A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

07/11/2016 08:47

Bebida é liberada em escritório, para o trabalho ficar mais leve e criativo

Thailla Torres
Fredd mantém o hábito para ajudar no processo criativo. (Foto: Conectivo Coworking)Fredd mantém o hábito para ajudar no processo criativo. (Foto: Conectivo Coworking)

Já experimentou trocar o café por uma cervejinha na hora do trabalho? Em alguns lugares, até aqui em Campo Grande, isso já virou hábito. A liberdade busca a descontração e quebra a rotina. E ao contrário do que se pensa, ninguém sai embriagado. Para alguns, isso até ajuda no processo criativo. 

Veja Mais
Datilografado, pedido de casamento revelou primo apaixonado em 1980
Super-heroi, Pedro precisa de ajuda para continuar salvando a alegria da família

Na cidade não é fácil achar empresas com cerveja gelando sem que ninguém leve bronca do chefe. Mas a experiência começa pelos escritórios compartilhados. O publicitário Josué Sanches, dono do Conectivo Coworking, teve a ideia de oferecer esse "atrativo" a quem passa o dia pegando no pesado.

Já para Maria Claudia, cerveja faz parte do happy hour. (Foto: Conectivo Coworking)Já para Maria Claudia, cerveja faz parte do happy hour. (Foto: Conectivo Coworking)

"O objetivo era criar um clima mais informal mesmo. E até questionar as pessoas: Será que pode ou não pode? Testar se a produtividade cai ou não, mas até agora os resultados que a gente viu foram todos benéficos. Como a maioria ali  é de autônomos, cada um decide se vai beber ou não", explica.

O que parece é que a prática é bacana em algumas áreas. O publicitário Fredd Diniz, de 31 anos, que trabalha com marketing digital, costuma beber pelo menos 2 vezes na semana. Segundo ele, ajuda e muito no processo criativo. "A cervejinha entra quando o processo criativo vai ser mais denso e pesado. Ou quando as vezes fico trabalhando até às 10 horas da noite. No meu caso é muito bom", avalia.

Fredd argumenta que beber "moderadamente" nunca lhe atrapalhou e ainda por cima trouxe um novo clima ao trabalho. "É um ambiente que favorece e a nossa convivência acaba ficando mais leve. É claro que sempre respeitando a colaboratividade, sem atrapalhar o outro", pontua.

A arquiteta Maria Cláudia Guimarães ainda reserva a bebida para o fim do expediente, mas ainda dentro do escritório. "Não é um costume diário, mais acredito que fim do expediente ou na sexta-feira é bacana pra dar uma relaxada, finalizando a semana. Torna o fim do dia muito mais agradável", explica.

Rodrigo bebê duas vezes por semana, para um momento de descontração. (Foto: Marina Pacheco)Rodrigo bebê duas vezes por semana, para um momento de descontração. (Foto: Marina Pacheco)

Em outro ambiente, no LivingLab, espaço que também funciona com conceito de coworking, funcionários combinam a hora da cervejada ali, durante o expediente. É claro que há regras, ninguém fica bêbado e não existe excesso. Mas com a cervejinha liberada, realmente a galera fica mais solta, interage e comemora as metas alcançadas.

Rodrigo Mota, de 27 anos, que é marketing de conteúdo, acredita que a bebida deixa o ambiente menos burocrático. "Eu abro umas cervejas pelo menos de 2 a 3 vezes por semana, isso te deixa mais descontraído. E todo mundo que não está bebendo fica também em clima de comemoração", ressalta.

Leandra Costa, coordenadora do espaço Living Lab, diz que é um incentivo ao relaxamento e a colaboração. "Cada empresário tem o seu time e eles coordenam quem pode beber. Mas é uma forma de relaxamento e descontração que se torna importante quando comemoram metas, quando brindam um novo projeto e mostra que o local é de colaboração e não de competição. Porque tudo que é feito, é combinado entre todos", enfatiza.

Curta o Lado B no Facebook.

Fim do expediente é comemoração na certa. Fim do expediente é comemoração na certa.
Mas no meio da tarde também. (Foto: Conectivo Coworking)Mas no meio da tarde também. (Foto: Conectivo Coworking)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.