A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

11/08/2015 06:45

Com vagas disputadíssimas, retiros e acampamentos católicos viram estilo de vida

Naiane Mesquita
Comunidade Shalom vai fazer retiro até com balada (Foto: Divulgação/Comunidade Shalom)Comunidade Shalom vai fazer retiro até com balada (Foto: Divulgação/Comunidade Shalom)

Permanecer cinco dias sem celular e em oração ou ir à uma balada? As duas opções podem parecer contraditórias, mas ambas estão incluídas na programação de grupos de jovens católicos da Capital.

Veja Mais
Uber multado, reajuste de ônibus e cidade sob chuva bateram recordes nas redes
Do Corinthians ao canteiro de obra, zagueiro que virou servente tem nova chance

“Qualquer pessoa pode participar. Nós fazemos retiros para quem acha que a igreja é antiquada, quadrada ou chata”, afirma o coordenador da Comunidade Católica Shalom de Campo Grande, José Ayres.

Larissa e José Ayres são os organizadores do evento na Paróquia Santo Antônio (Foto: Marcos Ermínio)Larissa e José Ayres são os organizadores do evento na Paróquia Santo Antônio (Foto: Marcos Ermínio)

Ele é um dos organizadores do retiro “Só o Infinito Preenche o Coração”, que será realizado pela comunidade na Paróquia Santo Antônio, nos dias 29 e 30 de agosto.

Com uma programação diferenciada e até sorteio de kit no Facebook, o evento se destaca pela preocupação em atrair o jovem e fugir do esteriótipo de um evento tedioso.

“Tem pregações de vários temas, vai ter a missa domingo, a efusão no espírito santo e a boate, a balada, que nós ainda estamos vendo, mas vai ser legal, com luz, músicas de louvor para dançar”, afirma a outra organizadora, Larissa Alves Gomes, 21 anos.

A estudante, que é católica desde criança por influências dos pais conheceu as atividades da Comunidade Shalom há alguns anos e resolveu participar com mais afinco.

“Na comunidade, nós realizamos retiros no formato de acampamentos e tem os encontros nacionais. Eu fui para o Acamps em Araraquara, mas para trabalhar. Eu até fiquei chateada no início porque queria aproveitar, participar das atividades, mas acabei me deixando envolver, abri meu coração e foi mesmo trabalho, muito intenso”, explica. No currículo da comunidade, ainda há atividades culturais, como teatro e dança e realização de flash mobs.

Na Comunidade Boa Nova, os campistas ficam isolados em uma chácara da Boa Nova (Foto: Divulgação/Comunidade Boa Nova)Na Comunidade Boa Nova, os campistas ficam isolados em uma chácara da Boa Nova (Foto: Divulgação/Comunidade Boa Nova)

São nesses acampamentos citados por Larrisa que o celular costuma ser abolido das mãos dos jovens. “Você realiza várias atividades, tem muitos momentos de oração, de comunhão, é um momento especial”, explica.

Esse tipo de retiro não é uma exclusividade da comunidade Shalom. As paróquias Santo Antônio e Nossa Senhora de Abadia tem grupos, além de outras organizações independentes como a Comunidade Boa Nova, ligada à igreja católica mas de forma independente, sem relação com nenhuma paróquia, consegue transitar em todas.

“São novas formas de vida consagrada, onde os leigos estão a frente de trabalhos de evangelização. Então tem participante de várias paróquias, até gente de fora, de vários lugares do Brasil”, afirma Naor Antônio Arruda, 42 anos, fundador e um dos organizadores dos acampamentos da Comunidade Boa Nova.

No acampamento da Boa Nova é que surgem os grupos ou “tribos” divididas em cores. “Cada grupo tem uma cor diferente, então surgem as tribos amarela, marrom, verde. São de 12 a 15 pessoas que mesmo após o acampamento tem no mínimo cinco reuniões obrigatórias, em que continuam partilhando a vida e a fé”, explica Naor.

O modelo adotado pelos campistas é de dividir os participantes por cores (Foto: Divulgação/Comunidade Boa Nova)O modelo adotado pelos campistas é de dividir os participantes por cores (Foto: Divulgação/Comunidade Boa Nova)

Apesar de abertos até a não católicos, os organizadores não costumam dar detalhes das atividades que acontecem. Mas, reza a lenda que até carta de familiares os participantes recebem durante os encontros. Para ajudar, a separação é feita por faixa etária, com atividades de 8 a mais de 30 anos, além de acampamentos especiais para casais.

“Geralmente acontecem uma vez ao ano, por conta da complexidade da organização. Durante esse período no sitio a pessoa pensa em situações de vida dela, familiar, profissional, conjugal, diante da vida cristã, consigo mesmo. O acampamento é bem dinâmico, onde as pessoas são levadas a momentos de oração, de partilha, são dinâmicas muitos fortes que ajudam a refletir sobre a vida”, diz Naor.

Nesse meio tempo nada de contato com o mundo externo. “Não é permitido celular, notebook, revista, nada. A proposta é essa, mergulhar na experiência”, acredita.

Mais informações sobre o retiro da Comunidade Shalom pelo telefone 9111-7410 ou no blog obrashalomcampogrande.com.br. A inscrição custa R$ 20 e inclui alimentação. O grupo está fazendo um sorteio de um kit com camiseta, CD Shalom 180 graus e a inscrição gratuita no Facebook. A Paróquia Santo Antônio fica na rua Travessa Lydia Baís, com a Calógeras. 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.