A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

02/11/2013 07:08

Após doador desistir, família e amigos retomam campanha por medula a jovem

Paula Maciulevicius
Patrícia Oshiro Brentan, está internada em tratamento no hospital Mário Covas em Santo André, São Paulo. Ela descobriu a leucemia em maio de 2012.Patrícia Oshiro Brentan, está internada em tratamento no hospital Mário Covas em Santo André, São Paulo. Ela descobriu a leucemia em maio de 2012.

Há alguns dias o Facebook retomou as postagens e compartilhamentos com a hashtag seguida da frase “eusouamigodapaty‬”, uma jovem de 25 anos, nascida em Sidrolândia e que desde maio do ano passado, quando descobriu a leucemia, tem a luta diária de encontrar um doador de medula óssea compatível o mais rápido possível.

Veja Mais
Guardiã de João, por uma semana repórter cuidou do Fusca sem freios de Júlia
Na novena que atrai milhares, até padre vai em busca de graça

O transplante era para ter sido realizado agora, em outubro. No entanto, nos exames finais, o doador compatível desistiu fazendo com que ela, a família e os amigos recomeçassem a campanha do zero.

Formada em Engenharia de Alimentos, Patrícia Oshiro Brentan, está internada em tratamento no hospital Mário Covas em Santo André, São Paulo. Quem conta a história da trajetória dela é o tio, Ademir de Sousa Oshiro, de 47 anos, de Sidrolândia.

Ele começa falando da foto que ilustra a matéria, é da sobrinha bem mais magra, expondo toda fragilidade da doença. “É uma foto que choca, mas ao mesmo tempo sensibiliza as pessoas a doarem. A hora que você olha causa um impacto”, comenta.

Os traços continuam os mesmos. Os cabelos e o sorriso é que foram embora, mas ainda não levaram a força da jovem. Nesta sexta-feira ela postou no Instragram uma imagem de Cristo e a frase de quem entregou a vida à Deus, para que seja feita a vontade superior. “Coloco-me à disposição do Teu amor, convencida de que a solução que vier é a que achaste a melhor para mim”, narra o tio.

Estudante de Direito de Brasília, Rayssa, não conhece Patrícia mas fez vídeo e lançou campanha.Estudante de Direito de Brasília, Rayssa, não conhece Patrícia mas fez vídeo e lançou campanha.

Depois da desistência do doador, a família e os amigos compartilharam fotos e até um blog foi criado. Tudo na esperança de que a mensagem de socorro chegue a um doador compatível. “A cura no quadro dela só existe se acontecer o transplante de medula e é muito difícil você encontra 1 a cada 100 mil pessoas”, argumenta Ademir.

Em dois dias de campanha, o tio acumula nas mãos uma lista de mais de 500 pessoas dispostas a doarem, isso só em Sidrolândia. O próximo passo da família é levar a coleta do Hemosul de Campo Grande para o município. No entanto a luta deles também é contra o relógio.

Logo no início do tratamento, ainda em 2012, uma estudante de Direito de Brasília que nem conhece Patrícia pessoalmente teve a iniciativa de bolar o vídeo que leva o nome 'Patrícia Oshiro' e divulga-lo pelo Facebook. As fotografias da Paty são narradas pela jovem, Rayssa Sereno Neves, de 24 anos, que pergunta aos internautas se já presentearam alguém que não conhecem e que a chance de fazer algo diferente é presentear a Paty com 5ml do sangue no hemocentro mais próximo.

Rayssa contou que a história de Patrícia chegou através de uma amiga em comum quando ela ainda morava em Londres. “Eu não conheço e nem nunca estive com a Paty, mas tive a ideia de fazer um vídeo caseiro para que ela pudesse divulgar para as pessoas sobre o cadastro”, recorda.

Quando voltou ao Brasil, a jovem pediu que ela fizesse outro material e a ideia de Rayssa, que é fotógrafa, foi de criar uma campanha ‘clean’ mas com o intuito de passar a mensagem com fotos.

“Acho que a imagem é mais forte do que a palavra. Então pedi que ela tirasse uma foto com a frase ‘eu sou a Paty’ e as outras postariam ‘eu sou amigo da Paty’, até para que as pessoas conhecessem não só a realidade da Patrícia, mas de vários que precisam de doação”, explica.

