A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

12/05/2016 06:25

Com tantas redes sociais e aplicativos, quem ainda busca amor em classificado?

Thailla Torres
Ele pagou um anúncio por 15 dias na esperança de encontrar a mulher amada. (Foto: Marcos Ermínio) Ele pagou um anúncio por 15 dias na esperança de encontrar a mulher amada. (Foto: Marcos Ermínio)

Aos 48 anos, ele procura um relacionamento e quem sabe o amor da sua vida. No entanto, longe da paquera convencional e mesmo em tempos de redes sociais e aplicativos, é no anúncio dos classificados de um jornal que o solitário divulga a intenção de achar uma namorada.

Veja Mais
No Tiradentes, brasão do Chapecoense surge na rua como uma homenagem do bairro
Com quadros de amigos e fotos do passado, casa de Isac é pura recordação

Em poucas palavras e sem muita propaganda, o pedido é simples: “Procura-se namorada para compromisso sério. De 30 a 40 anos”. Acompanhado de um número de telefone, o anúncio deve permanecer até a próxima sexta-feira nas páginas do jornal.

O dono da ideia prefere não falar o nome, mas parece ser sério. Garante que é um cara de bem, mas diz que hoje é difícil encontrar mulheres dispostas a viver ao lado de alguém, em uma vida tranquila. “Não sou uma pessoa de muita curtição e nem sair muito. Já tive a minha fase e hoje levo uma vida bem mais calma”, diz.

Fazendo a propaganda pessoal, o homem diz que é calmo até demais. Leva a vida em busca de paz e bem estar. Não é rico, "mas consegue viver bem com o que tem", garante. Tem perfil no Facebook, mas não quer que todo mundo saiba das suas intenções. "Eu tenho Facebook, mas acho que a internet é muito exposição, eu queria algo mais reservado", explica. 

Ele nasceu em São José do Jacuri, em Minas Gerais e vive há 30 anos em Bandeirantes, a 70 km de Campo Grande. Chegou aqui ainda criança na companhia dos pais, sempre trabalhou na roça e hoje vive administrando o próprio bar na cidade.

Com sotaque mineiro e voz calma, o homem a procura de um amor narra a própria solidão. “Eu estou me sentindo muito só e para alguns parece que é fácil, mas é muito complicado. Muito raro quem quer um compromisso sério hoje em dia”, explica.

Para ele, os tempos são outros e o discurso, independente, das mulheres é o que diminui as chances na hora da conquista. “Hoje elas estão muito independentes, as mulheres quando se decepcionam, não querem mais e acabam ficando sozinhas e querendo levar a vida delas sem ninguém”, avalia.

A vontade é de encontrar uma mulher que goste de sossego e alguém que ainda queira uma família grande. “Eu não tive filhos e meu sonho é ser pai”, esclarece.

Mas como dificilmente se consegue mandar no coração, ele prefere não ficar criando expectativas quanto a isso, deseja mesmo é encontrar a pessoa certa . “Algumas já ligaram e falo com algumas pessoas, mas quero uma alguém que dê futuro e acredito que uma hora vou encontrar”, finaliza.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.