em entrar para lista de medula, eu gostaria de saber se e preciso eu citar o seu nome na hora da inscrição ou e so doar? Vou ver se faço mais depressa possível e ficarei muito feliz se poder salvar voce ou qualquer outra pessoa. Boa sorte que deus esteja ao seu lado por que nois estamos com voce.
 
RENATO COSTA em 16/12/2013 19:28:24
eu fiz o teste a algum anos na santa casa de porto alegre mais o menino pra quem fiz o teste infelizmente nao resistiu na semana em que encontraram o doador. a 2 anos atras meu sobrinho na epoca com 4 anos foi diagnosticado com leucemia mas hoje gracas a deus 2 anos depois esta curado sem precisar de transplante . eu gostaria de fazer um apelo a esse doador que ponha a mao na conciencia e reveja sua posicao quanto a doacao .que nos numca imaginams que vai acontecer na nossa familia salvar uma vida nao custa nada
 
maria elisete pens em 15/12/2013 18:27:31
Paty, eu nunca fui doadora de medula, mas posso me cadastrar e fazer o teste para ver se sou compatível, moro em Ilhéus - BA, eu só quero de coração, que você fique curada dessa doença.
 
Valéria Queiroz Menezes em 15/12/2013 18:20:05
Ola Paty eu sou doadora pelo hemocentro de Campinas - UNICAMP (setembro 2013), se puder ajudar estou a disposição. Beijos fique com Deus.
 
Adriana Cristina Ferreria Paquier em 15/12/2013 18:09:49
Oi, Patrícia ,
Moro em Santo André e sou doadora na Santa Casa de São Paulo. Talvez ,vc já tenha pesquisado por lá também . Estou a disposição caso possa ser útil a vc. Ás vezes ,posso ser compatível em 70 por cento . Não quer tentar ? Veja meu cadastro . Pode ajudar até aparecer o 100%. Converse com seus médicos . BJO ermelinda gonçalves rodrigues.
 
Ermelinda Gonçalves Rodrigues em 08/12/2013 23:17:28
Paty, minha querida. Estou orando a Deus todos os dias por vc!! Sou doador de medula há vários anos e seria uma Benção divina eu ser compatível !! Bjus...tudo vai dar certo querida!!!
 
Eliel Silva em 28/11/2013 22:14:02
Oi Paty a sua história e de muita luta,mas Deus colocou muitos anjos em seu caminho para te ajudar a suportar a dor,tenho certeza que essa grande corrente de amor vai te ajudar a achar a medula perfeita, eu já sou doadora a alguns anos e o meu cadastro está na Unicamp, a minha saúde está ótima, gostaria muito de poder ajudar a salvar a sua vida. Mas se eu não puder, alguém vai poder. Acredite!! O nosso DEUS pode todas as coisas. A sua luta não será em vão. Através de você, muitas vidas serão salvas. Esse é o plano de DEUS para você.
 
Fernanda Evangelista em 06/11/2013 18:49:56
Paty já há alguns anos eu sou doadora meu cadastro está na Unicamp Campinas, precisando é só entrar em contato, estou aqui para te ajudar.
 
Fernanda Evangelista em 06/11/2013 16:30:39
Bom dia,venho por meio deste fazer um apelo para que as pessoas sejam mais solidárias e virem a ser doadores,afinal são tantas as pessoas que necessitam,e nós não sabemos o dia de amanhã,hoje quem está precisando são eles mas e amanhã? Podemos ser nós,então vamos doar pessoal se nossa medula não for compatível com a da Paty pode ser com outra pessoa,vocês já pararam para pensar que bênção poder salvar uma vida? Vamos lá então galera,vamos ser solidários e doar!!! Desejo muita força e muitas bençãos para as famílias de todos que estão nesta luta.....
 
Eliana Kondarzewski em 04/11/2013 09:39:16
Já vi esse filme antes e a doadora não tinha desistido, falha no sistema de localização e atualização de dados, o Governo não divulga e no fim quem paga são os pacientes.
 
Glaucia Cristiane da Silva em 03/11/2013 19:59:15
ja estou cadastrado no hemocentro capital .caso seja compativel ,gostaria de ajudar
 
gerson sabino em 03/11/2013 13:15:15
SOU DOADOR E GOSTARIA MUITO DE PODER AJUDAR.
NEI SALVIANO
 
NEI SALVIANO em 03/11/2013 09:57:00
Como alguém compatível desiste de doar??
Sabendo que a vida de uma pessoa esta dependendo disso?
Boa sorte Paty... sou doadora e torço por vc!
Deus a abençoe e te ajude!
 
Dayane Movier em 03/11/2013 01:25:43
Semana que vem fiz um voto com Deus,que vou doar sangue e médula,e espero ser compatível que eu possa salvar algumas vida. E que venha no coração das pessoas esse mesmo desejo que estou sentindo,Salve uma vida doe sangue e médula,não custa nada....
 
Marlene Equidone em 03/11/2013 00:27:06
BOA NOITE! GOSTARIA DE FAZER ALGUNS TESTE PARA VER SE SOU COMPATIVEL POIS JA VOLUNTARIA DE DOAÇÃO DE MEDULA OSSEA TENHO O CARTAO DA REDOME (INSTITUTO NACIONAL DO CANCER) NUMERO E 1150638.
 
TATHIANE LARA RIBEIRO em 02/11/2013 21:17:41
gostaria muito de fazer o exame para ver se sou compatível,espero que não seja demorado para sair o resultado.
 
Elton Pedroso em 02/11/2013 17:57:50
por que essa coleta não é feita quando o bebe faz o exame do pezinho(...se colocarmos todos os recem nascidos nesse banco de dados, em 20 anos, teremos milhões de doadores cadastrados e a chance de encontrar alguém compátivel sera enorme. num futuro proximo...
 
celio de souza em 02/11/2013 16:04:21
Imagino como deve estar o consciência dessa pessoa que desistiu da doação, espero que ela nunca precise de nada nessa vida. Porque a única coisa que fica nessa vida são nossas atitudes.
 
Carlos Magno em 02/11/2013 15:19:28
GOSTARIA DE ENTENDER O QUE LEVO ESSA PESSOA A DESISTIR DE UMA BOA AÇAO POIS E UMA DAS COISAS QUE ME DEIXA MUITO TRISTE EU SOU DOADORA DE ORGAOS E SOU A FAVOR QUE AS PESSOAS DOEM,,AQUI NO MEU ESTADO MUITA GENTE PRECISA DE TRANSPLANTE DE MEDULA COMO FAÇO PARTE DE UM CADASTRO SEMPRE QUE VEJO ALGUEM PRECISANDO LIGO PARA A "APCAM"PARA SABER SE A MINHA NAO SERVE,E FICO MUITO TRISTE EM NAO PODER AJUDAR POIS INFELIZMENTE EU NAO SEI O DIA DE AMANHA,DESEJO MUITA SORTE PARA ESSA PESSOA QUE ESTA PRECISANDO,DEUS VAI AJUDAR LOGO APARECE OUTRA.
 
ivanes soares em 02/11/2013 12:40:17
A grande maioria das pessoas precisam de mais consciência e o quanto antes realizar
esse cadastramento no Hemocentro e independente do apelo feito na mídia pela família,
que é valido, colocar o seu material a disposição de quem quer que seja e necessite.
Olhe para o outro como enxergue a si próprio!
 
Marcelo Mendes em 02/11/2013 07:46:54
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.