O blog http://amigosdapaty.wordpress.com teve mais de 5 mil visualizações em dois dias. “Graças a Deus tomou uma proporção bem bacana”, comemora Rayssa. “A doação não tem custo e a Paty vai ganhar muito”, o vídeo encerra com o convite.

Para doar - O primeiro passo é se cadastrar no Hemocentro em qualquer banco de sangue. Em Campo Grande, os locais credenciados para receber é a Santa Casa, Hospital Universitário, Hospital Regional e Hemosul. Esse cadastro consiste em preencher uma ficha com os dados pessoais e coletar uma quantidade de sangue, que é enviado a um laboratório especializado para identificar as características genéticas do voluntário. Os dados são inseridos em um banco nacional, formado por doadores e receptores, para saber se essas características são compatíveis com alguém que precise da doação.

O Instituto Nacional de Sangue faz diariamente o cruzamento desses dados para saber se há alguém compatível, ou seja, com características idênticas ao da pessoa que irá receber a doação. Caso haja a compatibilidade, então é feito uma bateria de exames no doador para verificar o estado de saúde dele. Estando apto para realizar a doação, o voluntário é encaminhado a um centro transplantador, em São Paulo ou Curitiba.

 




Patricia meu nome e renato costa tenho 29 anos sou de colatina E.S ,ja sou doador de sangue e a tempos vinha pensando em entrar para lista de medula, eu gostaria de saber se e preciso eu citar o seu nome na hora da inscrição ou e so doar? Vou ver se faço mais depressa possível e ficarei muito feliz se poder salvar voce ou qualquer outra pessoa. Boa sorte que deus esteja ao seu lado por que nois estamos com voce.
 
RENATO COSTA em 16/12/2013 19:28:24
eu fiz o teste a algum anos na santa casa de porto alegre mais o menino pra quem fiz o teste infelizmente nao resistiu na semana em que encontraram o doador. a 2 anos atras meu sobrinho na epoca com 4 anos foi diagnosticado com leucemia mas hoje gracas a deus 2 anos depois esta curado sem precisar de transplante . eu gostaria de fazer um apelo a esse doador que ponha a mao na conciencia e reveja sua posicao quanto a doacao .que nos numca imaginams que vai acontecer na nossa familia salvar uma vida nao custa nada
 
maria elisete pens em 15/12/2013 18:27:31
Paty, eu nunca fui doadora de medula, mas posso me cadastrar e fazer o teste para ver se sou compatível, moro em Ilhéus - BA, eu só quero de coração, que você fique curada dessa doença.
 
Valéria Queiroz Menezes em 15/12/2013 18:20:05
Ola Paty eu sou doadora pelo hemocentro de Campinas - UNICAMP (setembro 2013), se puder ajudar estou a disposição. Beijos fique com Deus.
 
Adriana Cristina Ferreria Paquier em 15/12/2013 18:09:49
Oi, Patrícia ,
Moro em Santo André e sou doadora na Santa Casa de São Paulo. Talvez ,vc já tenha pesquisado por lá também . Estou a disposição caso possa ser útil a vc. Ás vezes ,posso ser compatível em 70 por cento . Não quer tentar ? Veja meu cadastro . Pode ajudar até aparecer o 100%. Converse com seus médicos . BJO ermelinda gonçalves rodrigues.
 
Ermelinda Gonçalves Rodrigues em 08/12/2013 23:17:28
Paty, minha querida. Estou orando a Deus todos os dias por vc!! Sou doador de medula há vários anos e seria uma Benção divina eu ser compatível !! Bjus...tudo vai dar certo querida!!!
 
Eliel Silva em 28/11/2013 22:14:02
Oi Paty a sua história e de muita luta,mas Deus colocou muitos anjos em seu caminho para te ajudar a suportar a dor,tenho certeza que essa grande corrente de amor vai te ajudar a achar a medula perfeita, eu já sou doadora a alguns anos e o meu cadastro está na Unicamp, a minha saúde está ótima, gostaria muito de poder ajudar a salvar a sua vida. Mas se eu não puder, alguém vai poder. Acredite!! O nosso DEUS pode todas as coisas. A sua luta não será em vão. Através de você, muitas vidas serão salvas. Esse é o plano de DEUS para você.
 
Fernanda Evangelista em 06/11/2013 18:49:56
Paty já há alguns anos eu sou doadora meu cadastro está na Unicamp Campinas, precisando é só entrar em contato, estou aqui para te ajudar.
 
