A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

21/02/2014 06:20

Casal de Taiwan ensina chinês porque quer fazer amigos em Campo Grande

Paula Maciulevicius
As aulas de chinês não são o ganha pão nem dele e da esposa. O casal vive do comércio, mas para fazer amizades ensina o que parece, e é, de outro mundo. (Fotos: Marcos Ermínio)As aulas de chinês não são o ganha pão nem dele e da esposa. O casal vive do comércio, mas para fazer amizades ensina o que parece, e é, de outro mundo. (Fotos: Marcos Ermínio)

Na rua 15 de Novembro, dia desses, o Lado B foi em busca de um chinês, que num corredorzinho oferecia aulas para quem quisesse aprender o idioma. Depois de muito andar e perguntar pelo local numa única quadra, a gente resolveu questionar o homem de olhos puxados que fazia um conserto no cano. Ao perguntar onde ali se ensinava chinês, ele riu e apontou a placa escondida porque a porta estava aberta.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

Ao se apresentar, disse que se chamava Geraldo. Nascido em Taiwan, como um oriental pode se chamar Geraldo? Ele riu de novo e explicou que na verdade era Chang Yung, mas como ninguém ia acertar, quando aqui chegou pode escolher como ser chamado em português. Sem entender quase nada da língua, foi pela sonoridade que optou e no capítulo da vida no Brasil, Chang Yung passou a ser Geraldo.

Com 44 anos, 18 deles já passados no Brasil, Chang Yung chegou aqui para trabalhar depois que parte da família já tinha se fixado em terras brasileiras. “Minha prima falou tem que escolher nome, se não colocar, como vai comunicar? Ela disse Geraldo, Ivan, Roberto, Rafael. Tem vários, eu escolheu Geraldo pelo som. No primeiro sentido encaixou, está bom”.

O português sai quase perfeito. O ‘r’ que representa uma certa dificuldade é falado corretamente, no entanto as conjugações ficam um pouco de lado. Também pudera, convenhamos que a gramática da língua não é fácil para ninguém. “Escrever é fácil, a gente aprendeu inglês, desde 9, 10 anos, mas aprender falar precisa de tempo, é ritmo, língua e cultura para se habituar. O português é uma das línguas mais difíceis pela gramática”, se justifica Chag Jung, ou melhor, Geraldo.

Ela escolheu ser Adriana, ele optou por Geraldo e assim são chamados há mais de 18 anos. Ela escolheu ser Adriana, ele optou por Geraldo e assim são chamados há mais de 18 anos.

As aulas de chinês não são o ganha pão nem dele e da esposa. O casal vive do comércio, mas para fazer amizades ensina o que parece, e é, de outro mundo aos campo-grandenses. Há três anos as aulas começaram só para os amigos. Alunos que insistiram para que ele estendesse os serviços a desconhecidos.

“Não tenho intenção. Não vivo disso. Realmente dar aula de chinês para fazer mais amizades”, afirma o professor. De fixo, são três alunos, fora os esporádicos que aparecem para aprender o básico para uma viagem ou pelos negócios.

Casado com Lin Hsiu Lun, de 42 anos, que escolheu ser Adriana, a família é completa por aqui, com três filhos de 10, 7 e 4 anos. “Em casa só fala chinês, eles têm que aprender, se não perde a raiz”, argumenta o pai.

Há 19 anos no Brasil, Adriana veio estudar com amigos, gostou e trouxe os pais. Quando chegou, fazia parte de um grupo de sete pessoas. Tal qual o número, foram lhes dados nomes. Adriana estava entre eles. “Não sabia nada de significado, só pelo som”, conta a mulher.

Para evitar a escolha dessa forma, os três filhos têm dois registros. No Brasil chamam Victor Manuel, André Augusto e Alex Bernardo. Em Taiwan, são You Chie, Sun Hiu e Yu Chun.

Quanto às aulas, o casal simpático convence até quem não entende nem os nomes. De início, parecem ser reservados, mas logo se abrem em risos que parecem ter vindo com a nominação brasileira: Geraldo e Adriana.

Geraldo recomenda aulas duas vezes por semana, de 1h cada ou então, uma única vez, mas por 2h. Mais que isso ele considera desgastante. “Digerir todo esse conteúdo não dá, assim é melhor”, comenta. O preço é R$ 25 por aula quando pago por semana. “Por mês a gente faz um desconto”, anuncia Geraldo. O telefone deles são o 8458-9488 e 8438-2536.




Muito bacana e simpatico casal.
Fico feliz quando vejo pessoas de outros lugares que aqui escolheram para fixar moradia.
Eu irei agendar um horário, pois quero aprender mandarim.
Sucesso a eles e adorei a matéria
 
Edimara Rta em 22/02/2014 10:59:34
Srª Renata Gonçalves, comece a falar por si e não pelos outros ou querer impor suas "idéias", se está tão infeliz aqui, muda para o Paraguai ou qualquer outro país, ninguém está obrigando você a ficar aqui mas respeite aqueles que querem e amam ficar aqui.
 
Charles Luciano em 22/02/2014 07:15:38
nossa pena que e so no campo grande, voces nao tem como dar aulas em sao paulo, eu estou em taiwan agora e sinto na pele essa falta de comunicacao que tenho , volto em abril para o brasil. por favor se tive como dar aulas em sao paulo me avise , shie shie
 
jacira duh em 21/02/2014 21:55:43
Parabéns Campo Grande News pela reportagem! Estava a procura de aulas de chinês e esta reportagem veio em boa hora.
 
Ulisver Silva em 21/02/2014 15:32:06
Bom, acho muito difícil sentir-se HONRADO,deveríamos ter vergonha isso sim,acho que eles seriam felizes se estivessem fora do Brasil,cada dia tenho vergonha de ser Brasileira,com todo respeito,mas está sendo impossível ver,sentir,falar algo de bom desse tal BRASIL.
 
Renata Gonçalves em 21/02/2014 15:25:23
Eu conheço Adriana e Geraldo, são pessoas abençoadas...Acho muito legal a atitude deles de trazer a cultura deles para nós brasileiros conhecer...Parabéns amigo vcs são muito especias
aaa e eu quero aprender ta..
 
nayara ferreira monteiro em 21/02/2014 13:45:33
Zhe shi hen hao :)


Preciso voltar a praticar o Puthonghua :D
 
Cyro Chan em 21/02/2014 12:15:02
Sabia que ia render uma ótima reportagem. Parabéns e boa sorte ao casal.
 
Fernanda Nascimento em 21/02/2014 10:09:31
Parabéns, Geraldo e Adriana!!
Eu mesmo gostaria muito de aprender chinês, para estar preparado para quando eles dominarem o mundo hahaha Mas, infelizmente, o tempo é escasso hoje em dia. Espero um dia estar com tempo e dinheiro sobrando para poder investir nisso. É uma boa!
Que bom que gostaram de serem brasileiros e campo-grandenses, sinto-me honrado quando vejo histórias como a de vocês.
 
Guaraci Mendes em 21/02/2014 09:18:18
É sensacional, já tinha anotado o número e estou louco pra fazer, aprender chinês passará a ser cada dia mais vital! Parabéns ao casal, espero poder conhecê-los em breve!!!
 
Bergo de Almeida em 21/02/2014 08:58:18
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.