A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

21/03/2016 10:34

Depois de 23 anos no São João Bosco, morador mais antigo do asilo foi embora

Ângela Kempfer
Dominguinhos, risonho como na maior parte da vida. (Foto: Arquidiocese de Campo Grande)ODominguinhos, risonho como na maior parte da vida. (Foto: Arquidiocese de Campo Grande)O

No ano passado, o Lado B contou aqui a história de João Domingos da Rosa, o morador mais antigo do Asilo São João Bosco, homem de 116 anos nas contas da vida, mas com um recorde sem registro oficial.

Veja Mais
Astrologia védica mostra o futuro, mas também ensina a aceitar o destino
Como mágica, o amor encontrou o palhaço e romance vive liberdade em belas fotos

Ontem, ele partiu, em um domingo triste para quem conheceu o “vôzinho” risonho, aniversariante que sempre ganhava festas no dia 28 de junho.

Natural de Maracaju, “Dominguinhos” jurava que nasceu em 1899, em uma fazenda. No campo trabalhou até não ter mais força para a lida. Não estudou, não casou, não teve filhos...Por isso, em 1993 foi deixado pelo patrão no Asilo São João Bosco.

O abandono acabou ali, aos 94 anos, adotado por funcionários do lugar que hoje tem o status de Recanto. Chegou com energia suficiente para ajuda na copa, lavando a louça na hora das refeições. Será lembrado pela cadeira na varanda e o canto dos passarinhos que gostava de ouvir.

No fim da vida, já não andava ou falava. Também pudera, mais de 100 anos não é para qualquer corpo.

O sepultamento de Dominguinhos será às 10h, no Cemitério Santo Amaro.

Dominguinhos no aniversário do ano passado. (Arquivo Campo Grande News)Dominguinhos no aniversário do ano passado. (Arquivo Campo Grande News)



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.