Fernanda Evangelista em 06/11/2013 16:30:39
Bom dia,venho por meio deste fazer um apelo para que as pessoas sejam mais solidárias e virem a ser doadores,afinal são tantas as pessoas que necessitam,e nós não sabemos o dia de amanhã,hoje quem está precisando são eles mas e amanhã? Podemos ser nós,então vamos doar pessoal se nossa medula não for compatível com a da Paty pode ser com outra pessoa,vocês já pararam para pensar que bênção poder salvar uma vida? Vamos lá então galera,vamos ser solidários e doar!!! Desejo muita força e muitas bençãos para as famílias de todos que estão nesta luta.....
 
Eliana Kondarzewski em 04/11/2013 09:39:16
Já vi esse filme antes e a doadora não tinha desistido, falha no sistema de localização e atualização de dados, o Governo não divulga e no fim quem paga são os pacientes.
 
Glaucia Cristiane da Silva em 03/11/2013 19:59:15
ja estou cadastrado no hemocentro capital .caso seja compativel ,gostaria de ajudar
 
gerson sabino em 03/11/2013 13:15:15
SOU DOADOR E GOSTARIA MUITO DE PODER AJUDAR.
NEI SALVIANO
 
NEI SALVIANO em 03/11/2013 09:57:00
Como alguém compatível desiste de doar??
Sabendo que a vida de uma pessoa esta dependendo disso?
Boa sorte Paty... sou doadora e torço por vc!
Deus a abençoe e te ajude!
 
Dayane Movier em 03/11/2013 01:25:43
Semana que vem fiz um voto com Deus,que vou doar sangue e médula,e espero ser compatível que eu possa salvar algumas vida. E que venha no coração das pessoas esse mesmo desejo que estou sentindo,Salve uma vida doe sangue e médula,não custa nada....
 
Marlene Equidone em 03/11/2013 00:27:06
BOA NOITE! GOSTARIA DE FAZER ALGUNS TESTE PARA VER SE SOU COMPATIVEL POIS JA VOLUNTARIA DE DOAÇÃO DE MEDULA OSSEA TENHO O CARTAO DA REDOME (INSTITUTO NACIONAL DO CANCER) NUMERO E 1150638.
 
TATHIANE LARA RIBEIRO em 02/11/2013 21:17:41
gostaria muito de fazer o exame para ver se sou compatível,espero que não seja demorado para sair o resultado.
 
Elton Pedroso em 02/11/2013 17:57:50
por que essa coleta não é feita quando o bebe faz o exame do pezinho(...se colocarmos todos os recem nascidos nesse banco de dados, em 20 anos, teremos milhões de doadores cadastrados e a chance de encontrar alguém compátivel sera enorme. num futuro proximo...
 
celio de souza em 02/11/2013 16:04:21
Imagino como deve estar o consciência dessa pessoa que desistiu da doação, espero que ela nunca precise de nada nessa vida. Porque a única coisa que fica nessa vida são nossas atitudes.
 
Carlos Magno em 02/11/2013 15:19:28
GOSTARIA DE ENTENDER O QUE LEVO ESSA PESSOA A DESISTIR DE UMA BOA AÇAO POIS E UMA DAS COISAS QUE ME DEIXA MUITO TRISTE EU SOU DOADORA DE ORGAOS E SOU A FAVOR QUE AS PESSOAS DOEM,,AQUI NO MEU ESTADO MUITA GENTE PRECISA DE TRANSPLANTE DE MEDULA COMO FAÇO PARTE DE UM CADASTRO SEMPRE QUE VEJO ALGUEM PRECISANDO LIGO PARA A "APCAM"PARA SABER SE A MINHA NAO SERVE,E FICO MUITO TRISTE EM NAO PODER AJUDAR POIS INFELIZMENTE EU NAO SEI O DIA DE AMANHA,DESEJO MUITA SORTE PARA ESSA PESSOA QUE ESTA PRECISANDO,DEUS VAI AJUDAR LOGO APARECE OUTRA.
 
ivanes soares em 02/11/2013 12:40:17
A grande maioria das pessoas precisam de mais consciência e o quanto antes realizar
esse cadastramento no Hemocentro e independente do apelo feito na mídia pela família,
que é valido, colocar o seu material a disposição de quem quer que seja e necessite.
Olhe para o outro como enxergue a si próprio!
 
Marcelo Mendes em 02/11/2013 07:46:54
imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.