A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

01/07/2014 17:09

Com letra de mãe, cartaz é apelo para que filho usuário de drogas saia das ruas

Elverson Cardozo
Recado foi deixado pela própria mãe. (Foto: Divulgação)Recado foi deixado pela própria mãe. (Foto: Divulgação)

A atitude de uma mãe desesperada tem chamado a atenção em Campo Grande. Na tentativa de localizar o filho de 21 anos, que seria usuário de drogas, ela espalhou cartazes em vários postes da cidade. O recado escrito à caneta, cheio de afeto, chega a apertar o coração:

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

"Gustavo, meu filho, há perigos na rua e você pode se machucar. […] Você tem valor. Por favor, pais, quem souber mande o Gustavo para casa ou ligue que vamos buscar". A mensagem, que não tem foto alguma, termina com os contatos e com uma mensagem: "Até quando Brasil? Até quando vamos perder nossos filhos para as drogas."

O Lado B entrou em contato nos dois números informados, mas só conseguiu falar em um. Quem atendeu foi o marceneiro Felipe Silva de Souza, de 22 anos, que se apresenta como irmão do rapaz.

Ele confirma que foi a mãe, Ângela, quem espalhou os cartazes escritos a mão por toda a cidade. “Tem até no Aero Rancho”, conta.

“É a primeira vez que ela fez isso. Acho que é uma forma de demonstrar afeto, interesse e preocupação e mostrar que alguém se importa com ele”, diz.

Gustavo, o irmão desaparecido, prossegue, tem 21 anos e foi criado pelos avós paternos. É filho do segundo casamento em uma família com mais uma irmã e um irmão. O rapaz, segundo ele, não tem profissão e é usuário de drogas. Escolheu viver na rua, apesar de ter uma boa vida em casa.

“As vezes ele aparece, fica um tempo e depois some. Ele fica na rua até quando percebe que não tem mais condições. Anda para cima e para baixo. Fica nos estacionamentos cuidando de carros. A ultima vez que vi ele foi perto do shopping, mas não parei porque pode criar um certo constrangimento”, relata.

A reportagem procurou a mãe de Gustavo por várias vezes, mas o celular está na caixa postal.




Triste , muito triste ao ler isso. Não me imagino no lugar dessa mãe e de muitas outras que vivem o mesmo transtorno. Oremos a Deus o único que soluciona nossos problemas. Coragem mães guerreiras por não desistir dos seus filhos amados
 
Luciene Martinez em 01/07/2014 21:32:50
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.