A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

31/05/2016 06:21

Com direito a break no altar e no salão, noivos celebram união no estilo hip hop

Naiane Mesquita
Aline e André se conheceram dançando e assim permaneceram até o altar (Foto: Lucas Lobo)Aline e André se conheceram dançando e assim permaneceram até o altar (Foto: Lucas Lobo)

Por baixo do vestido de noiva e do terno alinhado, Aline e André ostentam um tênis símbolo da cultura hip hop. O jeito despojado é a marca registrada do casal que se conheceu durante uma apresentação de break e nunca mais se separaram. A ligação forte que nasceu ali e permaneceu durante quatro anos foi bem representada no altar, com direito a apresentação do noivo e movimentos mais contidos da noiva, mas só porque a roupa não deixava fluir.

Veja Mais
Casal queria poetizar início, mas soube rimar como ninguém o "fim" do amor
Monogâmico ou não, gays e lésbicas querem o direito de viver a afetividade

 

André arriscou uns passos no salão (Foto: Lucas Lobo)André arriscou uns passos no salão (Foto: Lucas Lobo)

“A gente se conheceu em uma apresentação de break. Um amigo meu me chamou e o grupo do André estava se apresentamos. Ele já dança há dez anos e eu há cinco. Colocamos no casamento de comum acordo, simplesmente surgiu a ideia porque é uma coisa muito forte para a gente”, afirma Aline Cristina de Oliveira Queiroz Sakamoto, 24 anos.

A cerimônia foi realizada no dia 27 de maio, em uma igreja evangélica na Vila Célia, bairro onde André Sakamoto sempre morou. A benção religiosa não impediu que o noivo fizesse a coreografia de break impecável.

“Na verdade eu não vi, porque ainda não tinha entrado. Mas, eu adorei tudo. No salão, ele também dançou e eu acompanhei como podia. No break você pode dançar em pé e no chão. Como eu estava de vestido atrapalha um pouco, não deu para dançar no chão, então eu fiquei acompanhando em pé”, ri Aline.

Cantora, ela também pegou o microfone tanto na igreja quanto no salão. No repertório, hip hop e músicas românticas, bem a cara do casal.

“Sempre gostamos da cultura hip hop, eu comecei dançando outros estilos e cantando. Tenho um grupo vocal até hoje com as minhas irmãs, o Angelus. Cantamos muito black music, soul, músicas de igreja, em casamentos, o que os noivos quiserem. No dia eu também cantei com minhas irmãs”, relembra.

 

Agora, acompanhado da noiva, com os movimentos limitados pelo vestido (Foto: Lucas Lobo)Agora, acompanhado da noiva, com os movimentos limitados pelo vestido (Foto: Lucas Lobo)

O casamento foi organizado para 300 pessoas, realizado em uma igreja e a comemoração foi em um salão de festas. Muitos convidados eram do tempo em que Aline e André se conheceram, lá nos anos de 2011, no Aero Rancho.

“Por mais que a gente não dance nos mesmos grupos, a amizade continua. Quando dançamos no salão, as crianças já levantaram, quem sabia também acompanhou. Foi bem legal, não teve crise, bem tranquilo”, diz.

Por mais que o grupo não seja o mesmo, o casal ainda mantém a prática em outra formação, o Ground Groopers.

“Vamos em campeonatos, eventos na cidade, fora também. Sou eu, o André, uma irmã nossa e um amigo. Começamos o ano passado, não estávamos com grupo e agora criamos para poder participar”, ressalta.

Os tênis mostram toda a originalidade do casal (Foto: Lucas Lobo)Os tênis mostram toda a originalidade do casal (Foto: Lucas Lobo)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.