A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

23/12/2015 06:34

Com fama de boa vizinhança, decoração simples une moradores da "Rua do Meio"

Adriano Fernandes
Quase todas as casas da rua do meio foram decoradas pela moradora.(Foto: Gerson Walber)Quase todas as casas da "rua do meio" foram decoradas pela moradora.(Foto: Gerson Walber)

Para não perder a tradição dos enfeites de Natal, uma moradora do Bairro Maria Aparecida Pedrossian resolveu, por conta própria, colorir as fachadas das casas de quase todos os vizinhos.

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

Mais que uma forma de contagiá-los com o espírito natalino, na “Rua do Meio” a professora Judite Mendes, de 52 anos, ajuda a organizar novenas e até festa junina. Tudo para manter a vizinhança unida.

A decoração é simples, mas feita com carinho por ela, duas vizinhas e até da criançada da RuaviaAmabile Pécora, nome oficial da "Rua do Meio". “Fui passando de casa em casa, pedindo para os moradores da rua se eu não podia colocar os enfeites”, conta.

Dona Judite em meio aos enfeites de Natal de uma das escolas onde dá aula.(Foto: Arquivo Pessoal)Dona Judite em meio aos enfeites de Natal de uma das escolas onde dá aula.(Foto: Arquivo Pessoal)

O apelido curioso do lugar foi inventado pelos próprios moradores, por ela ficar entre duas das mais movimentadas do bairro, na saída para Três Lagoas. 

“Minha intenção é deixar a rua mais alegre, conscientizar os moradores sobre a importância do Natal e para que eles não se esqueçam do dia de nascimento de Jesus”, explica. Uma das moradoras que aderiram a campanha de Judite, foi a dona de casa Eliana Campos Peres, de 42 anos.

“Há tempos que eu parei de decorar a fachada da minha residência por causa dos vândalos. Hoje em dia enfeito no máximo dentro de casa e só no dia da ceia”, justifica.

Vendo que muita gente também desistiu da decoração, pela primeira vez Judite resolveu elaborar uma decoração especial de Natal para os vizinhos.

Os enfeites foram colocados no dia 1º deste mês e só serão retirados em 6 de janeiro, no Dia de Reis, como manda a tradição.

Por enquanto, 25 casas já foram decoradas, mas até o Natal ela já espera ter contado com a aprovação de todos os moradores para colorir de verde e vermelho a pequena rua.

A dona de casa Eliana Campos Peres, apoia a iniciativa de dona Judite.(Foto: Gerson Walber)A dona de casa Eliana Campos Peres, apoia a iniciativa de dona Judite.(Foto: Gerson Walber)

Judite participa de outras ações entre os vizinhos. Religiosa e devota de Nossa Senhora de Fátima, foi ela uma das idealizadoras da corrente de orações da santa este ano, que movimentou a rua. Todo mês, a imagem fica pelo menos um dia na casa de cada morador. 

O ano também foi de festa junina entre vizinhos, com direito a fogueira e comidas típicas. “Nós fechamos a rua, cada vizinho levava um prato e até fogueira nós improvisávamos no meio da rua”, lembra aos risos.

Para a professora, que já mora há dez anos no mesmo endereço, não é bom fingir que ninguém mora ao lado. “A relação com os vizinhos deve ser tão respeitosa quanto devemos manter com nossos parentes, por exemplo. Não é só uma política de boa vizinhança. Hoje em dia as pessoas entram dentro de casa e mal se falam. Só quero que a minha vizinhança seja diferente, que as pessoas ao menos se conheçam”, concluiu.

Curta a página do Lado B no Facebook. 

 

Cada vizinho ganhou um laço com as cores do Natal, o que pode simbolizar muito bem o que Judite busca.Cada vizinho ganhou um laço com as cores do Natal, o que pode simbolizar muito bem o que Judite busca.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.