A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

14/05/2016 07:15

Com participação de feministas, Marcha da Maconha terá Bloco das Boladonas

Naiane Mesquita
Marcha ocorre em todo o Brasil, sempre com palavras de ordem a favor da liberação da maconha.Marcha ocorre em todo o Brasil, sempre com palavras de ordem a favor da liberação da maconha.

Este ano, a Marcha da Maconha terá o Bloco das Boladonas, mulheres, feministas e maconheiras assumidas que levantam a bandeira do anti-proibicionismo em Campo Grande. O primeiro encontro das meninas acontecerá hoje, às 17h20, na Praça Aquidauana, com a proposta de difundir a iniciativa e confeccionar materiais para a marcha, que será no dia 21 de maio, às 14h20, em frente a Morada dos Baís.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

O encontro intitulado de “Chá das Mina” é colaborativo e aberto ao público. Uma das jovens participantes, Marina Duarte, 23 anos, estudante do curso de Direito, afirma que o objetivo do encontro é organizar o bloco, que desde o ano passado já era sonhado. “A gente conseguiu tirar o bloquinho da rua ano passado de última hora, não tivemos uma reunião prévia. Então, dessa vez resolvemos organizar certinho e o encontro será no final de semana”, explica.

O bloco fará um debate político sobre feminismo e a proibição ao uso de drogas. “A marcha não é simplesmente uma festa onde a gente quer ter o direito de fumar maconha, mas sim uma discussão mais ampla sobre vários temas, como a guerra às drogas, nem tudo gira em torno da maconha, mas sobre segurança pública, saúde, feminismo. Temos vários pautas que podemos associar ao feminismo”, ressalta.

Marina acredita que a proibição da maconha anda de mãos dadas com outras questões de liberdade, inclusive, da mulher. “Nós temos direito ao nosso corpo, poder usar o que a gente quer, consumir o que quiser, o feminismo traz isso para várias esferas, como a proibição do aborto, que mata tantas mulheres no País e é apenas um tabu, uma questão religiosa”, exemplifica.

A Praça Aquidauana fica na rua Rui Barbosa, esquina com a 26 de agosto. Informações sobre o evento no Facebook. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.