A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

22/05/2013 06:45

Colorido dá o ar da graça e em terra de pouca sombra, quem tem ipê é rei

Adriel Mattos
O ipê chama a atenção de longe na casa de Arthur . (Foto: Marcos Erminio)O ipê chama a atenção de longe na casa de Arthur . (Foto: Marcos Erminio)

Quando chega a época da floração dos ipês, muita gente fica encantada com a beleza das flores. Dá vontade de ficar ali, parado, admirando. Neste ano, eles já começam a dar o ar da graça em Campo Grande e transformar os dias de alguns privilegiados.

Veja Mais
Caligrafia da escola rendeu à Marystella a profissão de designer de lousas a giz
Luis ganhou o título de presidente e hoje é dono da própria cadeira no bar

No Nova Lima, no quintal da casa simples, o ipê rosa é a riqueza do aposentado Artur Vieira Cândido, de 86 anos.  No bairro, o sol é predominante, é terra de pouca sombra. Por isso a árvore fica ainda mais bonita.

Ele mesmo plantou a árvore e esperou com paciência pelo espetáculo. "Fui eu que plantei, há uns 9 ou 10 anos", afirma. Desde então, o local todo ano vira ponto de contemplação. "Os moradores do bairro e até outras pessoas de fora param pra ver", diz.

É tanta fama que em 2006 seu Artur resolveu distribuir mudas da árvore para os vizinhos, "mas poucos cuidaram", comenta. Quem levou a planta a sério, hoje também exibe a beleza em diferentes pontos do bairro.

No quintal há também limão, poncã, manga e outras frutas que o dono do pomar também faz questão de dividir com a vizinhança. "Dou de bom coração", diz ele.

Seu Artur veio com a família de Juazeiro, no Ceará, em 1951. Já havia casado com dona Maria 5 anos antes. A família morou em São Paulo por dois anos, depois mudou-se para Terenos, onde tinha uma chácara. Algum tempo depois, a família toda veio para Campo Grande e até hoje vive no Nova Lima.

Há alguns anos, ele descobriu a catarata. Fez a cirurgia de raspagem, mas infelizmente não foi bem-sucedida, e a visão de um dos olhos "foi-se embora". Mas isso não é motivo para o seu Artur esmorecer.

Mesmo enxergando pouco, sobrou visão para a beleza do ipê rosa, o que faz da casa da família uma morada especial. "Gosto daqui. E muito!"

No cruzamento da Ernesto Geisel com a Mascarenhas de Moraes, outro ipê esbanja beleza. (Foto: João Garrigó)No cruzamento da Ernesto Geisel com a Mascarenhas de Moraes, outro ipê esbanja beleza. (Foto: João Garrigó)

 

 




Saudades da minha amada Campo Grande!
 
Patrícia Ourives em 29/05/2013 11:10:15
Ah, que saudade imensa de CG! Chega a doer no peito. Eu vivi aí por 15 anos e amo essa cidade como se fosse minha. A beleza dos ipês floridos, enfeita as ruas e enche a alma da gente de contentamento. Eu morei por alguns anos na av. Mascarenhas de Moraes e este cenário me traz doces recordações.
 
Viviane Lopes em 23/05/2013 05:20:16
A Ernesto Geisel com a Mascarenhas de Moraes é o meu caminho para o serviço, e as minhas manhãs tem sido especiais pois tenho o privilegio de admirar essa paisagem lindíssima.
É maravilhoso.
 
Rozane Leite em 22/05/2013 19:33:16
Não foi seu Deus mitológico que foi bom pra cidade e sim a pessoa que planto a árvore
 
Igor de Luna em 22/05/2013 18:19:30
isso se chama Natureza, como DEUS É BOM DE MAIS conosco faz essa maravilhas!!!!!
Parabens Campo Grande terra querida!!!!!.
 
maria inacia rocha em 22/05/2013 13:44:12
Alguém sabe o motivo de na gestão passada, a administração pública ter plantada palmeiras ao invés de ipês nos canteiros da avenida na saída para São Paulo (imediações da Rodoviária)?
 
Fernando Silva em 22/05/2013 10:26:29
Ipê é a marca do Campo Grande-MS, é lindo demais
 
angelica miranda em 22/05/2013 08:09:46
Prefeito, o senhor deveria plantar Ipes na orla morena para que toda a cidade pudesse apreciar esta beleza que é daqui .... Parabéns para quem sabe cuidar de uma árvore.
 
Norma Domingues em 22/05/2013 06:59:08
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.